Abrir menu principal

Alterações

158 bytes removidos ,  20h30min de 30 de março de 2017
m
Foram revertidas as edições de 177.134.213.166 para a última revisão de 179.111.60.193, de 13h52min de 3 de fevereiro de 2017 (UTC)
}}</ref> Entre 1825 e 1833, Charpentier juntou evidências que apoiavam o conceito. Em 1836, Charpentier, Venetz e [[Karl Friedrich Schimper]] convenceram [[Jean Louis Rodolphe Agassiz|Louis Agassiz]], e Agassiz publicou a hipótese no seu livro ''Étude sur les glaciers'' ("Estudo sobre os glaciares") de 1840<ref>[http://fr.wikisource.org/w/index.php?title=%C3%89tudes_sur_les_glaciers&oldid=297457 Louis Agassiz: ''Études sur les glaciers'', Neuchâtel 1840. Livro digital no Wikisource] Acessado em 25 de Fevereiro de 2008.</ref>. Segundo Macdougal (2004), Charpentier e Venetz não concordavam com as ideias de Agassiz que ampliou o trabalho deles afirmando que a maioria dos continentes tinham antes estado cobertos de gelo.
 
Neste momento inicial do conhecimento, o que estava a ser estudado eram os períodos glaciais das últimas centenas de milhares de anos, durante a era do gelo actual. A existência de eras do gelo antigas era ainda desconhecida. A Era do Gelo, pode ter absolutamente uma idea mais relevante, só que aqui já podemos ter uma visão mais ampla de nosso conhecimento sobre a ERA GLACIAL.!
 
== Evidências de eras glaciais ==
8 028

edições