Abrir menu principal

Alterações

2 bytes removidos ,  01h53min de 9 de janeiro de 2017
→‎A Grande Guerra Patriótica: Corrigiu erro ortográfico
[[Ficheiro:Saur-Mogila Soviet soldiers colorized.png|250px|miniaturadaimagem|Soldados soviéticos durante a guerra.]]
Durante a [[Segunda Guerra Mundial]], chamada oficialmente de "[[Grande Guerra Patriótica]]" na Rússia, a indústria bélica desenvolveu-se enormemente.
Stalin colocou a indústria a serviço da produção de [[aço]], [[metalurgia]] e outros bens de produção para a indústria pesada. O Exército Vermelho foi dotado de novos [[Canhão|canhões]], [[Defesa antiaérea|baterias antiáreos]], diferentes tipos de carros de combate, um canhão anti-tanque e aviões muito eficientes: os [[Mikoyan|Mig]], o [[Yakovlev|Yakovlev]] e o [[Ilyushin Il-2|Il 2]]. Um lança-mísseis chamado familiarmente de [[Katyusha]], ou "o órgão de EstalineStalin", foi um arma de grande poder destrutivo. A marinha também foi fortalecida. O comandante-em-chefe das tropas vermelhas era o próprio Estaline e abaixo dele, como Comissário para Defesa, [[Semyon Timoshenko]], considerado um dos melhores estrategas da história soviética. O estado-maior esteve a cargo de [[Georgy Zhukov]], que havia iniciado sua carreira militar no exército czarista e comandaria pessoalmente várias vitórias contra a [[Alemanha nazista]].
 
A Segunda Guerra Mundial significou para o Exército Vermelho um enorme triunfo e também grandes perdas de vidas humanas, As novas pesquisas dos materiais estatísticos do Estado-Maior General (EMG) das Forças Armadas russas determinaram que o Exército Vermelho perdeu 11 444 100 pessoas. Trata-se dos mortos em combate, mortos em hospitais em consequência de feridas ou doenças adquiridas, desaparecidos e aprisionados.
Utilizador anónimo