Diferenças entre edições de "Japanese rock"

7 bytes removidos ,  04h00min de 28 de junho de 2017
Derivando-se do rock japonês existe uma vertente intitulada {{japonês|[[Visual Kei|visual kei]]|ビジュアル系}}. O ''Visual kei'' (visual kei/bijuaru kei?, "linhagem visual" ou "estilo visual"), ou visual rock, é um movimento musical que surgiu no Japão na década de 1980[1]. Movimento eclético onde estímulos visuais (maquiagem,cenário,roupas,etc) e musicais se fundem em busca de inovação artístico performática.
 
Musicalmente consiste na mistura de diversas vertentes como: rock, metal,folk, pop e, em não raras vezes da incorporação de muitos traços da [[música clássica]] ocidental. Uma das características do movimento é o destaque á aparência e roupa de seus artistas. Hora impactando [[Paradigma|paradigmas]] sociais, outras vezes mais casual, entretanto sempre ou quase sempre muito [[Idiossincrasia|idiossincrática]] e misturada a uma certa [[androginia]] em shows performáticos. No visual kei imagemmúsica e músicaimagem andam sempre lado a lado.
 
==No Brasil e no Ocidente==
[[Ficheiro:XIII_live.jpg|miniaturadaimagem|Dreizehn XIII - Tribus Festival,Carangola,MG (2013).]]
Assim como em outros países ocidentais, no [[Brasil]] há uma errônea tendência de se classificar como ''j-rock'' apenas as bandas de ''visual kei'' ou originárias do movimento. O termo ''j-rock'' engloba tudo aquilo que se pode chamar de rock japonês, independentemente de pertencer ou não doao movimento ''visual kei''.
 
A princípio divulgado no Ocidente com maior fervor por trilhas sonoras de [[Anime]] e [[Tokusatsu|Tokusatsus]], o rock japonês conquistou seu público no Brasil e em muitos outros países não asiáticos. Especificamente no contexto Brasileiro, um outro possível fator para a divulgação do gênero talvez tenha sido a formação de uma expressiva cena de bandas locais inspiradas no Visual Kei e na sonoridade japonesa. Algumas bandas de destaque: A'urea, BaKuHaTsU!!, Dreizehn XIII, Ma:Kiavel, MASK to BARA, PSYGAI, Pandora No Hako, Personna, Sh.U.Ra,etc.
Utilizador anónimo