Abrir menu principal

Alterações

153 bytes adicionados ,  06h52min de 14 de abril de 2017
m
traduzindo nome/parâmetro de predefinições, outros ajustes usando script
A '''imigração brasileira no Japão''', ou '''emigração brasileira para o Japão''', é o [[migração humana|movimento populacional]] de [[brasileiros]] para o [[Japão]]. Há uma quantidade significativa de brasileiros no Japão, que são principalmente [[linhagem|descendentes]] dos [[Imigração japonesa no Brasil|imigrantes japoneses]] que vieram do [[Brasil]] buscando [[trabalho (economia)|trabalho]] no [[Japão]], os chamados [[dekasseguis brasileiros]], revertendo o fluxo do passado. Parte deste fluxo de pessoas se deve à [[lei]] de controle de [[imigração]] do [[Japão]] que permite a entrada de famílias de descendentes de imigrantes japoneses até a terceira geração (''sansei'').
 
Um '''brasilo-japonês'''{{carece de fontes|data=abril de 2017}} (em [[língua japonesa|japonês]]: ブラジル系日本人 ''burajiru kei nihonjin'') é um [[cidadania|cidadão]] [[japoneses|japonês]] com ascendência [[brasileiros|brasileira]] ou ainda uma pessoa que nasceu no [[Brasil]] e que, posteriormente, adotou a [[cidadania japonesa]].
 
Os [[dekasseguis brasileiros]] constituem o terceiro maior contingente de estrangeiros residente no [[Japão]]. São cerca de 215 mil brasileiros residentes no Japão (dados de fevereiro de 2012){{carece de fontes|data=setembro de 2013}}. A comunidade brasileira no Japão constitui, segundo dados do Itamaraty, a quarta maior [[diáspora brasileira|comunidade de brasileiros vivendo fora do Brasil]]. As crises econômicas brasileiras das décadas de [[década de 1980|1980]] e [[década de 1990|1990]] incentivaram muitos brasileiros a trabalhar no [[Japão]] onde os salários são bem melhores. Junto com eles, foram suas famílias, uma parte sem ascendência japonesa e casais de mestiços, além de filhos de mestiços ou não.
 
==População==
 
Em [[2005]], o [[Ministério da Justiça]] estimou que 302.000 brasileiros viviam no [[Japão]]. Em [[2012]], o número de brasileiros vivendo no Japão era de 215.000. O número de brasileiros residentes no Japão teria tido essa redução em 7 anos, devido à [[Crise econômica de 2008-2009]], que havia tornado os empregos escassos, forçando muitos brasileiros a retornar ao [[Brasil]].<ref>{{citecitar web |url= http://www1.folha.uol.com.br/mundo/887250-cerca-de-250-mil-brasileiros-vivem-no-japao-veja-telefones-de-informacoes.shtml |titletítulo=Folha.com - Mundo - Cerca de 250 mil brasileiros vivem no Japão; veja telefones de informações - 11/03/2011 |firstprimeiro = |lastúltimo = |workobra=www1.folha.uol.com.br |yearano=2011|accessdateacessodata=29 de abril de 2011}}</ref>
 
As províncias com mais brasileiros são [[Aichi]], [[Shizuoka]], [[Gifu]], [[Mie]], [[Saitama]], [[Gunma]] e [[Kanagawa]]. As cidades com mais brasileiros são [[Hamamatsu]] ([[Shizuoka]]), [[Nagoya]] ([[Aichi]]), [[Oizumi]] ([[Gunma]]), [[Shizuoka]] ([[Shizuoka]]), [[Gifu]] ([[Gifu]]) e [[Saitama]] ([[Saitama]])<ref name="dekassegui">http://www.portaldekassegui.com/tabelanuncio.htm</ref>.
==Características socioculturais==
 
Muitos nipo-brasileiros são, [[cultura do Brasil|culturalmente]], totalmente brasileiros e não falam a língua japonesa. Há um forte sentimento de "identidade brasileira" na comunidade, que se organiza para celebrar sua herança cultural brasileira, promovendo festas de carnavais ao som de samba, pagode, música sertaneja e música norte-americana, consumindo comida típica do Brasil, fazendo churrascos, etc..<ref>http://www.scielo.br/pdf/ea/v20n57/a09v2057.pdf</ref><ref>http://www1.folha.uol.com.br/folha/bbc/ult272u42891.shtml</ref> Existe uma impressão, no Japão, de que o imigrante brasileiro muitas vezes se recusa a se relacionar com os japoneses. {{carece de fontes|data=abril de 2017}} Como já há uma estrutura toda voltada para os brasileiros, estes muitas vezes acabam por viver somente dentro da comunidade, dificilmente se relacionando com os japoneses. {{carece de fontes|data=abril de 2017}} Em restaurantes de comida tradicional japonesa, por exemplo, é difícil encontrar brasileiros.{{carece de fontes|data=abril de 2017}}
 
A televisão brasileira, que a maioria possui, também acaba sendo um fator que não contribui para a assimilação da cultura e da língua japonesa.{{carece de fontes|data=abril de 2017}}
 
Como os japoneses costumam trabalhar em equipe e os brasileiros possuem uma cultura mais baseada na individualidade, isso pode gerar algum desconforto nas relações entre os dois povos, principalmente no trabalho e na escola.{{carece de fontes|data=abril de 2017}}
 
E por falar em escola, há um bom número de escolas brasileiras, mas grande parte das crianças frequenta as escolas japonesas, onde, por não dominarem inicialmente a língua, acabam por se isolar e sofrer, às vezes, algum tipo de discriminação, podendo, em situações mais graves, evoluir para o bullying.
 
O fato de não conhecer as várias legislações que dizem respeito à regulação da vida no Japão, muitas vezes faz com que os brasileiros desconheçam certos direitos e obrigações para com o Estado.{{carece de fontes|data=abril de 2017}} Falta muita orientação nessa área.{{carece de fontes|data=abril de 2017}}
 
Muitos acabam retornando ao [[Brasil]], e até buscando apoio psicológico.<ref>http://noticias.uol.com.br/ultnot/internacional/2009/11/23/ult1859u1883.jhtm</ref>
 
== Ver também ==
*[[Anexo:Lista de escolas para brasileiros no Japão]]
*[[Fushūgaku]]
*[[Imigração japonesa no Brasil]]
210 076

edições