Diferenças entre edições de "Empresa transnacional"

2 770 bytes adicionados ,  15h01min de 7 de março de 2017
(Correção de vírgula.)
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
[[Ficheiro:The McDonalds at Guantanamo.jpg|thumb|250px|Restaurante [[McDonald's]] em [[Guantánamo]], Cuba<br />Exemplo de multinacional integrada horizontalmente.<br /> Abaixo, expansão cronológica de McDonald's: [[Ficheiro:McDonaldsWorldLocations.svg|right|230px]]]][[Ficheiro:Panama 7th infantry 1990 DF-ST-91-02532.jpg|thumb|250px|Anúncio da [[Coca-Cola]] com soldados americanos no [[Invasão do Panamá pelos EUA em 1989|Panamá]].<br />Exemplo de multinacional integrada verticalmente.<br /> Abaixo, consumo anual de Coca-Cola: [[Ficheiro:Cocapassimondiale-1.png|right|230px]]]]
 
'''Multinacionais''' ou '''Transnacionais''' são [[empresa|corporações]] [[indústria|industriais]] (grandes empresas) que possuem matriz em um determinado país e atua em diversos e distintos territórios dispersos no [[mundo]],baseado ultrapassamna osmecanização limitesintensiva territoriaisda dosprodução, paísesno desenvolvimento de origemmelhores dastécnicas empresasde comestocagem ae instalaçãona criação de filiaismeios emde outrostransporte paísesmais emrápidos.Todas buscaestas detendências mercadoforam consumidor,determinantes energia,para matéria-primaa econsolidação mãodo desistema obra.<refoligopolista name="MUNDO-EDUCACAO">[http://www.mundoeducacao.com.br/geografia/transnacionais.htmdas Transnacionais]</ref><ref name="BRASIL-ESCOLA">[http://www.brasilescola.com/geografia/empresas- transnacionais.htm Transnacionais]e -na Brasilassunção Escola</ref>do Dentropapel docentral contextodestas atualempresas dano comércio globalizaçãoglobal, éde muitouma comumforma quenunca essasantes empresasvista. produzamNesse cadasentido, partese deem um1906, produtohavia emduas paísesou três empresas diferenteslíderes, com oativos objetivoque degiravam reduzirna custoscada dedos produçãoUS$ 500 milhões, portantoem essas1971 havia 333 empresas possuemdeste influênciatipo, sendo que transcendeum aterço [[economia]],destas poisapresentava elasativos interferemna emcasa [[governo]]sde epelo nasmenos [[relaçõesUS$ internacionais|relações1 entrebilhãoTodas países]]estas portendências exemploforam Rússia.<refdeterminantes name="MUNDO-EDUCACAO"para /><refa name="CEBRAP/CORPORACOES-ECONOMIA-MUNDIAL">[http://www.cebrap.org.br/v2/files/upload/biblioteca_virtual/as_corporacoes_transnacionais_e_a_economia_mundial.pdfconsolidação Asdo corporaçõessistema oligopolista das empresas transnacionais e ana economiaassunção mundial]do -papel CEBRAP</ref>central destas empresas no comércio Atualmenteglobal, estima-sede queuma existamforma nunca antes vista. Nesse sentido, se em funcionamento1906, cercahavia deduas 50ou miltrês empresas transnacionaislíderes, muitascom originadasativos deque paísesgiravam desenvolvidosna cada dos US$ 500 milhões, porémem existem1971 aindahavia corporações333 oriundasempresas deste tipo, sendo que um terço destas apresentava ativos na casa de paísespelo emergentesmenos comoUS$ [[Brasil]]1 bilhão. Aliás, [[Coreianeste período, cerca de 70 a 80 % do Sul]],comércio [[Índia]]mundial era controlado e [[México]]realizado por empresas transnacionais.<ref name=MUNDO-EDUCACAO/><ref":2" name=BRASIL-ESCOLA/>
 
Ao longo dos últimos 25 anos, evidenciamos uma maciça proliferação de empresas transnacionais. Se em 1970, havia cerca de 7.000 empresas transnacionais com controle acionário, atualmente esse número saltou para 38.000, sendo que 90 por cento delas possuem como sede nos países ricos e industrializados e controlam mais de 207.000 filiais estrangeiras.<ref name=":0" />
 
Desde o início de 1990, as vendas globais destas filiais têm superando as exportações comerciais como principal veículo de fornecimento de bens e serviços aos mercados estrangeiros.<ref name=":0" />. Aliás, neste período, cerca de 70 a 80 % do comércio mundial era controlado e realizado por empresas transnacionais.<ref name=":2" />
 
Ao longo dos últimos 25 anos, evidenciamos uma maciça proliferação de empresas transnacionais. Se em 1970, havia cerca de 7.000 empresas transnacionais com controle acionário, atualmente esse número saltou para 38.000, sendo que 90 por cento delas possuem como sede nos países ricos e industrializados e controlam mais de 207.000 filiais estrangeiras.<ref name=":0" />
 
Desde o início de 1990, as vendas globais destas filiais têm superando as exportações comerciais como principal veículo de fornecimento de bens e serviços aos mercados estrangeiros.<ref name=":0" /><ref name=":1" />baseado na mecanização intensiva da produção, no desenvolvimento de melhores técnicas de estocagem e na criação de meios de transporte mais rápidos.<ref name=":1" />
 
Nas duas primeiras décadas após a Segunda Guerra Mundial, as empresas transnacionais norte-americanas dominaram o investimento estrangeiro, enquanto as corporações europeias e japonesas passaram a desempenhar um papel cada vez maior nesse cenário. Na década de 50, os bancos americanos, europeus e japoneses começaram a investir enormes somas de dinheiro na indústria, encorajando fusões corporativas e promovendo a concentração do capital. Além disso, os grandes avanços tecnológicos no transporte marítimo e aéreo, bem como a informatização e a facilitação dos meios de comunicação propiciaram que as empresas transacionais investissem cada vez mais em outros países e no comércio internacional, o que resultou na sua rápida internalizarão. Enquanto isso, os novos recursos publicitários ajudaram a garantir uma parcela maior do mercado consumidor às empresas transnacionais.<ref name=":2" />ultrapassam os limites territoriais dos países de origem das empresas com a instalação de filiais em outros países em busca de mercado consumidor, energia, matéria-prima e mão de obra.<ref name="MUNDO-EDUCACAO">[http://www.mundoeducacao.com.br/geografia/transnacionais.htm Transnacionais]</ref><ref name="BRASIL-ESCOLA">[http://www.brasilescola.com/geografia/empresas-transnacionais.htm Transnacionais] - Brasil Escola</ref> Dentro do contexto atual da globalização, é muito comum que essas empresas produzam cada parte de um produto em países diferentes, com o objetivo de reduzir custos de produção, portanto essas empresas possuem influência que transcende a [[economia]], pois elas interferem em [[governo]]s e nas [[relações internacionais|relações entre países]] por exemplo Rússia.<ref name="MUNDO-EDUCACAO" /><ref name="CEBRAP/CORPORACOES-ECONOMIA-MUNDIAL">[http://www.cebrap.org.br/v2/files/upload/biblioteca_virtual/as_corporacoes_transnacionais_e_a_economia_mundial.pdf As corporações transnacionais e a economia mundial] - CEBRAP</ref> Atualmente, estima-se que existam em funcionamento cerca de 50 mil empresas transnacionais, muitas originadas de países desenvolvidos, porém existem ainda corporações oriundas de países emergentes como [[Brasil]], [[Coreia do Sul]], [[Índia]] e [[México]].<ref name="MUNDO-EDUCACAO" /><ref name="BRASIL-ESCOLA" />
 
O termo ''multinacional'' está progressivamente sendo substituído pelo termo "transnacional", por ser mais abrangente.<ref name=MUNDO-EDUCACAO/><ref name=BRASIL-ESCOLA/>
Effets des societies multinational es sur le développement et sur les relations
internationales, ST/ESA/6, 1974.</ref>;ou mesmo empresas estabelecidas em mais de um país de maneira tão interligada que podem coordenar suas operações das mais diversas maneiras, podendo haver uma ou mais empresa que exerce influência significativa nas atividades executadas pelas demais empresas que integram o grupo.
# Social: empresas transnacionais representam um mecanismo pelo qual as práticas organizacionais são transferidas e replicadas de um país para o outro.<ref name=":0" /> baseado na mecanização intensiva da produção, no desenvolvimento de melhores técnicas de estocagem e na criação de meios de transporte mais rápidos.<ref name=":1" /> É um importante vetor de transferência de tecnologia, de política científica e de influência cultural.<ref>{{citar web|URL = http://unesdoc.unesco.org/images/0002/000254/025478FB.pdf|título = UNESCO|data = |acessadoem = |autor = |publicado = }}</ref>
# Jurídica: transnacional é o grupo de organizações econômicas que opera sob a mesma direção ou controle acionário, cujos membros estão sujeitos às leis de mais de um País.<ref>Annuaie de l’Institut de Droit International,
vol. 66-II, 1996, Paris, Ed. Pedone, 1996, p. 418.</ref>
 
Todavia, a estruturação das empresas transnacionais como conhecemos hoje surgiu apenas no século XIX, com o advento do capitalismo industrial e o desenvolvimento no sistema fabril, baseado na mecanização intensiva da produção, no desenvolvimento de melhores técnicas de estocagem e na criação de meios de transporte mais rápidos.<ref name=":1" />
 
Durante o século XIX e o começo do século XX, a procura por recursos minerais, energéticos e gêneros alimentícios, bem como a necessidade de proteger e aumentar os mercados consumidores levou a uma significante expansão das companhias transnacionais, principalmente daquelas oriundas dos Estados Unidos e dos Países Desenvolvidos da Europa Ocidental. Nesse período, significante parcela dos investimentos estrangeiros (60%) foi direcionada a países da América Latina, Ásia, África e Oriente Médio, o que gerou uma grande quantidade de fusões e aquisições, bem como a concentração monopolista e oligopolista das grandes empresas transnacionais, sobretudo nos setores petroquímicos e de alimentos. Por exemplo, nos EUA, a então gigante do setor do agronegócio, United Fruit Company, controlava cerca de noventa por cento das importações de banana em 1899. Já no início da Primeira Guerra Mundial, a companhia Royal Dutch/Shell controlava cerca de 20 % de toda a produção de petróleo da Rússia.<ref name=":1" />
 
Nas duas primeiras décadas após a Segunda Guerra Mundial, as empresas transnacionais norte-americanas dominaram o investimento estrangeiro, enquanto as corporações europeias e japonesas passaram a desempenhar um papel cada vez maior nesse cenário. Na década de 50, os bancos americanos, europeus e japoneses começaram a investir enormes somas de dinheiro na indústria, encorajando fusões corporativas e promovendo a concentração do capital. Além disso, os grandes avanços tecnológicos no transporte marítimo e aéreo, bem como a informatização e a facilitação dos meios de comunicação propiciaram que as empresas transacionais investissem cada vez mais em outros países e no comércio internacional, o que resultou na sua rápida internalizarão. Enquanto isso, os novos recursos publicitários ajudaram a garantir uma parcela maior do mercado consumidor às empresas transnacionais.<ref name=":2">Frederick Clairmonte & John Cavanagh, The World in Their Web The Dynamics of Textile Multinationals, Zed Press, London,1981, pp. 5-6</ref>
Utilizador anónimo