Diferenças entre edições de "Pepino, o Corcunda"

265 bytes removidos ,  18h52min de 19 de fevereiro de 2017
sem resumo de edição
{{Sem infocaixa|Nobre}}
{{Corrigir|data=dezembro de 2016}}
'''Pepino, o Corcunda''', nasceu por volta de 768/767, morto em {{morte|||811}}, é um grande nobre franco da [[Dinastiadinastia carolíngia|família carolíngi]]<nowiki/>a, filho considerado ilegítimo de [[Carlos Magno| carlos magno]]. Comprometido numa conspiração contra seu pai, ele é encerrado em [[792]] na [[Abbaye de Prüm|abadia de Prüm]], onde ele terminou seus dias.
 
== Biografia ==
[[Eginhardo|ÉginhardEginardo]], na sua ''[[Vida de Carlos Magno|Vita Karoli]]'', descreve Pepino como um indivíduo possuidor de trato agradável e normalmente proporcionado, a não ser uma malformação dorsal, de onde vem o seu apelido de " Pepino, o Corcunda "<ref><span class="ouvrage" id=".C3.89ginhard2007">[[Eginhardo|<span class="nom_auteur">Éginhard</span>]], <cite class="italique">a Vida de carlos magno</cite>, Paris, Les Belles Lettres, <time>2007</time>, 125&#x20;<abbr class="abbr" title="pages">p.</abbr> </span></ref>.
 
=== As circunstâncias de seu nascimento ===
Ele nasceu pouco depois de Carlos Magno se tornar rei dos Francos (768). Carlos magno, tinha como companheira [[Himiltrude]], cujo estado matrimonial não está claramente estabelecido<ref>Georges Face, ''carlos magno'', de 2010, página 168. </ref>. A sua ligação sofreu os efeitos do casamento de Carlos Magno, com [[Desiderata]], filha de [[Desidério]], rei dos [[Lombardos]]. Himiltrude é repudiada e Pepino é agora considerado como ilegítimo. De seguida, após rapidamente repudiar Desiderata, Carlos magnoMagno desposa [[Hildegarda de Vinzgouw|Hildegarda de Vintzgau]], que lhe dá vários filhos legítimos.
 
=== A sua exclusão da herança paterna ===
Como primeiro filho de Carlos magno, ele parece ser à partida um herdeiro válido<ref>O fato de que ele é o mais velho não significa que ele teria sido o único herdeiro<span> </span>: a prática do compartilhamento é a regra entre os CarolingiansCarolíngios, como entre os Merovíngios.</ref>, como evidencia o seu nome<ref>Na época, as pessoas têm apenas um nome<span> </span>: assim, não podemos falar em "primeiro nome" ("pré-nome").</ref>, como o de seu avô, [[Pepino, o Breve]]. Ele perde o seu lugar com o nascimento dos filhos de Hildegarda: Carlos, [[Pepino de Itália|CarlomanCarlomano]]<nowiki/>o , e Luís.
 
Em [[781]], Carlos deserda oficialmente Pepino fazendo alterar o nome de Carlomano para "Pepino", coroado rei da Itália, enquanto que Luís foi coroado rei da Aquitânia. Pepino, o Corcunda é autorisadoautorizado a permanecer na corte onde ele é um membro valorizado. Carlos magno trata seu filho com respeito, dando-lhe prioridade sobre os seus meio-irmãos mais novos<sup class="need_ref_tag" style="padding-left:2px;">[ref.&#x20;necessário]</sup><sup class="need_ref_tag" style="padding-left:2px;"></sup>
[[Catégorie:Article à référence nécessaire]]
.
 
=== A conspiração de Pepino, o Corcunda ===
 
O príncipe, que sem dúvida tinha esperanças de suceder a seu pai, torna-se um alvo fácil para uma facção dos nobres descontentes, que formam amizades interessadas com ele. Eles excitam a decepção de Pepino lamentando o tratamento sofrido no passado por sua mãe.
 
Em 792, estes nobres insatisfeitos convencem o príncipe a colocar-se na frente da sua rebelião. Na época, Carlos magno encontrava-se em Ratisbona, na Baviera. O projeto dos conspiradores é colocar Pipino, o Corcunda sobre o trono onde ele seria um rei muito afável (e mais facilmente manipulável), e para isso eles prevêempreveem assassinar Carlos magno, sua esposa, por esta data, [[Fastrada|Fastrada da Francônia]], bem como os três filhos de Hildegarda. No dia previsto, Pepino finge estar doente para se encontrar com co-conspiradores. O enredo é denunciado por um clérigo de origem lombarda nomeado FardulfFardulfo<ref>Rosto, página 280-281.</ref>. [[Notker, o Gago|Notker le Bègue]], cronista do final do <abbr class="abbr" title="9ᵉ siècle"><span class="romain">IX</span><sup style="font-size:72%;line-height:normal;">e</sup></abbr><abbr class="abbr" title="9ᵉ siècle"></abbr>&#x20;<span>século</span>, dá uma versão muito picante deste episódio: segundo ele, Fardulfo teria chegado perto de carlos magno, de modo a que ele estava ocupado na companhia de várias mulheres jovens. Mas a obra de Notker não é totalmente confiável.
 
Carlos magno convoca uma reunião para julgar os conspiradores<span> </span>: todos são declarados culpados de alta traição e condenados à morte. Mas Carlos magno parece sempre manter um certo carinho pelo seu filho, porque ele comuta a sentença<ref>Em 788, carlos magno já comutou a pena de morte de [[TassilonTassilão III deda BavièreBaviera|TassilonTassilão]], duque da Baviera, um primo.</ref> de Pepino em pena de confinamento para a vida. De acordo com a prática usual neste caso, PepinPepino tornou-se um monge, neste caso, na [[Abbaye de Prüm|abadia de Prüm]].
 
Ele morreu vinte anos mais tarde, em [[811]], provavelmente de peste.
 
{{Referências|Notas e referências}}
 
 
[[Categoria:Nascidos no século VIII]]