Diferenças entre edições de "Dialética"

602 bytes adicionados ,  20h33min de 19 de janeiro de 2017
(Desfeita a edição 47356004 de 189.40.89.124)
A dialética é a história das contradições. Em alemão ''aufheben'' significa ''supressão'' (ou suprassunção) e ao mesmo tempo [[manutenção]] da coisa suprimida. O reprimido ou negado permanece dentro da totalidade.
[[Imagem:G.W.F. Hegel (by Sichling, after Sebbers).jpg|thumb|150px|[[Hegel]], um dos filósofos que mais tratou da dialética]]
 
Esta contradição não é apenas do pensamento, mas da realidade. Então, tudo está em processo de constante ''devir''.
 
Os três momentos da dialética hegeliana são por um lado uma maneira de descrever o método axiomático, que foi usado na filosofia por Spinoza, e por outro um uso particular desse método. O primeiro momento ( a tese ) corresponde ao axioma. O segundo momento ( a antítese ) corresponde à definição (que Spinoza notava conter também uma negação). O terceiro momento ( a síntese ), corresponde ao teorema, um resultado necessário, porém novo, não estando simplesmente contido nos momentos anteriores.<ref>[http://www.saspinski.com/filosofia/ Lógica dialética de Spinoza a Hegel]</ref>
 
== História da dialética ==
145

edições