Abrir menu principal

Alterações

Sem alteração do tamanho, 04h52min de 22 de abril de 2017
m
ajustando datas nas citações, traduzindo nome/parâmetro de predefinições, outros ajustes usando script
| apelido = ''Met Opera''
| localização = ''Metropolitan Opera House'', [[Lincoln Center|Lincoln Center Plaza]], [[Manhattan]], [[Nova Iorque (cidade)|Nova Iorque]]<br />{{USA}}
| coordenadas =
| tipo = [[ópera|Companhia de ópera]]
| aberta = [[1880]]
| estilo arquitetônico =
| proprietário = ''Metropolitan Opera Association''
}}
O patrocínio das transmissões de sábado à tarde feito pela [[Texaco]] começou em [[7 de dezembro]] de [[1940]] com ''[[Le nozze di Figaro]]'' de [[Mozart]]. O apoio da Texaco continuou por 63 anos, o mais longo tempo de patrocínio da história das transmissões. após a aglutinação com [[Chevron Corporation|Chevron]], contudo, a empresa combinada [[ChevronTexaco]] terminou o patrocínioem Abril de 2004. Concessões de emergência permitiram as transmissões continuarem até 2005 quando a construtora do prédio principal da companhia, [[Toll Brothers]], passou a ser o primeiro patrocinador.
 
Nas sete décadas de transmissões de sábado, o companhia tem sido apresentada pelas vozes de apenas três apresentadores permanentes. O legendário Milton Cross trabalhou desde a primeira transmissão até morrer, em 1975, tendo sido sucedido por Peter Allen, que atuou por 29 anos, até a temporada de 2003-2004. A atual anfitriã das transmissões, Margaret Juntwait, começou a sua participação na temporada seguinte e agora também apresenta todas as transmissões ao vivo e gravadas, em canal de rádio via satélite Sirius. Entre outros locutores, estão Lloyd Moss, que por duas vezes substituiu Cross, e Marcia Davenport, que foi comentarista em 1973. Deems Taylor foi atuou brevemente como co-anfitrião nos primeiros anos. Em temporadas recentes, o compositor [[William Berger]] e a especialista em ópera Ira Siff participaram como co-anfitriões, juntamente com Margaret Juntwait.
=== Rádio via satélite ===
A ''Metropolitan Opera Radio'' é um canal de ópera na [[Sirius XM Radio]] que apresenta três a quatro transmissões ao vivo por semana durante a temporada da Met. Também transmite gravações de arquivo das temporadas passadas. O canal foi criado em setembro de 2006, quando a companhia estabeleceu uma relação com a [[Sirius Satellite Radio]].<ref>{{citar web | url=http://www.newstatesman.com/200701220032 | título=Peter Conrad, "Lessons from America" }} ''New Statesman'', January 22, 2007.</ref> Margaret Juntwait é a principal apresentadora, atuando ao lado de [[William Berger]].<ref>[http://investor.sirius.com/ReleaseDetail.cfm?ReleaseID=211679&cat=&newsroom= Sirius Radio's announcement of new relationship with the MET.]</ref>
A série tem continuado pela temporada de 2006-07 com transmissões HD ao vivo de ''[[I puritani]]'', ''[[The First Emperor]]'', ''[[Yevgeny Onegin|Eugene Onegin]]'', ''[[The Barber of Seville]]'', and ''[[Il trittico]]''. Além disso, poucas récitas repetidas de óperas foram oferecidas na maioria das cidades apresentantes. Som digital para as apresentações é provido pela [[Sirius Satellite Radio]].
 
91% de todos os assentos disponíveis foram vendidos para as transmissões HD. De acordo com Peter Gelb, houve 60.000 pessoas nos cinemas de todo o mundo assistindo à transmissão de 24 de março de ''[[O Barbeiro de Sevilha]]''. Para a temporada de 2006/2007, foi relatado que 324.000 ingressos foram vendidos por todo o mundo, enquanto que cada simulcast custou de 850 mil a um milhão de dólares para ser produzido{{carece de fontes|data=abril de 2017}}.
 
Para a temporada de 2007-2008, a companhia anunciou que oito das produções previstas seriam apresentadas ao vivo, em [[alta definição|HD]], começando em 15 de dezembro de 2007, com ''[[Roméo et Juliette]]'', e terminando com ''[[La fille du régiment]]'', em 26 de abril de 2008{{carece de fontes|data=abril de 2017}}. Além disso, Gelb observou que esperava que o número de espectadores de performances ao vivo, em cinemas, na temporada seguinte, fosse equivalente à audiência cumulativa de todas as 225 récitas no auditório da Metropolitan Opera House: por volta de 800 mil pessoas.
 
==Casas de ópera==
===Metropolitan Opera House, Filadélfia===
[[Imagem:Metropolitan Opera staircase from above.jpg|thumb|right|200px|Escadarias do [[Metropolitan Opera House]]]]
A casa de óperapara as performances regulares na [[Filadélfia]], foi construída originalmente em 1908 por Oscar Hammerstein I, a Casa de Ópera da Filadélfia. Renomeada para Metropolitan Opera House, o teatro foi usado pelo Met de 1910 até ela ser vendida<ref>{{citecitar web|url=http://query.nytimes.com/gst/abstract.html?res=9907EED81131E03ABC4B53DFB266838B639EDE|titulo= WILL SELL OPERA HOUSE.; Philadelphia Metropolitan Building to be Auctioned April 28|lastúltimo =anonymous |firstprimeiro = |datedata=3 de abril de 1920 |publisherpublicado=''The New York Times''}}</ref>, em abril de 1920. A estreia do Met na casa foi em 13 de dezembro de 1910, com uma performance de [[Tannhäuser]] de [[Richard Wagner]], com Leo Slezak e Olive Framstad<ref>{{citar notícia| url=http://query.nytimes.com/gst/abstract.html?res=9400E3D91330E233A25757C1A9649D946196D6CF |titulo=PHILADELPHIA OPERA OPENS.; Metropolitan Company Gives "Tannhaeuser" Before Big Audience |lastúltimo =anonymous |firstprimeiro = |datedata=14 de dezembro de 1910 |publisherpublicado=''The New York Times'' }}</ref>.
 
O Met da Filadélfia foi desenhado pelo notável arquiteto William H. McElfatrick, tendo capacidade para 4 mil pessoas.
No dia 30 de abril de 1977, etty Stone, membro do coro do Met, foi morta em um acidente nos bastidores, em uma performance de [[Il Trovatore]] de [[Giuseppe Verdi]], durante uma turnê em [[Cleveland]]<ref>"Met Singer Killed in Backstage Elevator in Cleveland", ''New York Times'', May 2, 1977</ref>.
 
No dia 23 de julho de 1980, Helen Hagnes Mintiks, uma violinista canadense, foi encontrada morta, assassinada por Craig Crimmins, durante uma apresentação do Balé de Berlim<ref>{{citar web | url=http://www.time.com/time/magazine/article/0,9171,920910,00.html | título="Dance of Death" }} ''[[Time (magazine)|TIME]]''</ref><ref>{{citar notícia| url=http://findarticles.com/p/articles/mi_m1282/is_v36/ai_3574211 | titulo=Murder at the Met. – book reviews &#124; National Review &#124; Find Articles at BNET.com}} {{Dead link|datedatali=Augustagosto de 2010|bot=RjwilmsiBot}}</ref> .
 
No dia 5 de janeiro de 1996, o tenor Richard Versalle morreu enquanto cantava o papel de ''The Makropulos Case'' de [[Leoš Janáček]]. Versalle estava a 6,1 metros de altura, na cena de abertura, quando sofreu um ataque cardíaco e caiu no meio do palco<ref>[http://query.nytimes.com/gst/fullpage.html?res=9F0DE1DE1339F934A35752C0A960958260&scp=1&sq=richard%20versalle&st=cse Lynette Holloway, "Richard Versalle, 63, Met Tenor, Dies After Fall in a Performance," ''New York Times'', January 7, 1996]</ref> .
210 076

edições