Abrir menu principal

Alterações

2 bytes removidos, 17h29min de 1 de janeiro de 2017
Desfeita a edição 47594232 de 2001:8A0:7A47:5201:398C:D7FD:1D88:CD22 O texto está redigido em português brasileiro
Foi descoberto em [[1789]] pelo alemão [[Martin Klaproth]] na Alemanha. Foi o primeiro elemento onde se descobriu a propriedade da [[radioatividade]]. Seus isótopos mais comuns têm uma meia-vida longa(~4,5 bilhões de anos para o urânio-238 e ~700 milhões de anos para o urânio-235).
 
O Urânio é utilizado em indústria bélica ([[bomba atômica|bombas atômicas]] e no secundário para [[Bomba de hidrogênio|bombas de hidrogênio]]), e como combustível em [[Central nuclear|centraisusinas nucleares]] para geração de [[energia elétrica]].<ref>{{Cita web|url=http://ie.lbl.gov/toi/nucSearch.asp|título=WWW Table of Radioactive Isotopes}}</ref>
 
A [[Agência Internacional de Energia Atómica]], estimou as reservas mundiais de urânio em 5,4 milhões de toneladas em todo mundo em [[2009]], sendo que 31% está na [[Austrália]], 12% no [[Cazaquistão]], 9% no [[Canadá]] e 9% na [[Rússia]]. A produção mundial subiu cerca de 50 000 toneladas em 2009 comparando com [[2008]], sendo os maiores produtores em 2009 o Cazaquistão (28%), o Canadá (20%), a Austrália (16%), a [[Namíbia]] (9%), a Rússia (7%), o [[Níger]] (6%) e [[Uzbequistão]] (5%).