Abrir menu principal

Alterações

59 bytes adicionados ,  15h54min de 4 de maio de 2017
m
sem resumo de edição
As tropas de Artigas invadiram os [[Sete Povos das Missões]] pelo passo Santo Isidoro, em [[25 de abril]] de 1819, se apoderando de [[São Luís Gonzaga]] e São Nicolau.<ref name=encicrs/> Para combatê-lo, foi destacado um Regimento de Cavalaria de Milícias, comandado pelo coronel [[Diogo de Morais Arouche Lara]], que foi vencido e morto em ação.
 
O [[conde da Figueira]] enviou novas tropas, mas encontrou São Nicolau abandonada. O coronel [[Marechal de campo José de Abreu, Barão do Cerro Largo|José de Abreu]] foi deixado na cobertura do [[Rio Arapey|Rio Arapeí]], deslocou forças de [[Bagé]] para [[Las Cañas]] e guarneceu [[Jaguarão]], em [[6 de junho]] esmagou os invasores.<ref name=encicrs/> André Artigas foi preso e levado para o [[Rio de Janeiro (cidade)|Rio de Janeiro]], onde viria a falecer na [[Fortaleza de Santa Cruz da Barra]].<ref name=encicrs/>
 
Em janeiro de [[1820]], Artigas, de seu acampamento em [[Tacuarembó (cidade)|Tacuarembó]], invadiu novamente o Rio Grande do Sul, obrigando o coronel José de Abreu a recuar para o [[Rosário do Sul|passo do Rosário]].<ref name=encicrs/> O conde da Figueira, então, deslocou-se de [[Porto Alegre]] com novas tropas, atacando Artigas nas [[Nascente (hidrografia)|nascentes]] do [[Rio Tacuarembó]], em [[20 de janeiro]] de [[1820]], e derrotando o último exército artiguenho, comandado pelo coronel Latorre.<ref name=encicrs/> Artigas foi abandonado pelos [[caudilho]]s de [[Corrientes]] e em [[23 de setembro]] de [[1820]] exilou-se no [[Paraguai]], de onde não mais voltou.<ref name=encicrs/>
31

edições