Abrir menu principal

Alterações

7 bytes adicionados, 03h12min de 16 de julho de 2017
m
ajustando datas, traduzindo nome/parâmetro nas citações, outros ajustes usando script
|local_culto =
|planeta =
|reino =
|morada =
|cla =
|portal =
}}
'''Atlas''' ({{Lang-gr|''Άτλας''}}), também chamado Atlante, na [[mitologia grega]], é um dos [[titã]]s condenado por [[Zeus]] a sustentar o mundo para sempre.<ref>{{citecitar web|url=http://www.mundoeducacao.com.br/historiageral/deuses-gregos.htm|titletítulo=Os Principais Deuses Gregos - Deuses Gregos - Mundo Educação|workobra=Mundo Educação}}</ref>
 
Era casado com [[Pleione]], com a qual teve sete filhas conhecidas como [[Plêiades (mitologia)|Plêiades]], bem como sete filhas que eram [[ninfas]], as [[hespérides]].<ref>[[William Smith (lexicógrafo)|William Smith]], ''A Dictionary of Greek and Roman biography and mythology'' [http://www.perseus.tufts.edu/hopper/text?doc=Perseus%3Atext%3A1999.04.0104%3Aalphabetic+letter%3DA%3Aentry+group%3D53%3Aentry%3Datlas-bio-1 "Atlas"]</ref>
 
Embora associado com vários lugares, ele tornou-se comumente identificado com a [[cordilheira do Atlas]], no noroeste da África (atual [[Marrocos]], [[Argélia ]]e [[Tunísia]]).<ref>{{citecitar web|authorautor =Smith|url=http://www.perseus.tufts.edu/hopper/text?doc=Perseus%3Atext%3A1999.04.0104%3Aalphabetic+letter%3DA%3Aentry+group%3D53%3Aentry%3Datlas-bio-1|titletítulo=Atlas|accessdateacessodata=February 26, de fevereiro de 2013}}</ref>
 
Atlas era filho do [[titã]] [[Jápeto]] e da [[Oceânides|oceânide]] [[Ásia (mitologia)|Ásia]].<ref>Pseudo-Apollodorus, ''[[Bibliotheke]]'' i.2.3.</ref>.<ref>[[Hesíodo]] (''[[Teogonia]]'' 359</ref>{{Nota de rodapé|Como irmã de [[Tétis (titânide)|Tétis]], [[Hesíodo]] lhe chama como [[Clímene (filha de Oceano)|Clímene]] <ref>[[Hesíodo]] (''[[Teogonia]]'' 507</ref> mas a ''[[Biblioteca (Pseudo-Apolodoro)|Biblioteca]]'' em vez disso lhe dá o nome ''[[Ásia (mitologia)|Ásia]]'',<ref>[[Pseudo-Apolodoro]], ''[[Biblioteca (Pseudo-Apolodoro)|Biblioteca]]'' 1.8</ref> assim como [[Lycophron]] (1411). É possível que o nome ''Ásia'' tenha se tornado preferido em relação ao ''Clímene'' de Hesíodo para evitar confusão como o que deve ser uma outra [[Oceânides|oceânide]] chamada Climene, que era mãe de [[Faetonte]] por [[Hélio (mitologia)|Hélios]] em alguns relatos.}}
 
== Origens ==
que o termo grego ''τλῆναι'' significa "endurecer"; Doig oferece a possibilidade adicional que Virgílio conhecesse a citação de [[Estrabão]] de que o nome nativo norte-africano da [[cordilheira do Atlas]] era ''Duris''. Uma vez que os montes Atlas estão na região habitada pelos [[berberes]], foi sugerido que o nome tenha sido tomado de uma das [[línguas berberes]], especificamente ''ádrār'' "mountanha".<ref>Estrabão, 17.3;</ref>
 
Tradicionalmente, linguistas históricos consideram a etimologia da palavra grega ''Ἄτλας'' ([[caso genitivo|genitivo]]: ''Ἄτλαντος'') como a junção de ''α-'' e a raiz proto-indo-europeia ''*telh₂-'' ("suportar") (também ''τλῆναι''), e que formatado como um nt-stem .<ref name="Beekes">{{Cite document|title=Etymological Dictionary of Greek |volume=1 |author-link=Robert Beekes |first=Robert |last=Beekes |first2=Lucien |last2=van Beek |page=163 |year=2010 |publisher=Brill}}</ref>. Porém [[Robert Beekes]] argumenta que não pode esperar-se que esse antigo [[titã]] carregue um nome [[Línguas indo-europeias|indo-europeu]], e que a palavra é de origem pré-grega, e que tais palavras frequentemente terminam em ''-ant''.<ref name="Beekes"/>
 
== O castigo ==
Nas terras das hespérides, ninfas do poente, estavam plantadas as maçãs de ouro, que tinham sido o presente de casamento, oferecido pela Terra, nas bodas de Zeus e Hera. A deusa as plantara no jardim dos deuses e, para proteger a árvore e os frutos, deixara sob aguarda de um dragão de cem cabeças e das três ninfas do poente.
 
[[Héracles]] em seus doze trabalhos fora incumbido de trazer as maçãs de ouro, porém soube que somente Atlas conseguiria colhê-las. Héracles se propôs a segurar o céu enquanto Atlas colhia as maçãs e ele esperava entregar pessoalmente a [[Eristeu]]. Porém, Héracles o enganou, pedindo-lhe para voltar a segurar o céu enquanto ele guardava as maçãs, e fugiu. Por esse motivo, foram construídos os pilares de Héracles Atlas foi libertado do seu fardo.
 
Atlas passou a ser o guardião dos Pilares de Héracles, sobre os quais os céus foram colocados, e que também eram a passagem para o lar oceânico de Atlântida - o [[estreito de Gibraltar]], e por isso toda a cordilheira do norte da África, recebeu o nome de Cordilheira de Atlas.&nbsp;Tornou-se o primeiro rei de [[Atlântida (cidade antiga)|Atlântida]], e por ser o Senhor das águas distantes, além do [[mar Mediterrâneo]], seu nome nomeou o [[oceano Atlântico]].
 
Casou-se com [[Pleione]], tendo sete filhas, as [[Plêiades (mitologia)|Plêiades]]: Alcyone, [[Maia (mitologia)|Maia]], [[Electra (filha de Atlas)|Electra]], Merope, Taigete, [[Celeno (filha de Atlas)|Celeno]] e Sterope. Por conhecer o caminho das terras distantes, na [[cartografia]], passou a representar a coleção de mapas da&nbsp;Terra. E por ter sustentado o céu, deu-se o nome de Atlas à primeira vértebra da coluna cervical - uma referência onde suportava o gigantesco peso a que fora condenado a suportar.
 
O mito de Atlas representa o peso das dificuldades cotidianas que pesam sobre nossos ombros e, embora possamos considerar que sejam pesados demais, o que está sobre Atlas, a primeira vértebra da coluna cervical, é apenas a nossa cabeça, que guarda a nossa mente.
210 071

edições