Abrir menu principal

Alterações

4 bytes adicionados ,  05h06min de 2 de maio de 2017
m
==18 de Novembro==
 
Na manhã do dia 18 de Novembronovembro os operários da indústria têxtil declararam greve simultânea nas fábricas de [[Niterói]], no bairro do Barreto, [[Petrópolis]], [[Magé]], [[Santo Aleixo]] e Rio de Janeiro. Rapidamente aderem à greve operários do setor metalúrgico e [[trabalhadores da construção civil]]. À tarde cerca de 400 trabalhadores se reuniram no [[Campo de São Cristóvão]],<ref>NÈBIAS, Wellington Barbosa. ''A greve geral e a insurreição anarquista de 1918 no Rio de Janeiro''. Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2009. (p. 2)</ref> diante da qual é mobilizado o aparato repressivo estatal com objetivo de dispersá-la. Os trabalhadores reagem iniciando uma verdadeira batalha. Duas bombas explodem em uma delegacia próxima e a multidão a toma de assalto. Pouco depois soldados do Exército cercam o local desocupando a delegacia e dispersando os trabalhadores que lá estavam. O conflito se estende pelas ruas vizinhas com o exército tentando impedir a multidão cuja intenção era ocupar a Intendência do Exército.
 
No entanto, ao ser colocada em andamento, a tentativa de derrubada do poder é frustrada pelas autoridades que tinham conhecimento de todos os planos, uma vez que o tenente Jorge Elias Ajuz que participara de todas as reuniões e conhecia todos os planos, na verdade atuava como um [[espião]] e [[agente provocador]].