Abrir menu principal

Alterações

Sem alteração do tamanho, 18h47min de 4 de março de 2017
sem resumo de edição
'''{{mais fontes}}
[[Ficheiro:Venus von Willendorf 01.jpg|thumb|200px|[[Vénus de Willendorf]], uma das estatuetas mais notórias.]]
As '''estatuetas de Vênus''' ou '''estatuetas de Vénus''' são uma série de estatuetas [[pré-história|pré-históricas]] (do [[período Aurignaciano]] do [[Paleolítico Superior]], por exemplo) de mulheres, que compartilham certas características (muitas delas são de mulheres obesas ou grávidas ou extremamente esbeltas com silhueta afinada). Essas estatuetas já foram encontradas da [[Europa Oriental]] até à [[Sibéria]] e foram feitas em pedras moles, como [[esteatite]], [[calcita]] ou [[calcário]], ossos ou marfim, ou ainda criadas em [[argila]] e depois aquecidas. Algumas delas são os objetos de [[cerâmica]] mais antigos de que se tem conhecimento.Concordo com esse site fiz um trabalho assim Boa sorte criancs
 
A primeira representação de uma mulher do [[Paleolítico Superior]] foi descoberta em [[1864]] pelo [[Château de Cheverny|Marquês de Vibraye]], em Laugerie-Basse, na [[Dordonha]], apelidada de ''Vênus impudica''<ref name="Delporte">Delporte, H. (1993). ''L’image de la femme dans l’art préhistorique'', França: Picard, ISBN 2-7084-0440-7</ref>.
Desde então, cerca de 200 figuras semelhantes já foram descobertas desde os [[Pirenéus]] até às planícies da [[Sibéria]], próximas do [[lago Baikal]]<ref name="Delporte"/>. São coletivamente descritas como figuras de ''Vénus'', em referência à deusa da beleza na [[Mitologia romana|romana]].
 
Em alguns exemplos, certas partes da anatomia humana são exageradas: [[abdômen]], [[quadril]], [[seio]]s, [[coxa]]s e [[vulva]]. A questão sobre a [[esteatopigia]] de algumas das figuras foi levantada pela primeira vez por Édouard Piette, que descobriu a Vénus de Brassempouy e outras estatuetas nos Pirenéus.
 
== Interpretação ==
6

edições