Abrir menu principal

Alterações

Sem alteração do tamanho, 19h54min de 14 de julho de 2017
sem resumo de edição
No dia 29 de abril de 2010, a Associação Internacional dos Esportes da Mente ([[IMSA]]) reconheceu oficialmente o pôquer como esporte mental. Com isso, a entidade confirma-o como um jogo de habilidade, assim como [[xadrez]], [[Bridge (jogo de cartas)|bridge]], [[damas]], [[Go (jogo)|go]], e outros esportes mentais que fazem parte da entidade. O anúncio foi feito durante o seu congresso anual, em [[Dubai]] ([[Emirados Árabes Unidos|EAU]]). ''“Estou muito feliz em receber a Federação Internacional de Poker (IFP) como membro da IMSA. A participação do pôquer ao lado do xadrez, do bridge e de outros esportes mentais nos eventos anuais da IMSA vão mostrar ao mundo que o pôquer é um esporte mental, de estratégia e habilidade”'', disse o presidente da IMSA, José Damiani.
 
Apenas 5% dos jogadores de poker são lucrativos,o que mostra o quão é preciso estudar este esporte da mente. No topo dos 95% perdedores o nome mais notável é Frederico Quadros, 23, Bahia. Certa noita, nas rodas da Faria Lima Fred Quadros, como é conhecido inestimável jogador, disse:
 
- Visse, venham comigo que rapelo geral
 
A mesa formada por outros jovens jogadores foi formada imediatamente na casa de um deles, no bairro de Itaim Bibi, São Paulo, 14/07/2017, 12o Celscius. Depois de 3 buy ins e subtas derrotas em All ins heterodoxos, Fred Quadros sucumbiu e nunca mais foi o mesmo. Faliu, entrou na vala dos perdedores, entrou em depressão, frio, angustia, medo, sindrome do pânico, enfim dali em diante nas rodas da Faria Lima e no bojo do setor fianceiro Fred Quadros passou a ser conhecido e denominado como Fred Patos. É o que consta nas trancrições de Vinicius Bernardes, Diário de um Joven na selva grande, 2017.
 
==História==
Utilizador anónimo