Diferenças entre edições de "Neo noir"

26 bytes removidos ,  04h47min de 19 de junho de 2017
sem resumo de edição
(Criado ao traduzir a página "Neo-noir")
Etiquetas: Inserção de predefinição obsoleta Inserção do elemento "nowiki", possivelmente errônea Tradução de Conteúdo
 
 
== História ==
O termo ''[[Film noir|filme noir]]'' (francês para "cinema negro" ou "película escura") foi cunhado pelo crítico de Nino Frank em 1946, mas raramente usada por [[Produção cinematográfica|cineastas]], críticos e fãs, até algumas décadas mais tarde. A era clássica do ''cinema noir'' é geralmente datado de um período entre o início da década de 1940 e o final dos anos 1950. Tipicamente filmes policiais americanos ou de suspense psicológico, ''filmes noir''{{Ref label|A|a|none}} tinham um número de temas e enredos comuns, e muitos elementos visuais distintos. As personagens eram, muitas vezes, [[Anti-herói|antiheróis]] em conflito, presas em uma situação difícil e fazer escolhas de desespero ou [[Moral|sistemas morais]] [[Niilismo|niilista]]<nowiki/>s. Elementos visuais incluídos baixo chave de iluminação, marcante, uso de [[Chiaroscuro|luz e sombra]], e incomuns posicionamento da câmera.
 
Embora tenha havido alguns grandes filmes no clássico gênero ''filme noir'' desde o início da década de 1960, mas com impacto significativo em outros gêneros. Esses filmes geralmente incorporam tanto a temática e os elementos visuais que lembram do ''filme noir''. Clássico e neo-noir são, muitas vezes, filmes independentes. ç.. .a
 
Não foi até depois de 1970, que os críticos de cinema começou a considerar "neo-noir" como um gênero separado por sua própria definição. No entanto, os termos noir e pós-noir (tais como "neo-clássico", "hard-boiled", etc.), a aplicação moderna são, muitas vezes, negada pelos críticos e profissionais, tanto devido à obscuridade de tais bruto gênero. Por exemplo, James M. Cain, autor de ''[[The Postman Always Rings Twice|O Carteiro toca Sempre Duas vezes]]'' e ''Dupla Indenização'', é considerada uma das que definem os autores de hard-boiled ficção. Ainda, o Cain é citado como dizendo, "eu pertenço a nenhuma escola, hard-boiled ou não, e eu acredito que estas denominadas escolas existem, principalmente, na imaginação dos críticos, e têm pouca correspondência em qualquer outro lugar na realidade."<ref>{{cite book|title=Hardboiled America – The Lurid Years of Paperbacks|last=O'Brien|first=Geoffrey|year=1981|publisher=Van Nostrand Reinhold|location=New York; Cincinnati|isbn=0-442-23140-7|pages=71–72}}</ref>
492

edições