Diferenças entre edições de "Cabeceira Grande"

6 520 bytes removidos ,  18h25min de 23 de julho de 2017
m
-VDA/copy&paste desordenado/corr
(Ajustes)
m (-VDA/copy&paste desordenado/corr)
| data_pib_per_capita = [[IBGE]]/[[2008]]<ref name="IBGE_PIB"/>
}}
'''Cabeceira Grande''' é um [[município]] [[brasil|brasileiro localizado no Noroeste]] do [[estados do Brasil|estado]] de [[Minas Gerais]], é o único município mineiro que faz divisa com o Distrito Federal, estando localizado a 120 KM da Capital Federal, Brasilia DF e a 630 km da capital estadual, [[Belo Horizonte]]. O atual prefeito chama-se Odilon e o vice Edílson Mariano.
 
É o único município de Minas Gerais que faz divisa com o [[Distrito Federal (Brasil)|Distrito Federal]]. Dista cerca de 630 km da capital estadual, [[Belo Horizonte]] e, 50 km do centro da capital nacional, [[Brasília]]. Sua população em [[2010]] era de aproximadamente 7 000 habitantes (Censo 2010). O atual prefeito chama-se Odilon e a vice Lília. A economia local vem da safra de grãos e agropecuária.
O Distrito de Cabeceira Grande foi criado através da Lei Nº. 2.764 de 30 de Dezembro de 1.962, como 3º distrito do Município de Unaí - MG. Adquiriu foro de cidade com a emancipação conferida pela Lei 12.030 de 12 de Dezembro de 1995 e foi instalado em 1º de Janeiro de 1997. Possui como distrito, Palmital de Minas e povoados, Bom Sucesso, Pau-Terra e Vão do Moreira.
 
{{referências}}
As primeiras doações de terras foram feitas pelos Srs. Trajano Caetano Costa e Pedro Costa Filho, que decidiram fazer o assentamento de um futuro povoado.
 
O desenvolvimento de Cabeceira Grande tornou-se mais acelerado com a proximidade de Brasília, que fica a 120 km de distância. Contribui bastante também para este desenvolvimento a abertura da estrada Unaí — Brasília via Cabeceira Grande e Palmital.
{| class="wikitable"
| colspan="2" |'''DADOS DO MUNICÍPIO DE CABECEIRA GRANDE – MG'''
|-
|População estimada 2016
|6.901
|-
|População 2010     
|6.453
|-
|Área da unidade territorial (km²) 2015
|1.031,409
|-
|Densidade demográfica (hab./km²)
|6,26
|-
|Código do Município         
|3109451
|-
|Gentílico       
|Cabeceirense
|-
|Prefeito
|Odilon de Oliveira e Silva
|-
| colspan="2" |'''Fonte:''' IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística; Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais.
|}
'''FORMAÇÃO ADMINISTRATIVA'''
 
Distrito criado com a denominação de Cabeceira Grande, pela Lei Estadual nº 2.674, de 30-12-1962, subordinado ao município de Unaí/MG.
 
Em divisão territorial datada de 31-12-1963, o distrito de Cabeceira Grande, figura no município de Unaí. Assim, permanecendo em divisão territorial datada de 1993.
 
Elevado à categoria de município com a denominação de Cabeceira Grande, pela Lei Estadual nº 12030, de 21-12-1995, desmembrado de Unaí. Em divisão territorial datada de 1997, o município é constituído do distrito sede.
 
Pela Lei Municipal nº 059, de 01-06-1999, é criado o distrito de Palmital de Minas e anexado ao município de Cabeceira Grande.
 
Em divisão territorial datada de 2001, o município é constituído de dois distritos: Cabeceira Grande e Palmital de Minas. Assim, permanecendo em divisão territorial datada de 2007.
 
'''REALIDADE DO MUNICÍPIO'''
 
'''Economia:''' A economia local vem da safra de grãos e agropecuária.
 
'''Cultura:''' Os habitantes da região, em sua maioria, são vinculados à tradição religiosa, realizando festejos e folias em comemoração aos santos, como o exemplo da “Folia de Reis e do Divino Espírito Santo” onde usam da dança “catira”, orações e a fartura de comida.
 
Seu calendário histórico e cultural ainda ressalta a “Festa do Carro-de-Boi e da Moagem de Cana” como marca do território. Os objetos da festa são símbolos da antiga tradição dos tropeiros que atravessavam o território em carros-de-boi, com suas rodas de ferro cantantes, transportando grandes cargas de cana-de-açúcar e outras especiarias. A festa atrai pessoas de várias regiões, sobretudo do entorno como, Unaí-MG, Cabeceiras-GO, Formosa-GO, e o Distrito Federal. A festa oferece para compra produtos derivados da cana-de-açúcar (rapadura, rapadura com coco, melaço, caldo-de-cana ou garapa), uma diversidade de barracas com produtos variados, desde gêneros alimentícios (beiju/tapioca, pasteis, caldos, etc.) à peças de vestuários, exposição de artesanato, ecletismo de sonorização, um grande baile realizado no galpão local e torneios de baralho.
 
Atualmente, um grupo de jovens do local criaram um grupo de nome “Clube do Cavalo” em que resgataram a cultura da cavalgada, dos antigos cavaleiros cuja tradição recebia a nomenclatura de “Cavalgada da Amizade”, onde percorrem fazendas da região até a centralidade da cidade. A atividade desenvolvida pelos jovens da localidade, além de oferecer lazer à toda população atrai também as pessoas de diversas gerações e regiões. Sobretudo, há que observar que esta cultura promove o estímulo à prática esportiva a partir da vaquejada e as provas equestres, sob todos os cuidados quanto à proteção dos animais envolvidos e dos competidores.
 
 '''Gênero:''' Segundo resultados do Censo Demográfico realizado em 2010, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, revelam que até o presente estudo, estima-se que 47% da população são do gênero feminino (3.058 mulheres) e que 53% são do gênero masculino (3.395 homens).
 
'''Educação:''' Segundo dados do “Porta a porta” realizado em 2012 Governo de Minas Gerais, em que são analisados os dados sobre as privações sociais do município de Cabeceira Grande – MG, quanto à educação, no município há 52,1% dos domicílios com pelo menos uma pessoa sem cinco anos de estudos e 10,4% de domicílios em que pelos menos uma criança, em idade escolar, não está matriculada/ frequentando a escola.
 
'''Desemprego:''' Quanto ao desemprego, também de acordo com Porta a Porta 2012, Desenvolvimento Social – Governo de Minas Gerais o município apresenta 37% da população em situação de desemprego. Pode-se inferir que esse dado está diretamente relacionado com o indicador de escolaridade.
 
De acordo com as estatísticas do Porta a Porta, o município ainda apresenta um índice mais aprofundado quanto ao desemprego, revelando que há 248 mulheres desempregadas, com idade igual ou superior a 40 anos, destas 75,4% tem interesse em capacitar para o trabalho.
 
'''BIBLIOGRAFIA'''
 
'''Por: Cláudia, Edileusa, Eliene, Tamara, Thayanne, Uilson  Gomes'''
 
BRASIL, Desenvolvimento Social – Governo de Minas Gerais. Resultado do Porta a porta em Cabeceira Grande/MG – Mapa de Privações Sociais, 2012.
 
 BRITO, Eliene Aparecida Rodrigues de; SOUZA, Thayanne dos Santos; GOMES, Uilson José, ''et al''. '''PROJETO “CABECEIRA GRANDE + CIDADÃ E POLITIZADA”.''' Dezembro, 2013.
 
 '''IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – Histórico de cidades.'''
 
Disponível em: <<nowiki>http://cidades.ibge.gov.br/painel/historico.php?lang=&codmun=310945&search=minas-gerais|cabeceira-grande|infograficos:-historico</nowiki>>. Acesso em: 14 nov. 2013
 
 '''Prefeitura Municipal de Cabeceira Grande – MG – História de Cabeceira Grande-MG.''' Disponível em:< <nowiki>http://www.pmcg.mg.gov.br/novo/institucional/4/Historia.html</nowiki>>.  Acesso em: 08 nov. 2013.
 
RODRIGUES, Marta Maria Assumpção. Políticas redistributivas & direitos civis e sociais no Brasil: o dilema de construir a democracia num ambiente de desigualdade. Disponível em: <www.ipc-undp.org/publications/mds/42P.pdf>. Acesso em: 16 nov. 2013.{{referências}}
 
==Ligações externas==
* {{link|pt|2=http://www.pmcg.mg.gov.br|3=Prefeitura}}
 
{{Mesorregião do Noroeste de Minas}}dhdh{{Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno}}
{{Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno}}
 
{{esboço-municípiosbr/Minas Gerais}}
87 349

edições