Abrir menu principal

Alterações

5 bytes adicionados, 22h47min de 19 de março de 2017
sem resumo de edição
{{ver desambiguação}} essa
[[Imagem:Biological classification L Pengo vflip-pt.svg|thumb|150px|A estrutura hierárquica da classificação científica usada em biologia.]]
'''Espécie''' (do [[latim]]: ''species'', "tipo" ou "aparência"; abreviado: "[[spec.]]" ou "[[sp.]]" ''singular'', ou "[[spp.]]" ''plural''), é um conceito fundamental da [[Biologia]] que designa a unidade básica do [[sistema taxonómico]] utilizado na [[classificação científica]] dos [[Organismo|seres vivos]]. Para [[Charles Darwin|Darwin]] as espécies, bem como os gêneros, são como "meras combinações artificiais feitas por conveniência". Em contrapartida, dois biólogos americanos, [[Ernst Mayr]] e [[Theodosius Dobzhansky]], na década de 30, no qual sugeriram um teste que poderia ser usado para decidir se duas populações faziam parte de uma mesma espécie ou de espécies distintas. Com isso reconheceram organismos como membros de uma mesma espécies capazes de se acasalar na natureza e produzir descendentes.<ref>{{citar livro|titulo=TOWNSEND, C. R.; BEGON, M.; HARPER, J. L. Fundamentos em ecologia. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010. 576 p.|ultimo=Townsed, Begon, Harper|primeiro=Colin R., Michael,Jonh L.|editora=Artmed|ano=2010|local=|paginas=69|acessodata=}}</ref> Embora existam múltiplas definições, nenhuma delas consensual<ref name=Queiroz>{{cite journal |author=de Queiroz K |title=Ernst Mayr and the modern concept of species |journal=Proc. Natl. Acad. Sci. U.S.A. |volume=102 Suppl 1 |issue= |pages=6600–7 |year=2005 |month=May |pmid=15851674 |pmc=1131873 |doi=10.1073/pnas.0502030102 |url=http://www.pnas.org/cgi/pmidlookup?view=long&pmid=15851674}}</ref>, o conceito estrutura-se em torno da constituição de agrupamentos de indivíduos (os ''[[espécime]]s'') com profundas semelhanças estruturais e funcionais recíprocas, resultantes da partilha de um [[cariótipo]] idêntico, expresso numa estrutura [[cromossómica]] das células [[diploide|diploides]] similar, que lhes confere acentuada uniformidade [[bioquímica]] e a capacidade de reprodução entre si, originando descendentes férteis e com o mesmo quadro geral de caracteres<ref>{{cite journal |author=Fraser C, Alm EJ, Polz MF, Spratt BG, Hanage WP |title=The bacterial species challenge: making sense of genetic and ecological diversity |journal=Science (journal) |volume=323 |issue=5915 |pages=741–6 |year=2009 |month=February |pmid=19197054 |doi=10.1126/science.1159388}}</ref>, num processo que, quando envolva um [[organismo]] [[sexuado]], deve permitir descendentes férteis de ambos os [[sexo]]s.<ref name=marg>{{citar livro|autor=Margulis, Lynn; Sagan, Dorion|título=Acquiring Genomes|subtítulo=A Theory of the Origins of Species|página=94-95|páginas=240|ano=2002|local=New York|editora=Basic Books|isbn=0-465-04392-5}}</ref> Apesar de terem sido propostas múltiplas definições mais precisas, a dificuldade em encontrar uma definição universal para o conceito levou ao aparecimento do chamado problema da espécie e à adoção de formulações flexíveis utilizadas de forma pragmática em função das especificidades do grupo biológico a que o conceito é aplicado.<ref name=Queiroz/><ref name=dobz>{{citar livro|autor=Dobzhansky, Theodosius|título=Evolution, Genetics & Man|ano=1955|página=181-184|páginas=398|local=New York|editora=Science Editions|id=Library of Congress Catalog Card Number: 55-10868}}</ref>
Utilizador anónimo