Diferenças entre edições de "Arquivo Nacional da Torre do Tombo"

Sem alteração do tamanho ,  15h00min de 22 de abril de 2017
O Decreto-Lei n.º 103/2012, de 16 de maio<ref>[http://dre.pt/pdf1sdip/2012/05/09500/0253502537.pdf Decreto-Lei n.º 103/2012], de 16 de maio.</ref>, procedeu à fusão da Direção-Geral do Livro e das Bibliotecas com a Direção-Geral dos Arquivos, dando origem à Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas onde o Arquivo Nacional Torre do Tombo se integra como unidade orgânica nuclear.
 
==Edifício ==
{{sem-fontes|esta secção||data=dezembro de 2012}}
Seu edifício correspondente á 2ª classe de patologia de estruturas de edifícios. Essa mesma classe refere-se às construções em alvenaria que suportam pavimentos horizontais suportados com vigas não ligadas á alvenaria nos pontos de apoio, este tipo de classe tem como características o suporte das cargas por flexão e corte; a autonomia estática das paredes verticais que prescindem da colaboração das vigas horizontais; ligações que não são livres, mas sim dotadas de atrito; o verso do ligamento dos pavimentos que deve ser alienadamente variados nos vários andares para que não haja desligamento das paredes ao longo da altura do edifício; imposição de restrições horizontais eficazes com notáveis benefícios para estabilidade do edifício e o deslizamento livre entre as alvenarias, por outro lado, nas empenas dos edifícios, onde o pavimento é estruturado paralelamente á parede, falta uma ligação transversal, e portanto a parede pode manifestar uma tendência para criar convexidade para o exterior.
75 897

edições