Abrir menu principal

Alterações

2 bytes adicionados, 07h14min de 24 de março de 2017
m
sem resumo de edição
{{ver desambig|redir=Curso normal|outros significados|Escola Normal (desambiguação)}}
[[Ficheiro:Clément Maurice Paris en plein air, BUC, 1897,179 L'École Normale.jpg|miniaturadaimagem|Fachada da ''École Normale'' de Paris, a primeira com este nome, em foto de 1897.]]
'''Escola Normal''' é o nome que se dá, em vários países, ao curso em geral de segundo grau, para a formação de professores habilitados a lecionar no ensino elementar.
 
O nome "Escola Normal" teve seu primeiro uso em França, onde se adotou um sistema de ensino pedagógico nos moldes alemães, e a primeira instituição a receber esta denominação se deu em 1794.<ref name=normal1>{{citar web|arquivodata=23/3/2017 |arquivourl=https://archive.is/3OS3M |URL=http://www.fap.pr.gov.br/arquivos/File/Arquivos2009/Extensao/I_encontro_inter_artes/20_Marlete_Schaffrath.pdf |título=Escola Normal: o projeto das elites brasileiras para a formação de professores |autor=Marlete dos Anjos Silva Schaffrath |data=|publicado=FAP/PR |acessodata=23/3/2017}}</ref>
 
==Histórico ==
O curso normal teve sua origem nas transformações vividas na [[Europa]] a partir do [[século XVIII]] com o surgimento da [[revolução industrial]] e a necessidade de se levar a educação, até então restrita às classes mais abastadas, para todos; diversos movimentos pressionavam para isto, mas foi somente no séxuloséculo seguinte que a iniciativa começou a se concretizar, tendo por base os ideais de pensadores como [[Jean-Jacques Rousseau]], [[Pestalozzi]] e o [[Marquês de Condorcet]].<ref name=normal1/>
 
Ainda no século XVIII, em [[França]], ocorre a experiência de [[Jean-Baptiste de La Salle]] que criara um seminário para a educação de leigos, a exemplo do que nos outros lugares os [[jesuítas]] ministravam aos pobres, desta feita não apenas voltada ao ensino religioso, sendo este considerado um precursor do ensino normal naquele país; La Salle fundou em várias cidades aquilo que denominou "seminários de professores", seguindo sua crítica da formação improvisada do magistério que então ocorria; defendia que o magistério deveria possuir uma [[Enciclopedismo|cultura enciclopédica]] e dominar a leitura, gramática, sistema de pesos e medidas, aritmética e canto, e formar os alunos nos âmbitos de dar-lhes bons hábitos morais e intelectuais, além de conhecimentos variados.<ref name=normal1/>
63 511

edições