Abrir menu principal

Alterações

10 bytes removidos, 21h37min de 18 de abril de 2017
sem resumo de edição
Embora com antecedentes no reinado de [[Dinis de Portugal|D. Dinis]] (1279) e nas expedições às [[Ilhas Canárias]] do tempo de [[Afonso IV de Portugal|D. Afonso IV]], é a partir da conquista de [[Ceuta]] em 1415, que [[Portugal]] inicia o projecto nacional de navegações oceânicas sistemáticas<ref>B. W. Diffie, Foundations of the Portuguese Empire, 1415 -1580, Minneapolis, University of Minnesota Press</ref> que ficou conhecido como "descobrimentos portugueses".
 
Terminada a [[Reconquista]], o espírito de conquista e [[Cristianismo|Cristianização]] dos [[Mundo islâmico|povos muçulmanosulmanos]] subsistia. Os portugueses dirigiram-se então para o [[Norte de África]], de onde tinham vindo os ''[[mouros]]'' que se haviam [[Al-Andalus|estabelecido]] na [[Península Ibérica]]. Avançando progressivamente pelo [[Atlântico]] ao longo das costas do [[África|continente africano]], passaram o [[Cabo da Boa Esperança]] e entraram no [[Oceano Índico]] movidos pela procura de rotas alternativas ao comércio Mediterrânico. Chegaram à Índia em [[1498]], simultaneamente exploraram o Atlântico Sul e aportaram nas costas do [[Brasil]] em [[1500]], navegando no extremo da [[Ásia]] chegaram à [[China]] em [[1513]] e ao [[Japão]] em [[1543]].
 
As expedições prolongaram-se por vários reinados, desde o tempo das explorações na costa africana e americana impulsionadas pelo regente D. [[Pedro, duque de Coimbra]] e o [[Infante D. Henrique]], filhos de [[João I de Portugal|D. João I]], e mais o seu sobrinho D. [[Fernando de Portugal, Duque de Viseu|Infante D. Fernando, duque de Viseu]], até à ao projeto da descoberta de um [[caminho marítimo para a Índia]] no reinado de [[João II de Portugal|D. João
Utilizador anónimo