Diferenças entre edições de "Régis Bonvicino"

468 bytes adicionados ,  18h14min de 29 de junho de 2017
m
sem resumo de edição
m
Etiquetas: Editor Visual Inserção do elemento "nowiki", possivelmente errônea
m
 
== Vida e obra ==
Nascido em São Paulo em 1955, Bonvicino graduou-se em direito pela [[Universidade de São Paulo]] em 1978. Como poeta, publicou dois pequenos livros nos anos 1970, ainda muito jovem, em edição do autor:  ''Bicho Papel'' (1975) e ''Régis Hotel'' (1978). A partir dos anos 1980, lançou ''Sósia da Cópia'' (Max Limonad, 1983)<ref>{{citar periódico|ultimo=DANTAS|primeiro=Vinícius|data=Dezembro de 1986|titulo=A nova poesia brasileira & a poesia|jornal=Novos Estudos, nº 16|doi=|url=https://seminarioeuraca.files.wordpress.com/2014/05/20080623_a_nova_poesia.pdf|acessadoem=29/06/2017}}</ref>, ''Más Companhias'' (Olavobrás, 1987), ''33 Poemas'' ([[Iluminuras (editora)|Iluminuras]], 1990), ''Outros Poemas'' (Iluminuras, 1993), ''Primeiro Tempo'' (Perspectiva, 1995, reunião dos livros ''Bicho Papel'', ''Régis Hotel'' e ''Sósia da Cópia'')<ref>{{Citar web|url=http://www1.folha.uol.com.br/fsp/1995/9/10/mais!/19.html|titulo=Folha de S.Paulo - O poeta em três tempos -|data=10/09/1995|acessodata=2017-06-29|obra=www1.folha.uol.com.br|publicado=Folha de SP|ultimo=Machado|primeiro=Duda}}</ref>, ''Ossos de Borboleta'' (Editora 34, 1996)<ref>{{Citar web|url=http://www1.folha.uol.com.br/fsp/1996/5/26/mais!/20.html|titulo=Folha de S.Paulo - A emancipação do eu - 26/5/1996|data=26/05/1996|acessodata=2017-06-29|obra=www1.folha.uol.com.br|publicado=Folha de SP|ultimo=Machado|primeiro=Duda}}</ref>, ''Together – um poema, vozes'' (Ateliê Editorial, 1996), ''Céu-Eclipse'' (Editora 34, 1999)<ref>{{Citar web|url=http://www1.folha.uol.com.br/fsp/mais/fs12099917.htm|titulo=Folha de S.Paulo - Abel Barros Baptista: A angústia da insuficiência - 12/09/99|acessodata=2017-06-29|obra=www1.folha.uol.com.br}}</ref>, ''Remorso do Cosmos'' (de ter vindo ao sol) ([[Ateliê Editorial|Ateliê Editoria]]<nowiki/>l, 2003), ''Página Órfã'' ([[Martins Fontes (editora)|Martins Fontes]], 2007) e ''Estado Crítico'' (Editora Hedra, 2013). E uma reunião, em 2010,  de sua produção: ''Até Agora'', de Régis Bonvicino (Editora Imprensa Oficial, 564 páginas).
 
No exterior publicou também ''Sky-Eclipse'', ''Selected Poems'' (Los Angeles, Green Integer, 2000), ''Lindero Nuevo Vedado'' ([[Porto]], Edições Quasi, 2002), ''Hilo de Piedra'', plaquete editada pela ''Sibila, Revista de Arte, Música y Literatura'', n. 10 ([[Sevilha]], out. 2002, com poemas de ''Céu-Eclipse'' e de ''Remorso do Cosmos''), ''Poemas'', 1999-2003 ([[Cidade do México]], Alforja Conaculta-Fonca, 2006) e, na China, ''Blue Tile'' ([[Hong Kong]], The Chinese University of Press, 2011), com tradução do poeta Yao Feng. Acaba de ser lançado, agora em 2017, ''Beyond the wall: New Selected Poems'' pela Green Integer, de [[Los Angeles]]. ''Beyond the Wall'' é o seu segundo livro individual editado nos Estados Unidos.
Entre suas participações em leituras de poesia, no âmbito internacional, destacam-se as atuações em Coimbra, Santiago de Compostela, Buenos Aires, Paris, Marselha, Chicago, San Francisco, Los Angeles, Hong Kong, Filadélfia, Nova York, Santiago do Chile.
 
Sobre seu mais recente livro, o ''Estado críticocrític''o, escreveu Alcir Pécora: “Desde ''Página Órfã'', radicalizada neste ''Estado Crítico'', não vejo poesia que faça crítica mais implacável da poesia e, ao mesmo tempo, melhor se reafirme como poesia, do que a de Régis Bonvicino. E é assim não porque esses livros falem de poesia ou teorizem sobre a crise da poesia, mas porque se movem taticamente em torno de seus impasses, implantando-se num terreno no qual os versos ocupam as vias mais hostis da metrópole”.<ref>{{Citar periódico|ultimo=PECORA|primeiro=Alcir|data=02/09/2013|titulo=Estado Crítico|jornal=Sibila|doi=|url=http://sibila.com.br/critica/estado-critico/9909|acessadoem=|idioma=pt-BR}}</ref>
 
==Obras==
88

edições