Batalha das Malvinas: diferenças entre revisões

51 bytes adicionados ,  21 de julho de 2017
m
traduzindo nome/parâmetro nas citações, outros ajustes usando script
(Não está em construção. Caso as atividades sejam retomadas, recoloca-se a marca)
m (traduzindo nome/parâmetro nas citações, outros ajustes usando script)
[[Imagem:Cfbattlepainting.jpg|thumb|upright=1.5|Confronto naval durante a Batalha das Malvinas em 1914. Obra de William Lionel Wyllie.]]
'''Batalha das Malvinas''' ou '''Batalha das Ilhas Malvinas''' foi uma vitória da [[Marinha Real Britânica]] sobre a [[Kaiserliche Marine|Marinha Imperial Alemã]] em 8 de dezembro de 1914, durante a [[Primeira Guerra Mundial]], no [[Atlântico Sul]]. Os [[britânicos]], depois de uma derrota na [[Batalha de Coronel]] para os alemães em 1 de novembro, enviaram uma grande força para rastrear e destruir o vitorioso esquadrão alemão.<ref>{{citecitar journalperiódico|titletítulo=United Empire|volume=14|yearano=1923|pagepágina=687}}</ref><ref>{{citecitar booklivro|titletítulo=The Falkland Islands|pagepágina=100|authorautor =Ian J. Strange|publisherpublicado=David & Charles|yearano=1983|isbn=0715385313}}</ref><ref>{{citecitar booklivro|titletítulo=A Naval History of World War I|pagepágina=99|authorautor =Paul G. Halpern|publisherpublicado=Naval Institute Press|yearano=1995|isbn=1557503524}}</ref>
 
O [[Almirante]] [[Maximilian von Spee]] - comandante da esquadra alemã formada por dois [[Cruzador blindado|cruzadores blindados]] ([[SMS Scharnhorst|SMS ''Scharnhorst'']] e ''[[SMS Gneisenau|Gneisenau]]''), três [[Cruzador rápido|cruzadores rápidos]] (SMS ''Nürnberg'', ''Dresden'' e ''[[SMS Leipzig|Leipzig]]'') e três navios auxiliares - tentaram invadir a base de fornecimento britânica em [[Stanley (cidade)|Stanley]], nas [[Ilhas Falkland]]. Um esquadrão britânico maior - formado pelos [[Cruzador de batalha|cruzadores de batalha]] [[HMS Invincible (1907)|HMS ''Invincible'']] e [[HMS Inflexible (1908)|''Inflexible'']], os cruzadores blindados HMS ''Carnarvon'', ''Cornwall'' e ''Kent'', o cruzador comerciante armado HMS ''Macedonia'' e pelos cruzadores rápidos HMS ''Bristol'' e ''Glasgow'' - havia chegado no porto no dia anterior.
A esquadra de Spee então se aproximou de Port Stanley, supondo que o mesmo estava vazio, ao constatar que não era o caso, cancelou os desembarques e ordenou imediatamente que a esquadra se reagrupasse no mar, mas não antes que do Scharnhorst tivesse efetuado os primeiros disparos da batalha, tendo como alvo o Canopus a uma distância de 12.800 metros. Quando ficou claro que a Força Britânica incluía dois Cruzadores de Batalha, Spee decidiu fugir em vez de lutar.
 
Com esta retirada o comandante da armada inglesa Almirante Sturdee, empreendeu uma caçada aos alemães com toda a sua esquadra, exceto o Canopus que continuou protegendo Port Stanley. Navegando na direção sudeste a partir das Malvinas, os navios alemães foram gradativamente perdendo a dianteira para os [[cruzador|cruzadores]]es britânicos mais rápidos.
 
Diante de um confronto inevitável, Spee alterou o curso para nordeste com o Gneisenau e o Scharnhorst, numa tentativa de atrair os dois principais cruzadores britânicos, Invencible e o Inflexible e levá-los para longe do restante da esquadra.
 
=== Bibliografia ===
*{{cite bookcitar livro|titletítulo=Coronel and the Falklands |lastúltimo =Bennett |firstprimeiro =Geoffrey |yearano=1962 |publisherpublicado=B. T. Batsford Ltd |locationlocal=London }}
*{{cite bookcitar livro|titletítulo=Dictionary of Battles and Sieges: A Guide to 8,500 Battles from Antiquity through the Twenty-first Century|lastúltimo =Jaques|firstprimeiro =Tony|locationlocal=|yearano=2007 |publisherpublicado=Greenwood Publishing Group|isbn=9780313335389}}
*{{cite bookcitar livro|titletítulo=Castles of Steel: Britain, Germany, and the Winning of the Great War at Sea |lastúltimo =Massie |firstprimeiro =Robert K. |authorlinkautorlink =Robert K. Massie |yearano=2004 |locationlocal=London |publisherpublicado=Jonathan Cape |isbn=0-224-04092-8}}
*{{cite bookcitar livro|titletítulo=Coronel and the Falklands |lastúltimo =Irving|firstprimeiro =John |yearano=1927 |locationlocal=Londres| publisherpublicado=A. M. Philpot, ltd.}}
*{{cite bookcitar livro|titletítulo=A Naval History of World War I |lastúltimo =Halpern |firstprimeiro =Paul |locationlocal=United States |yearano=1994 |publisherpublicado=United States Naval Institute |isbn=1-85728-295-7 }}
*Michael McNally (2012). ''Coronel and Falklands 1914; Duel in the South Atlantic''. Osprey Campaign Series #248. Osprey Publishing. ISBN 9781849086745
*{{cite bookcitar livro|titletítulo=Many Were Held by the Sea: The Tragic Sinking of HMS Otranto|lastúltimo =Scott|firstprimeiro =R Neil|coauthorcoautor=Macneill, RT. Hon. Lord George Islay Robertson|locationlocal=|yearano=2012 |publisherpublicado=Rowman & Littlefield|isbn=9781442213425}}
*SONDHAUS, Lawrence. A Primeira Guerra Mundial, Editora Contexto-2014. ISBN 978-85-7244-815-4
 
210 193

edições