Abrir menu principal

Alterações

15 bytes adicionados ,  13h35min de 14 de fevereiro de 2017
Na sequência das aparições, os dois irmãos foram influenciados porque terão visto o [[inferno]], durante a terceira aparição (em Julho de 1917). Deslumbrada com a triste sorte dos pecadores, na sua simplicidade, decide responder ao apelo da [[Nossa Senhora de Fátima|Virgem Maria]] e fazer penitência e sacrifício pela conversão dos pecadores.
 
As três crianças, mas particularmente Jacinta, praticavam mortificações e penitências. É possível que prolongados jejuns a tenham enfraquecido ao ponto de ter sucumbido à epidemia gerada pela [[Gripe espanhola de 1918|pneumónica]] que varreu a [[Europa]] em [[1918]], em consequência da [[Primeira Guerra Mundial]]. Jacinta, que sofria de [[pleurisia]] e não podia ser [[anestesia]]da devido à má condição do seu [[coração]], foi assistida em vários hospitais, esteve acolhida temporariamente no Orfanato de Nossa Senhora dos Milagres, na Rua da Estrela n.º 17, em [[Lisboa]] (atual Mosteiro do Imaculado Coração de Maria, junto ao [[Jardim da Estrela]]), o qual foi fundado e dirigido pela Madre Maria da Purificação Godinho, acabando por falecer ema [[20 de fevereiro]] de [[1920]], no [[Hospital de Dona Estefânia]] da mesma cidade.<ref>[http://www.ecclesia.pt/fatima/cronologia.htm Cronologia das aparições de Nossa Senhora de Fátima] in Agência Ecclesia</ref>
 
Jacinta Marto foi [[beatificação|beatificada]], juntamente com o seu irmão [[Francisco Marto|Francisco]], pelo [[Papa João Paulo II]] a [[13 de Maio]] de [[2000]]; é a cristã mais nova não-mártir a ser beatificada. O seu dia festivo é [[20 de fevereiro]]; no dia [[11 de março]] de [[2010]] celebrou-se o ''Centenário do nascimento da Beata Jacinta Marto'', com a audiência do [[Papa Bento XVI]].