Abrir menu principal

Alterações

22 bytes removidos ,  03h54min de 8 de abril de 2017
m
ajustes usando script
A Microeconomia explica também as práticas de mercado, sendo estas divididas em: [[Monopólio]], [[Monopsónio]], [[Oligopólio]], [[Oligopsónio]], [[Concorrência perfeita]] e [[Concorrência monopolística]].
 
Para [[Paul Krugman]] e Robin Wells,
:"''uma das principais questões da microeconomia é a busca da validade da intuição de [[Adam Smith]], saber se os indivíduos na busca dos seus interesses próprios contribuem para promover os interesses da sociedade no seu conjunto''"<ref name="Krugman_p27">{{Citar livro | autor=Krugman, Paul R; Wells, Robin. | título= Economic | ano= 2009 | editora = Worth Publishers | local= New York, NY | isbn = 978-0-7167-7158-6 | página=27}}</ref>.
 
Na doutrina jurídica, reconhece-se o estabelecimento como uma universalidade de direito, incluindo-se na atividade econômica um complexo de relações jurídicas entre o empresário e a empresa. O empresário é, assim, o sujeito da atividade econômica, e o objeto é constituído pelo estabelecimento, que é o complexo de bens corpóreos e incorpóreos utilizados no processo de produção. A empresa, nesse contexto, é o complexo de relações jurídicas que unem o sujeito ao objeto da atividade econômica.
 
A Microeconomia esta voltada fundamentalmente para:
# As unidades individualizáveis da economia, como o consumidor e a empresa, considerados isoladamente, ou em agrupamentos homogêneos.
# O comportamento do consumidor, a busca da satisfação máxima (com sua restrição orçamentaria), e outras motivações.
# O comportamento da empresa, a busca do lucro máximo (com sua estrutura de custos e com a atuação da concorrência) e outras motivações.
# Os mecanismos do funcionamento do mercado. Oferta e procura.
# Imperfeições e Funções do mercado, na utilização eficaz dos recursos escassos da sociedade e na geração dos produtos destinado a satisfação e necessidades ilimitáveis.
# As remunerações pagas aos agentes que participam do processo produtivo e sua repartição da renda social.
# Os preços recebidos pelas unidades que geram cada um dos bens de serviços que compõem o produto social.
# Custo e Benefícios privados e o interesse maior do bem-comum.
 
{{Artigo principal|[[Economia gerencial]]}}
 
A economia gerencial aplica análise microeconômica para especificar decisões nas organizações. Ela se aproveita pesadamente de métodos quantitativos como [[pesquisa operacional]] e programação e também de métodos estatísticos como a [[regressão]] ausentes a certeza e informação perfeita. Um tema unificador é a tentativa de [[Otimização|otimizar]] decisões de negócios, inclusive minimização de custo por unidade e maximização de lucro, dados os objetivos da firma e limitações impostas pela tecnologia e condições de mercado.<ref>NA (2007). "managerial economics". {{Referência acitar livro | título = The New EncyclopaediaEncyclopædia Britannica | páginas = v. 7, p. 757 | editora = The New EncyclopaediaEncyclopædia Britannica | local = Chicago | id isbn= ISBN 0-85229-423-9}}</ref><ref>Hughes, Alan (1987). "managerial capitalism". [[The New Palgrave: A Dictionary of Economics]], v. 3, pp. 293-96.</ref>
 
=== Finanças públicas ===
210 093

edições