Abrir menu principal

Alterações

240 bytes adicionados ,  23h50min de 16 de abril de 2017
m
ajustes usando script
Na quarta fase (15.ª edição, 1974–1994), a ''Britannica'' introduziu a sua 15.ª edição, que foi reorganizada em três partes: a ''[[Micropædia]]'', a ''[[Macropædia]]'' e a ''[[Propædia]]''<ref>{{citar web |url=http://www.ascd.org/ASCD/pdf/journals/ed_lead/el_197412_james.pdf |titulo=Britannica 3: A critique |autor= |autorlink=www.ascd.org |data=1974 |publicado=ASCD |lingua=inglês |formato=pdf |arquivourl=https://web.archive.org/web/20160928200428/http://www.ascd.org/ASCD/pdf/journals/ed_lead/el_197412_james.pdf |arquivodata=8 de setembro de 2016 |acessodata=28 de setembro de 2016 }}</ref>. Sob influência de [[Mortimer J. Adler]] (membro do quadro de editores da ''Encyclopædia Britannica'' desde o seu ingresso na companhia, em [[1949]], e seu presidente desde [[1974]]; diretor dos planos para realização da 15.ª edição da ''Britannica'', desde 1965),<ref>Mortimer J. Adler, ''A Guidebook to Learning: for the lifelong pursuit of wisdom''. MacMillan Publishing Company, New York, 1986. p.88</ref> a ''Britannica'' procurou não só ser uma boa obra de referência e uma ferramenta educacional, mas também sistematizar todo o conhecimento humano. A ausência de um índice separado e o agrupamento de artigos em duas enciclopédias paralelas (a ''Micro-'' e a ''Macropædia'') provocaram uma "tempestade de críticas" sobre a 15.ª edição, inicialmente.<ref name="kister_1994" /><ref name="15th_criticism">{{Citar livro | ultimo = Baker | primeiro = John F. |título= A New Britannica Is Born | publicado = Publishers Weekly |data= 14 de Janeiro de 1974 | paginas = 64–65}}<br />* {{Citar livro | ultimo = Wolff | primeiro = Geoffrey |título= Britannica 3, History of | publicado = The Atlantic Monthly |data= Junho de 1974 | paginas = 37–47}}<br />* {{Citar livro | ultimo = Cole | primeiro = Dorothy Ethlyn |título= Britannica 3 as a Reference Tool: A Review | publicado = Wilson Library Bulletin |data= Junho de 1974 | paginas = 821–825 | citacao = ''Britannica 3'' é difícil de ser usada&nbsp;... a divisão do conteúdo entre ''Micropædia'' e ''Macropædia'' tornou necessária a consulta a outros volumes na maioria dos casos; realmente, a nossa experiência mostrou que até mesmo buscas simples poderiam envolver oito ou nove volumes.}}<br />* {{Citar livro | ultimo = Davis | primeiro = Robert Gorham |título= Subject: The Universe | publicado = [[The New York Times]] Book Review |data= 1 de Dezembro de 1974 | paginas = 98–100}}<br />* {{Citar livro | ultimo = Hazo | primeiro = Robert G. |título= The Guest Word | publicado = [[The New York Times]] Book Review |data= 9 de Março de 1975 | paginas = 31}}<br />* {{Citar livro | ultimo = McCracken | primeiro = Samuel |título= The Scandal of 'Britannica 3' | publicado = [[Commentary]] |data= Fevereiro de 1976 | paginas = 63–68 | citacao = This arrangement has nothing to recommend it except commercial novelty. (''esta arrumação não possui nada que a recomende, além da novidade comercial'')}}<br />* {{Citar livro | ultimo = Waite | primeiro = Dennis V. |título= Encyclopædia Britannica: EB 3, Two Years Later | publicado = Publishers Weekly |data= 21 de Junho de 1976 | paginas = 44–45}}<br />* {{Citar livro | ultimo = Wolff | primeiro = Geoffrey |título= Britannica 3, Failures of | publicado = The Atlantic Monthly |data= Novembro de 1976 | paginas = 107–110 | citacao = It is called the ''Micropædia'', for 'little knowledge', and little knowledge is what it provides. It has proved to be grotesquely inadequate as an index, radically constricting the utility of the ''Macropædia''. ''É chamada de'' Micropædia '', por ser 'pouco conhecimento', e pouco conhecimento é o que provê. Também provou ser grotescamente inadequada como um índice, enquanto radicalmente restringia a utilidade da ''Macropædia'' ''}}</ref> Em resposta, a 15.ª edição foi totalmente reorganizada e indexada para novo lançamento em [[1985]]. A segunda versão da 15.ª edição continua a ser revisada e publicada; a versão mais recente foi impressa em 2007. O título oficial da 15.ª edição é ''Nova Encyclopædia Britannica'', e está ainda a ser promovida como ''Britannica 3''.<ref name="kister_1994" />
 
Na quinta fase (1994–presente), foram desenvolvidas versões digitais da ''Britannica'', lançadas em [[disco óptico]] e [[internet]]. Em [[1996]], a ''Britannica'' foi comprada à [[Fundação Benton]] por [[Jacqui Safra]]<ref name=CTI>{{citar livro |ultimo1=CTI Reviews |data=2016 |titulo=The Practice of Macro Social Work |url=https://books.google.pt/books?id=EMPBxR8da6wC&pg=PT280&lpg=PT280&dq=%22Jacqui+Safra%22+%2B+Benton+Foundation&source=bl&ots=5SwhKZVfjq&sig=vk5DykUDQE1y0BG6fLAQWug6X28&hl=pt-PT&sa=X&ved=0ahUKEwj6zbn2-7LPAhXCPhQKHRUyAc4Q6AEILjAD#v=onepage&q=%22Jacqui%20Safra%22%20%2B%20Benton%20Foundation&f=false |lingua=inglês |edicao=3 |editora=Cram101 Textbook Reviews |paginas=72 |isbn=9781467287562 |acessodata=28 de setembro de 2016 }}</ref>, bastante abaixo do seu valor, devido às dificuldades financeiras por que a editora passava. A editora [[Encyclopædia Britannica, Inc.]] dividiu-se em [[1999]]. Uma parte manteve o nome da companhia e desenvolveu a versão impressa; a outra parte, [[Britannica.com Inc.]], desenvolveu as versões digitais. Desde [[2001]], estas duas companhias partilharam um único [[CEO]], [[Ilan Yeshua]], que continuou a estratégia de expansão da ''Encyclopædia Britannica, Inc.'' de [[Elkan Harrison Powell]] em lançar novos produtos sob a marca ''Britannica''.{{carece de fontefontes|data=abril de 2017}}
 
=== Dedicatórias ===
Desde [[1985]], a enciclopédia está dividida em quatro partes: a ''[[Micropædia]],'' a ''[[Macropædia]],'' a ''[[Propædia]],'' e os dois volumes do índice. Seus verbetes estão contidos na ''Micro-'' e ''Macropædia'' com doze e 17 volumes, respectivamente, cada um deles contendo aproximadamente mil páginas. A versão de 2007 traz 699 artigos na ''Macropædia'', que variam em tamanho de duas até 310 páginas, contendo referências e nome dos autores; em contrapartida, a ''Micropædia'' possui cerca de 65 mil verbetes, a grande maioria dos quais (em volta de 97%) contendo menos que 750 palavras, nenhuma referência e nenhum colaborador assinando.<ref name="library_association_1996" /> Estes artigos foram planejados para oferecer uma informação rápida, e para auxiliar a localização rápida do conteúdo disponível na ''Macropædia'' que, por sua vez, possui artigos elaborados por autoridades e bem-escritos dentro de cada especialização, contendo dados reunidos sobre o tema que não se encontram noutra parte.<ref name="kister_1994" /> O mais longo artigo, com 310 páginas é sobre os Estados Unidos da América, e é resultado da fusão dos artigos de todos os 50 estados. As informações podem ser encontradas seguindo-se as referências cruzadas entre ''Micro'' e ''Macropædia'' - embora elas sejam escassas, sendo calculada uma média de uma referência cruzada por página.<ref name="sader_1995" /> Conseqüentemente, recomenda-se aos leitores que façam a busca no índice alfabético inicialmente, ou à ''Propædia'', que organizam o conteúdo geral através de tópicos.<ref name="index_preface" />
 
O lema da ''Propædia'' é "''Esboço do Conhecimento''" (''Outline of Knowledge''), indicando que pretende realizar uma organização lógica para todo o conhecimento humano.<ref name="propedia_preface" /> Efetivamente, esse esboço é usado pelos editores da enciclopédia para decidir quais artigos devem ser incluídos nas duas outras subdivisões.<ref name="propedia_preface" /> Também tem a pretensão de servir de guia ao consulente, sugerindo-lhe os artigos que deverá ler para ter um conhecimento mais aprofundado sobre o tópico.<ref name="propedia_preface" /> As [[biblioteca]]s, entretanto, constataram que este volume é raramente utilizado, e os revisores sugeriram que fosse abolido da enciclopédia.<ref name="library_association_1992">{{citar livro | ano = 1992 | título = Purchasing an Encyclopedia: 12 Points to Consider | edição = 4th edition | editora = Booklist Publications, [[American Library Association]] |isbn= 0-8389-5754-4}}</ref> A ''Propædia'' também possui transparências coloridas da [[anatomia humana]], e vários apêndices contendo a listagem dos membros administrativos, conselheiros e colaboradores de todas as três subdivisões da obra.{{carece de fontefontes|data=abril de 2017}}
 
Vistas juntas, ''Micropædia'' e ''Macropædia'' contêm cerca de 40 milhões de palavras e 24 mil imagens.<ref name="index_preface" /> Os dois volumes de índice têm 2.350 páginas, listando 225.274 tópicos junto com 474.675 sub-entradas sob esses tópicos.<ref name="sader_1995" /> A [[ortografia]] britânica é preferida sobre a norte-americana, em geral;<ref name="sader_1995" /> como exemplo, a palavra ''colour'' é usada ao invés de ''color'', ''centre'' no lugar de ''center'' e ''encyclopaedia'' em vez de ''encyclopedia''. Entretanto, algumas exceções ocorrem, como uso de ''defense'' ao invés do britânico ''defence''.<ref>{{citar enciclopédia |título= Defense mechanism | enciclopédia = Encyclopædia Britannica |edição= 15th edition | publicado = [[Encyclopædia Britannica, Inc.]] |data= 2007 | volume = 3 | páginas = p. 957}}</ref> A solução alternativa encontrada é o uso de referências cruzadas como em "Color: ''see'' Colour."
A ordenação alfabética dos artigos na ''Micro-'' e ''Macropædia'' segue a regras rígidas.<ref name="micropedia_preface">{{citar livro | ano = 2007 | título = The New Encyclopædia Britannica | edição = 15th edition, ''Micropædia'' preface}}</ref>
 
[[Diacrítico]]s e letras não usadas no [[língua inglesa|inglês]] são ignorados, enquanto entradas numéricas como "''1812, War of''" são ordenadas como se os números fossem escritos na forma cardinal ("''Eighteen-twelve, War of''"). Verbetes com nomes iguais recebem a seguinte ordem: primeiro as pessoas, depois os lugares e por último as coisas. Governantes com nomes idênticos são seqüenciados primeiro pelo país, e em seguida pela cronologia; Assim, Carlos III da França (''Charles III of France'') precede a Carlos I do Reino Unido (''Charles I of England''), por ser listado na ''Britannica'' como rei da Grã-Bretanha e Irlanda (''Great Britain and Ireland'') - ou seja, são listados como se seus nomes fossem escritos assim: "''Charles, France, 3''" e "''Charles, Great Britain and Ireland, 1''". De forma similar, os lugares de nomes iguais são organizados alfabeticamente pelos países, e depois pela condição das subdivisões políticas.{{carece de fontefontes|data=abril de 2017}}
 
=== Material impresso relacionado ===
Outros produtos incluem o ''My First Britannica'', voltado para crianças entre 6 a 12 anos, e a ''Britannica Discovery Library'', escrita para crianças com idades de 3 a 6 anos.<ref>{{Citar web | url = http://britannicashop.britannica.co.uk/epages/Store.sf/?ObjectPath=/Shops/Britannicashop/Products/CHLD_PRNT_0551 |título= Britannica Discovery Library (issued 1974–1991) | publicado = Encyclopædia Britannica (UK) Ltd. |acessodata= 2007-04-11}}</ref>
 
Desde [[1938]] a [[Encyclopædia Britannica, Inc.]] edita anualmente o ''Book of the Year'' (''Livro do Ano''), reunindo os eventos ocorridos no último ano, e que estão disponíveis on-line a partir da edição de [[1994]] (com os eventos de [[1993]], portanto).{{carece de fontefontes|data=abril de 2017}}
 
A companhia ainda edita material especializado de referência, trabalhos como "''Shakespeare: The Essential Guide to the Life and Works of the Bard''" (''Shakespeare: O Guia Essecial da Vida e da Obra do Bardo'') (Wiley, 2006).{{carece de fontefontes|data=abril de 2017}}
 
=== Midia eletrônica ===
O ''Britannica Ultimate Reference Suite 2006 DVD'' contém mais de cem mil artigos.<ref>{{Citar web | url = http://britannicashop.britannica.co.uk/epages/Store.sf/?ObjectPath=/Shops/BritannicaShop/Products/ENCL_ADLT_0713 |título= 2007 Ultimate Reference Suite DVD | publicado = Encyclopædia Britannica (UK) Ltd. |acessodata= 2007-04-11}}</ref> Inclui 73.645 artigos da ''Britannica'' impressa, com restante de material da ''Britannica Student Encyclopædia'', da ''Britannica Elementary Encyclopædia'' e do ''Britannica Book of the Year'' (1993–2004), e ainda alguns artigos "clássicos" das primeiras versões da enciclopédia. O pacote inclui uma gama de conteúdos adicionais, como [[mapa]]s, [[vídeo]]s, [[Videoclipe|clipes sonoros]], [[Animação|animações]] e ligações à [[World Wide Web|web]]. Também oferece ferramentas de estudo e entradas de [[dicionário]] e [[léxico]] da [[Merriam-Webster]].{{carece de fontefontes|data=abril de 2017}}
 
A ''Encyclopædia Britannica On-line'' é um [[site]] com mais de 120 mil artigos atualizados regularmente.<ref>{{Citar web | url = http://www.britannica.com/premium |título= Britannica Online | publicado = [[Britannica.com]] |acessodata= 2006-10-23}}</ref> Possui referências diárias, atualizações e ligação para notícias do ''[[The New York Times]]'' e da ''[[BBC News|BBC]]''. A assinatura do conteúdo pode ser anual, mensal ou semanal.<ref>{{Citar web | url = http://www.britannica.co.uk/BT_Click_Buy.htm |título= Britannica Online Store—BT Click&Buy | publicado = [[Britannica.com]] |acessodata= 2006-09-27}}</ref> Planos especiais de assinatura são oferecidos a [[escola]]s, [[faculdade]]s e [[biblioteca]]s; estes subscritores institucionais são uma parte importante dos negócios da ''Britannica''. Alguns artigos têm acesso livre, mas são exibidas apenas algumas linhas de texto. Iniciado no começo de 2007, a ''Britannica'' vem disponibilizando ligações para artigos com acesso livre, em sítios externos.<ref>{{Citar web | url = http://www.britannica.com/webmaster |título= Instructions for linking to the ''Britannica'' articles | publicado = [[Britannica.com]] |acessodata= 2007-03-26}}</ref> Tais ligações externas melhoram com frequência o [[PageRank|ranking]] dos artigos nos resultados dos [[search engine|buscadores]].
 
Em [[20 de fevereiro]] de [[2007]] a ''Encyclopædia Britannica, Inc.'' anunciou que irá trabalhar com a companhia de buscas em [[Telefone celular|telefonia móvel]] [[AskMeNow]] a fim de lançar uma enciclopédia móvel.<ref>{{citar web | url = http://www.mirror99.com/20070221/encyclopaedia_britannica_selects_askmenow_to_launch_mobile_geae.jspx |título= Encyclopædia Britannica Selects AskMeNow to Launch Mobile Encyclopedia |data= 21 de Fevereiro de 2007 | publicado = [[AskMeNow, Inc.]]}}</ref> Os usuários poderão enviar uma pergunta por [[Serviço de mensagens curtas|mensagem de texto]], e a AskMeNow procurará num dos 28 mil verbetes da ''Britannica'' uma resposta concisa para a questão. Tópicos diários, que serão enviados diretamente aos celulares dos usuários, também fazem parte do plano.{{carece de fontefontes|data=abril de 2017}}
 
== Responsáveis e colaboradores ==
=== Colaboradores ===
A versão impressa de 2007 da ''Britannica'' ostenta 4.411 colaboradores, com figuras proeminentes, entre eles o [[Nobel de Economia]] [[Milton Friedman]], o [[Astronomia|astrônomo]] [[Carl Sagan]] e o [[Cirurgia|cirurgião]] [[Michael DeBakey]].<ref name="macropaedia_contributors">{{citar livro | ano = 2007 | título = The New Encyclopædia Britannica | edição = 15th edition, ''[[Propædia]]'' | páginas = 531–674}}</ref> Um quarto dos colaboradores já faleceu, alguns há tempo tão distante como em 1947 (caso de [[Alfred North Whitehead]]), enquanto outro quarto é aposentado ou emérito. A maioria (98%, aproximadamente), contribui para um único artigo; entretanto, 64 contribuíram em três artigos, 23 ajudaram em quatro, dez contribuíram em cinco e oito contribuíram em mais de cinco verbetes. Uma exceção prolífica foi o Drª. [[Christine Sutton]], da [[Universidade de Oxford]], que contribuiu em 24 artigos sobre [[física de partículas]].{{carece de fontefontes|data=abril de 2017}}
 
=== Administração ===
[[Imagem:Thomas Spencer Baynes painted 1888.gif|frame|direita|Retrato de [[Thomas Spencer Baynes]], editor da 9.ª edição. Pintado em 1888, está no Senado Acadêmico da [[Universidade de St Andrews]], na [[Escócia]]]]
 
[[Dale Hoiberg]], um [[sinologia|sinólogo]], é presentemente o vice-presidente sênior e editor-chefe da Britannica.<ref name="propedia_staff">{{citar livro | ano = 2007 | título = The New Encyclopædia Britannica | edição = 15th edition, ''[[Propædia]]'' | páginas = p.745}}</ref> Seus predecessores como editores-chefes foram [[Hugh Chisholm]] (1902–1924), [[James Louis Garvin]] (1926–1932), [[Franklin Henry Hooper]] (1902–1938), [[Walter Yust]] (1938–1960), [[Harry Ashmore]] (1960–1963), [[Warren E. Preece]] (1964–1968, 1969–1975), Sir [[William Haley]] (1968–1969), [[Philip W. Goetz]] (1979–1991),<ref name="kister_1994" /> e [[Robert McHenry]] (1992–1997).<ref name="Britannica History">{{Citar web | url = http://corporate.britannica.com/company_info.html |título= History of Encyclopædia Britannica and Britannica Online |acessodata= 2006-10-17 | publicado = Encyclopædia Britannica, Inc}}</ref> [[Anita Wolff]] e [[Theodore Pappas]] são editora assistente e editor executivo, respectivamente.<ref name="propedia_staff" /> Editores executivos anteriores incluem [[John V. Dodge]] (1950–1964) e Philip W. Goetz.{{carece de fontefontes|data=abril de 2017}}
 
A ''Britannica'' mantém um departamento editorial com cinco editores seniores, e nove editores associados, supervisado por [[Dale Hoiberg]] e outros quatro. O departamento editorial auxilia na autoria dos artigos da ''[[Micropædia]]'' e nalgumas seções da ''[[Macropædia]]''.<ref name="EB_biochemistry">{{citar enciclopédia |título= Biochemical Components of Organisms | enciclopédia = Encyclopædia Britannica, 15th ed. | publicado = [[Encyclopædia Britannica, Inc.|Encyclopædia Britannica, Inc]] |data= 2007 | volume = 14 | páginas = 1007–1030}}</ref>
 
=== Estrutura corporativa ===
Em janeiro de [[1996]], a ''Britannica'' pertencente à [[Benton Foundation]] (Fundação Benton), foi comprada pelo milionário [[Suíça|suíço]] das finanças [[Jacqui Safra]],<ref>{{Citar web | url = http://chronicle.uchicago.edu/960104/britannica.shtml |título= Britannica sold by Benton Foundation | publicado = University of Chicago Chronicle |data= 4 de Janeiro de 1996}}</ref> e que atualmente é o presidente do quadro administrativo. Em [[1997]], [[Don Yannias]], sócio de longa data e conselheiro de negócios de Safra, tornou-se o executivo-chefe da [[Encyclopædia Britannica, Inc.]].<ref>{{citar web | url = http://corporate.britannica.com/press/releases/yannias.html |título= Encyclopædia Britannica Announces Appointment Of Don Yannias As Chief Executive Officer | publicado = Encyclopædia Britannica, Inc. |data= 4 de Março de 1997}}</ref> Uma nova companhia, a [[Britannica.com Inc.]], foi iniciada em [[Spin-off]] em [[1999]], para desenvolver uma versão digital da ''Britannica'', tendo Yannias a chefia desse empreendimento, enquanto o cargo equivalente da Encyclopædia Britannica, Inc. permaneceu acéfalo por dois anos. A gestão de Yannias deu prejuízos, grandes demissões e perdas financeiras.<ref>{{Citar periódico | ultimo=Abramson | primeiro=Ronna |data=9 de Abril de 2001 |título=Look Under "M" for Mess—Company Business and Marketing | jornal=The Industry Standard | url=http://findarticles.com/p/articles/mi_m0HWW/is_14_4/ai_73746980 |acessodata=2007-03-26}}</ref> Em [[2001]], ele foi finalmente substituído por [[Ilan Yeshua]], que reuniu a direção das duas companhias.<ref>{{citar livro |título= Ilan Yeshua Named Britannica CEO. Veteran Executive to Consolidate Operations of Encyclopædia Britannica and Britannica.com | publicado = Encyclopædia Britannica, Inc. |data= 16 de Maio de 2001}}</ref> Yannias retornou mais tarde como administrador financeiro, mas não mais integrou o Conselho de Administração da ''Britannica''.{{carece de fontefontes|data=abril de 2017}}
 
Em [[2003]], o então consultor administrativo [[Jorge Aguilar-Cauz]] foi nomeado presidente da Encyclopædia Britannica, Inc<ref name=GEOT />. Cauz é executivo sênior e reporta-se diretamente ao Conselho Administrativo da empresa. Apesar de seu estilo dominador e acadêmico, realizou alianças agressivas com outras empresas e estendeu a marca Britannica como um marco e como produto de referência educativa, continuando uma estratégia iniciada ainda em meados dos [[Década de 1930|anos 30]] por seu predecessor [[Elkan Harrison Powell]].<ref name="propedia_Chair_President">{{citar livro | ano = 2007 | título = The New Encyclopædia Britannica | edição = 15th edition, ''[[Propædia]]'' | páginas = p.2}}</ref>
 
[[Imagem:Samuel Taylor Coleridge.jpg|thumb|esquerda|[[Samuel Taylor Coleridge]] foi um enciclopedista concorrente, com seu ''Tratado Preliminar do Método''.]]
Desde o começo dos [[Década de 1990|anos 90]] que a ''Britannica'' enfrenta o desafio de novas fontes de informação digitais. A [[internet]], facilitada com o desenvolvimento dos [[motor de busca|sistemas de busca]], cresceu como uma fonte comum de informação para muitas pessoas, provendo acesso fácil e rápido a fontes originais seguras e opiniões de expertos, graças em parte a iniciativas como o [[Google Book Search|Google Books]], o [[MIT]] e seu ''MIT OpenCourseWare'', e ainda a ''PubMed Central'' - uma biblioteca livre da [[National Library of Medicine]].<ref>{{Citar periódico | autor=Lawrence S., Giles C. |título=Accessibility of information on the web | url=http://www.nature.com/nature/journal/v400/n6740/abs/400107a0.html | jornal=Nature | volume=107 | numero=6740 | paginas=107 | ano=1999 | doi=10.1038/21987}}</ref><ref>{{Citar periódico | autor=Lawrence S., Giles C. |título=Searching the Web: general and scientific information access | url=http://ieeexplore.ieee.org/xpls/abs_all.jsp?arnumber=739314 | jornal=Communications Magazine, IEEE | volume=37 | numero=1 | paginas=116–122 | ano=1999 | doi=10.1109/35.739314}}</ref> Em geral, a internet tende a prover cobertura mais atual do que a [[mídia impressa]], devido à facilidade de atualização.<ref>{{Citar web |título= Electronic publishing takes journals into a new realm | publicado = American Chemical Society | url = http://pubs.acs.org/hotartcl/cenear/980518/elec.html |acessodata= 2007-04-11}}</ref> Em campos com rápidas mudanças tal como [[ciência]], [[tecnologia]], [[política]], [[cultura]] e [[Idade Moderna|história moderna]], a ''Britannica'' luta para manter-se atualizada, um problema que foi sistematicamente analisado, inicialmente por seu ex-editor [[Walter Yust]].<ref name="EB_1954" /> Embora a enciclopédia esteja disponível atualmente em [[multimídia]] e ainda na [[internet]], sua primazia é desafiada por outras enciclopédias on-line, como a ''[[Encarta]]'' e a ''[[Wikipédia]]''.{{carece de fontefontes|data=abril de 2017}}
 
=== Enciclopédias impressas ===
A ''Encyclopædia Britannica'' foi comparada com outras enciclopédias impressas, tanto qualitativa como quantitativamente.<ref name="kister_1994" /><ref name="sader_1995" /><ref name="library_association_1996" /> O comparativo mais famoso foi feito em nos [[Década de 1990|anos 90]] por Kenneth Kister, que traçou um paralelo desta com a ''[[Collier's Encyclopedia]]'' e a ''[[Encyclopedia Americana]]''.<ref name="kister_1994"/> Para a análise ''quantitativa'', dez artigos foram escolhidos ao acaso: [[circuncisão]], [[Charles Drew]], [[Galileu]], [[Philip Glass]], [[cardiopatia]] (''doenças cardíacas''), [[QI]], [[urso panda]], [[assédio sexual]], [[Santo Sudário]] e [[Uzbequistão]] - e notas (A-D, F) foram atribuídas em quatro categorias: amplitude, precisão, clareza e atualização. Em todas as quatro categorias avaliadas, e para as três enciclopédias, as médias atribuídas ficaram entre B- e B+, principalmente porque nenhuma delas apresentava, em [[1994]], nenhum [[verbete]] sobre assédio sexual. Na categoria [[precisão]], a ''Britannica'' recebeu um ''D'' e oito ''A''s. A ''Encyclopedia Americana'' teve oito ''A''s, e a ''Collier's'' recebeu um ''D'' e sete ''A''s; Assim a ''Americana'' ficou com 95%, enquanto as duas outras tiveram 92% no quesito ''precisão''. A edição de 1994 da ''Britannica'' falhou por publicar uma história polêmica sobre Charles Drew, que havia sido desmentida há muito tempo. No quesito [[cronologia]], a ''Britannica'' recebeu aprovação de 86%, a ''Americana'' 90% e a ''Collier's'' 85%. Depois de uma análise comparativa mais completa entre as três enciclopédias, Kister recomendou a ''Collier's Encyclopedia'' como a superior entre as três, considerando principalmente a escrita excelente, apresentação equilibrada e facilidade na consulta.{{carece de fontefontes|data=abril de 2017}}
 
=== Enciclopédias digitais e mídias ópticas ===
210 093

edições