Diferenças entre edições de "Depois Eu Conto"

14 bytes adicionados ,  12h59min de 20 de fevereiro de 2017
m
sem resumo de edição
m
| cor-pb = p&b
}}
'''Depois Eu Conto''' é um filme brasileiro de [[1956]] do gênero "[[Comédia Musical]]" dirigida por [[José Carlos Burle]] e [[Watson Macedo]] (não creditado). O título é uma referência a um bordão do colunista social [[Ibrahim Sued]] <ref>http://blogs.estadao.com.br/luiz-carlos-merten/depois-eu-conto/ Acessado em 16/01/11</ref>. Nos números musicais [[Ivon Cury]], [[Dircinha Batista]], [[Linda Batista]], [[Jorge Veiga]], [[Vocalistas Tropicais]] cantando "Turma do Funil" e outros. O filme traz uma crítica a alta sociedade [[carioca]], com o personagem protagonista de [[Anselmo Duarte]] fazendo uma diferenciação entre "gente bem" e "gente de bem". Na sequência final, há a inauguração da "Boate Favela" no alto do morro, repercutindo a onda de "glamurização da pobreza" que estava em moda na época, com os números musicais de [[Carmem Costa]], [[dueto]] de [[Dercy Gonçalves]] e [[Grande Otelo]] além de [[Jamelão (cantor)|Jamelão]] cantando a conhecida canção "Exaltação à Mangueira" e [[Eliana Macedo|Eliana]] imitando [[Carmem Miranda]]. Dercy Gonçalves também faz uma versão parodiada do grande sucesso "[[Ninguém me Ama]]".
 
==Elenco==