Diferenças entre edições de "Grupo Tortura Nunca Mais"

205 bytes removidos ,  03h32min de 22 de maio de 2017
sem resumo de edição
m (Página proposta para eliminação semirrápida, usando FastButtons)
{{ESR2|1=26 de maio|marcação=20170526|assunto=|2=Baixa relevância. Fontes primárias. [[Usuário:Holy Goo|Holy Goo]] ([[Usuário Discussão:Holy Goo|discussão]]) 13h15min de 21 de maio de 2017 (UTC)}}
O '''Movimento Tortura Nunca Mais''' é um grupo [[brasil]]eiro de apoio aos [[direitos humanos]] que surgiu como instrumento de luta dos familiares dos mortos, desaparecidos e torturados políticos durante o período do [[Regime militar no Brasil|regime militar implantado no Brasil em 1964]]. Seu principal objetivo é a defesa dos direitos humanos, civis, econômicos, sociais, culturais e ambientais, com ênfase na luta contra todas as formas de agressão e tortura praticadas em relação à pessoa humana pelo poder público e por seus agentes oficiais ou paralelos em qualquer esfera ou instância. As atividades do grupo começaram em 1976 ainda como uma organização clandestina, com o objetivo de esclarecer as mortes e desaparecimentos dos militantes engajados na resistência, garantindo que o Estado assumisse a responsabilidade pelos crimes cometidos. Em 1987, o Grupo Tortura Nunca Mais foi registrado como entidade da sociedade civil e reconhecido como organização de utilidade pública no âmbito municipal, estadual e federal, sem fins lucrativos, vivendo exclusivamente de doações e das contribuições de seus filiados. <ref>http://www.torturanuncamais-sp.org/</ref> Além das denúncias de violações aos direitos humanos, o Grupo Tortura Nunca Mais promove o combate à criminalização dos movimentos sociais e apoia ações como a [[Comissão Nacional da Verdade]] e a desmilitarização da polícia. O mote da ONG atualmente é "Toda sociedade que planta exclusão social e tortura, colhe violência".