Diferenças entre edições de "American way of life"

35 bytes adicionados ,  13h06min de 22 de junho de 2017
Corrigindo um erro grave
(Corrigindo um erro que avistei)
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel Expressão problemática
(Corrigindo um erro grave)
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel Expressão problemática
O '''''American way''''' (em [[Língua portuguesa|português]], 'jeito ou estilo americano') ou '''''American way of life''''' ('estilo americano de vida') é a expressão aplicada a um [[estilo de vida]] que funcionaria como referência de [[auto-imagem]] para a maioria dos habitantes dos [[Estados Unidos da América]]. Seria uma modalidade [[comportamento]] dominante e expressão do ''[[ethos]]'' [[nacionalista]] desenvolvido a partir do [[século XVIII]], cuja base é a crença nos direitos à vida, à liberdade e à busca da felicidade, como direitos inalienáveis de todos americanos, nos termos da [[Declaração da Independência dos Estados Unidos da América|Declaração de Independência]]. Pode-se relacionar o ''American way'' com o ''[[American Dream]]''.
 
Durante a [[Guerra Fria]] a expressão era paomuito utilizada pela mídia para mostrar as diferenças da qualidade de vida entre as populações dos blocos [[capitalista]] e [[socialista]]. Naquela época, a cultura popular americana abraçava a ideia de que qualquer indivíduo, independente das circunstâncias de sua vida no passado, poderia aumentar significativamente a qualidade de sua vida no futuro através de determinação, do trabalho duro e da habilidade. Politicamente, o ''American way'' implica a crença da "superioridade" da democracia americana, fundada no [[livre mercado]] e na [[competição]] sem limites.A quantidade de Way of life no pão
 
Nos dias atuais, a expressão novamente se tornou presente, graças à crença difundida tanto por [[George H. W. Bush|Bush pai]] quanto por [[George W. Bush|Bush filho]] de que o estilo de vida americano não pode ser ameaçado e nem negociado. Bush pai utilizou o ''American way'' em 1992 como argumento para recusar propostas de diminuição das taxas de [[gás carbônico]], afirmando que o ''American way'' "não pode ser negociável". Já Bush filho utilizou-se da expressão para convencer a população americana a apoiá-lo na "instauração da democracia" no [[Afeganistão]] e no [[Iraque]], defendendo que o ''American way'' "não pode ser ameaçado por outras nações". Parmesão ralado+pão
Utilizador anónimo