Diferenças entre edições de "Ivor Lancellotti"

Sem alteração do tamanho ,  23h46min de 16 de junho de 2017
Em [[2000 na música|2000]], mais um álbum, trazendo grandes sucessos de sua autoria, como "Amor alheio" (com [[Paulo César Pinheiro]]), "História renovada" (com [[Sérgio Natureza]]) e "Nas asas da ilusão".
 
Em 2015 lançou o álbum "''Tudo o que seeu quis''" (Dubas/Universal), com participações dos filhos '''Alvinho''' e '''Domenico'''.
 
Suas canções — como "Sem companhia", "Amor Perfeito", "Vai ser tão fácil", "Às vezes faz bem chorar", "Talismãs", "Abandonos", "De rosas e coisas amigas", "Velha cicatriz (Convite)", "Amor alheio", "Como é que pode?", "Trocando venenos", etc. — foram gravadas por vários artistas, dentre os quais [[Roberto Carlos]], [[João Nogueira]], [[Clara Nunes]], [[Beth Carvalho]], [[Elizeth Cardoso]], [[Nana Caymmi]], [[Joanna (cantora)|Joanna]], [[Cauby Peixoto]], [[Alcione (cantora)|Alcione]], [[Ângela Maria]] e [[Nélson Gonçalves]], entre vários outros. Seu nome aparece nas trilhas sonoras de [[telenovela]]s da [[Rede Globo]] e da [[TV Manchete]].
* (1990) ''Ivor Lancellotti''
* (1986) ''Cantador de Rua''
* (2015) ''Tudo o que seeu quis'' (Dubas/Universal)
 
=={{links}}==
Utilizador anónimo