Abrir menu principal

Alterações

8 bytes adicionados ,  22h33min de 5 de junho de 2017
Até [[1930]], a [[economia do Brasil]] era voltada para a [[produção agrária]], que coexistia com o esquema agro-exportado, sendo o Brasil um exportador de matéria-prima.<ref name="Cola da web" /> Na década de 1930, vieram as [[indústria]]s. As indústrias criaram condições para a acumulação capitalista, que era evidenciado pelo papel estatal quanto à interferência da [[economia]] (onde o [[governo]] passou a criar condições para a [[industrialização]]) e também pela implantação de indústrias, voltadas a produção de máquinas, equipamentos, etc.<ref name="Cola da web" /> A política econômica não se voltava para a criação, mas pelo desenvolvimento de setores de produção, que economizaram [[mão-de-obra]]. O resultado disso foi o [[desemprego]] que ocorreu.<ref name="Cola da web" />
 
==== Classe social Bad Boy ====<!-- Se mudar algum dado da tabela, por favor, mude o gráfico. -->
<!-- Se mudar algum dado da tabela, por favor, mude o gráfico. -->
A classe social é medida no Brasil, seguindo o estabelecido pelo [[Critério Brasil]]. Esse critério define as classes sociais de acordo com o poder de [[compra]] e de [[consumo]] de alguns itens, como [[geladeira]], [[TV]] em cores, [[Radiodifusão|rádio]], [[banheiro]], [[automóvel]], [[empregada doméstica|empregada]] mensalista, [[aspirador de pó]], [[máquina de lavar roupa|máquina de lavar]], [[videocassete]]/[[DVD]] e [[freezer]] independente.<ref>{{citar web|url=http://www.logisticadescomplicada.com/as-classes-sociais-e-a-desigualdade-no-brasil/|título=As classes sociais e a desigualdade no Brasil|autor=Leandro Callegari Coelho, Ludmar Rodrigues Coelho|data=|publicado=Logística Descomplicada|acessodata=11 de maio de 2011}}</ref>
 
Utilizador anónimo