Abrir menu principal

Alterações

243 bytes adicionados ,  00h01min de 26 de janeiro de 2007
m
Confisco e apreensão
 
Em [[Segurança pública]], a repressão é uma estratégia central para contenção e prevenção de crimes, principalmente no caso do [[crime organizado]]. Em geral, ações bem-sucedidas de repressão costumam ser acompanhadas por eficiente trabalho de [[inteligência]].
 
A [[Inquisição]] promovida pela [[Igreja Católica]] entre os [[século XV|séculos XV]] e [[século XVIII|XVIII]] foi uma forma organizada e ampla de repressão política e religiosa.
 
==Métodos==
Já em [[ditadura]]s e [[autoritarismo|regimes de força]], a repressão pode variar desde o ''status'' de recurso generalizado e virtualmente ilimitado (ainda que tecnicamente clandestino) até a forma institucionalizada, como era o caso do [[Brasil]] sob o [[AI-5]] ou da [[África do Sul]] sob o ''[[apartheid]]''.
 
===Métodos de repressão política===
==Repressão civil==
A repressão civil é também efetuada por agentes privados, como efetivos de segurança particular nas empresas, ou [[milícia]]s (no [[Brasil]], ''[[jagunço]]s'') a serviço de chefes [[oligarquia|oligárquicos]] locais. A prática é comum dentro do [[coronelismo]]. Durante a [[Brasil Colônia|era colonial]], estas milícias particulares (principalmente em fazendas de grande extensão) também ajudaram a garantir as fronteiras da ocupação portuguesa, já que não havia [[exército]] permanente.
 
==Métodos de repressão política==
* [[Censura]]
* [[Tortura]]
* [[Lei marcial]]
* [[Toque de recolher]]
* [[Confisco]] e [[apreensão]] de objetos e de bens
* [[Exílio]] e [[Banimento]]
* [[Patrulha ideológica]]
* [[Perseguição étnica]]
* [[Discriminação]]
 
==Repressão civil==
A repressão civil é também efetuada por agentes privados, como efetivos de segurança particular nas empresas, ou [[milícia]]s (no [[Brasil]], ''[[jagunço]]s'') a serviço de chefes [[oligarquia|oligárquicos]] locais. A prática é comum dentro do [[coronelismo]]. Durante a [[Brasil Colônia|era colonial]], estas milícias particulares (principalmente em fazendas de grande extensão) também ajudaram a garantir as fronteiras da ocupação portuguesa, já que não havia [[exército]] permanente.
 
==Ver também==