Abrir menu principal

Alterações

93 bytes adicionados, 23h47min de 27 de março de 2017
m
sem resumo de edição
 
=== História recente ===
Em [[2003]], o presidente [[Álvaro Uribe]] chegou à região e ouviu os problemas das pessoas da cidade por 12 horas. Ele prometeu fortalecer a economia enfraquecida de Letícia, incluindo a construção de uma filial em uma famosa cadeia colombiana, o Decameron Resort Company, para atrair o turismo e combater os problemas sociais. No final de [[2004]], um hotel foi alugado para Decameron e desde então tem trazido mais turismo para a região. Eles também prometeram trazer uma nova companhia aérea para concorrer com a AeroRepública, que tem monopolizado voos da cidade para [[Bogotá]], cobrando 350 dólares por um vôo de ida e volta.
 
No início dos anos 90, a área foi utilizada pela [[Força Aérea dos Estados Unidos]] como um local para postos de controle aéreo avançado (instalações de combate radar móvel) para monitorar e controlar o tráfego aéreo (com foco na identificação de traficantes de drogas) que se desloca ao norte para os [[Estados Unidos]].
 
Suas ruas principais são a Avenida Internacional (desde a fronteira com o [[Brasil]]), a Avenida Vasquez Cobo (que vai do parque Santander para o Aeroporto) e a Rua 8 (que vai da Avenida Internacional até o cais de turismo ). E a avenida, a partir da fronteira colombiana-brasileira para a parte militar de [[Tabatinga (Amazonas)|Tabatinga]], no [[Brasil]].
 
Conta com o [[Aeroporto Internacional Alfredo Vásquez Cobo]], sendo o maior aeroporto no sul do país e do departamento colombiano de [[Amazonas (Colômbia)|Amazonas]], recebe voos das companhias aéreas [[Avianca]], [[LATAM Airlines Colômbia|LATAM Colômbia]] e a estadual [[Satena]].
 
Seus principais hotéis incluem o Hotel Anaconda Yurupari e Hotel Decameron Ticuna Malokamazonas. A cidade tem um estádio local: Estádio José Maria Hernandez. Seus lugares mais populares são a biblioteca do Banco da República, o cais de turismo, o parque Orellana Santander, o parque tematico Mundo Amazonico (Km. 7) e a fronteira com o Brasil.
172

edições