Diferenças entre edições de "Ocapi"

92 bytes adicionados ,  13h05min de 23 de abril de 2017
Correções.
(Correção)
(Correções.)
[[Ficheiro:Okapi_tongue.jpg|miniatura|A língua longa do okapi]]
[[Ficheiro:Okapi_and_calf_at_White_Oak.jpg|miniatura|Um ocapi está ao lado do seu bezerro na White Oak Conservation.]]
Ocapis são principalmente diurnos, mas podem estar ativos por algumas horas na escuridão.<ref>{{cite journal|last1=Lusenge|first1=T.|last2=Nixon|first2=S.|title=Conservation status of okapi in Virunga National Park|journal=DRC, Zoological Society of London|date=2008}}</ref> Eles são essencialmente solitários, unindo-se apenas para se reproduzir. Eles têm intervalos domésticos sobrepostos e ocorrem tipicamente em densidades de cerca de 0,6 animais por kilômetro quadrado.<ref name=adw>{{cite web|last1=Palkovacs|first1=E.|title=Okapi ''Okapia johnstoni''|url=http://animaldiversity.org/site/accounts/information/Okapia_johnstoni.html|website=Animal Diversity Web|publisher=University of Michigan Museum of Zoology|accessdate=17 de Abril de 2015}}</ref> Machos com intervalos domésticos de {{convert|13|km2|sqmi|abbr=on}} km<sup>2</sup> (5.0 sq mi) enquato a fêmeas tem intervalos domésticos de {{convert|3|-|5|km2|sqmi|abbr=on}}3–5 km<sup>2</sup> (1.2–1.9 sq mi). Os machos migram continuamente, enquanto as fêmeas são sedentárias.<ref name="hart" /> Machos frequentemente marcam territórios e arbustos com a sua urina, enquanto as fêmeas usam locais comuns de defecação. Higiene é uma prática comum, focada nos lóbulos das orelhas e no pescoço. Ocapis esfregam muitas vezes o pescoço contra as árvores, deixando um [[exsudato]] marrom.<ref name="bodmer" />
 
O macho protege seu território, mas permite que as fêmeas passem pelo domínio para se alimentar. Os machos visitam faixas de origem feminina no momento da reprodução.<ref name="kingdon" /> Embora geralmente tranquilo, o ocapi pode chutar e com a cabeça bater na bunda para mostrar agressividade. Como as cordas vocais são pouco desenvolvidas, a comunicação vocal é restrita principalmente a três sons - "chuff" (chamadas de contato utilizadas por ambos os sexos), "gemido" (por mulheres durante o namoro) e "bleat" (por crianças sob estresse). Os indivíduos podem se envolver na [[resposta de Flehmen]], uma expressão visual em que o animal ondula para trás seus lábios superiores, exibe os dentes e inala pela boca por alguns segundos. O leopardo é o principal predador do ocapi.<ref name="bodmer" />
 
=== Dieta ===
Okapis são [[Herbívoro|herbívoros]], alimentando-se de folhas e brotos de árvores, gramíneas, samambaias, frutas e fungos. Eles preferem alimentar no intervalo de queda de árvores. Os alimentos básicos de arbustos e lianas. Os principais constituintes da dieta são espécies lenhosas, dicotiledóneas; Como plantas monocotiledóneas não são consumidas regularmente. Na floresta Ituri, as espécies de plantas de [[Acanthaceae]], [[Ebenaceae]], [[Euphorbiaceae]], [[Flacourtiaceae]], [[Loganiaceae]], [[Rubiaceae]] e [[Violaceae]].<ref name="bodmer" /><ref name="hart" />
 
=== Reprodução ===
Os ocapis fêmeas tornam-se sexualmente maduros em aproximadamente um ano e meio de idade, enquanto os machos atingem a maturidade após dois anos. Rotina nos machos e [[estro]] em mulheres não depende da estação. Em cativeiro, ciclos de estro recorrem a cada 15 dias. Em cativeiro, ciclos de estro recorrem a cada 15 dias.<ref name="kingdon" /><ref name="reproduction">{{cite journal|last1=Schwarzenberger|first1=F|last2=Rietschel|first2=W|last3=Matern|first3=B|last4=Schaftenaar|first4=W|last5=Bircher|first5=P|last6=Van Puijenbroeck|first6=B|last7=Leus|first7=K|title=Noninvasive reproductive monitoring in the okapi (''Okapia johnstoni'')|journal=Journal of zoo and wildlife medicine : official publication of the American Association of Zoo Veterinarians|date=Dezembro de 1999|volume=30|issue=4|pages=497–503|pmid=10749434}}</ref> O macho e a fêmea começam o namoro fazendo círculos, cheirando e lambendo uns aos outros. O macho mostra seu domínio estendendo seu pescoço, jogando sua cabeça e protrusão uma perna para frente. Isto é seguido por montagem e copulação.<ref name="grzimek" />
 
O [[período gestacional]] é de cerca de 440 a 450 dias de duração, após o que geralmente um único bezerro nasce, pesando 14-30 kg (31-66 lb). O úbere da mulher grávida começa a inchar dois meses antes do parto e podem ocorrer descargas vulvares. Parto leva 3-4 horas, e a fêmea fica durante todo este período, embora ela pode descansar durante breves intervalos. A mãe consome o pós-parto e cuida intensamente do bebê. Seu leite é muito rico em proteínas e pobre em gordura.<ref name="kingdon" />
 
Como em outros ruminantes, o bebê pode ficar dentro de 30 minutos do nascimento. Embora geralmente semelhante aos adultos, bezerros recém-nascidos têm cílios postiços, uma longa crina dorsal e longos cabelos brancos nas listras. Esses recursos desaparecem gradualmente e dar lugar à aparência geral dentro de um ano. Os juvenis são mantidos escondidos, e a amamentação ocorre com pouca frequência. A taxa de crescimento dos bezerros é sensivelmente elevada nos primeiros meses de nascimento, após o que diminui gradualmente. Juvenis começam a tomar alimentos sólidos a partir de três meses, e o desmame ocorre em seis meses. O desenvolvimento do chifre em machos demora um ano após o nascimento. A vida média do ocapi é de 20 a 30 anos.<ref name="bodmer" />
 
== Habitat e distribuição ==
Os ocapis habitam florestas de dossel a altitudes de 500-1 500 m (1 600-4 900 pé). São endêmicas das florestas tropicais da [[República Democrática do Congo]]. Eles não ocorrem em florestas de galeria, habitats perturbados por assentamentos humanos e florestas de pântanos, mas podem ocasionalmente usar áreas sazonalmente inundadas. Na estação molhada, visitam inselbergs rochosos que oferecem a forragem incomum em outra parte. Um estudo descobriu que a densidade populacional do ocapi média de 0,53 animais por quilômetro quadrado em florestas Cynometera mista.<ref name="hart">{{cite journal|last1=Hart|first1=JA|last2=Hart|first2=TB|title=Ranging and feeding behaviour of okapi (''Okapia johnstoni'') in the Ituri Forest of Zaire: food limitation in a rain-forest herbivore|journal=Symposium of the Zoological Society of London|date=1989|volume=61|pages=31–50}}</ref>
 
O ocapi ocorre em toda a região central, norte e leste da República Democrática do Congo, e ao norte e leste do rio Congo. A espécie varia da floresta Maiko para o norte à floresta [[Floresta Tropical Ituri|Ituri]], então através das bacias de rio do Rubi, do lago Tele e do Ebola ao oeste e o rio de Ubangi mais ao norte. Populações menores existem ao oeste e ao sul do rio Congo. Eles também são comuns nas áreas de Wamba e Epulu. O ocapi está extinto em [[Uganda]].<ref name="iucn" />
 
== Ameaças e conservação ==
A [[União Internacional para a Conservação da Natureza|União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais]] (IUCN) classifica o ocapi como [[Ameaçada|Ameaçado]].<ref name="OCP">{{cite news|last=Hebert|first=Amanda|date=26 November 2013|title=Okapi Added to IUCN’S Endangered Species List|url=http://www.epulu-story.org/assets/endangered-press-release-11.25.docx|location=[[Jacksonville, Florida]]|publisher=[[Okapi Conservation Project]]|accessdate=3 de Junho de 2014}}</ref> Está totalmente protegido pela lei Congolesa. A Reserva natural dos Ocapi e o parque nacional de Maiko suportam populações significativas do ocapi, embora haja um declínio constante nos números devido a diversas ameaças. Outras áreas de ocorrência são a Reserva de Caça Rubi Tele e a Reserva Abumombanzi. As principais ameaças incluem a perda de habitat devido à exploração madeireira e ao assentamento humano. A caça extensiva para carne de animais selvagens e a pele e a mineração ilegal conduziram também aos declínios da população. Uma ameaça que surgiu recentemente é a presença de grupos armados ilegais em torno de áreas protegidas, inibindo as ações de conservação e monitoramento. Uma pequena população ocorre ao norte do Parque Nacional de Virunga, mas é privada de proteção devido à presença de grupos armados na vizinhança.<ref name="iucn" /> Em junho de 2012, uma quadrilha de caçadores atacou a sede da Reserva natural dos Ocapi, matando seis guardas e outros funcionários, bem como 13 do ocapi cativo.<ref>{{cite news|last1=Flocken|first1=J.|title=Tragic Losses in the Heart of Darkness|url=http://www.huffingtonpost.com/jeffrey-flocken/okapi-wildlife-reserve-attack_b_1634403.html?ir=India|accessdate=18 de Abril de 2015|agency=Huffington Post|date=29 de Junho de 2012}}</ref>
 
O Okapi Conservation Project, criado em 1987, trabalha para a conservação do ocapi, bem como o crescimento do povo indígena Mbuti.<ref name="iucn" /> Em novembro de 2011, o  [[White Oak Conservation]] center e o Zoológico e Jardins de Jacksonville organizaram uma reunião internacional do Plano de Sobrevivência de Espécies de Okapi (em inglês; SSP) e do Programa de Espécies Ameaçadas de Extinção de Ocapi (em inglês; EEP) em [[Jacksonville]], na qual participaram representantes de zoológicos dos EUA , Europa e Japão. O objetivo foi discutir o manejo dos ocapis cativos e organizar o apoio para conservação do ocapi. Muitos zoológicos na América do Norte e Europa atualmente têm ocapis em cativeiro.<ref name="meet">{{cite web|title=Okapi SSP and EEP International Meeting|url=http://www.okapiconservation.org/ssp-eep/|website=Okapi Conservation Project|publisher=Wildlife Conservation Global|accessdate=18 de Abril de 2015}}</ref>
 
<gallery>