Diferenças entre edições de "Erva daninha"

74 bytes adicionados ,  03h14min de 24 de julho de 2017
m
traduzindo nome/parâmetro nas citações, outros ajustes usando script
(Trocando "Imagem:Illustration_Lolium_temulentum0.jpg" por Imagem:Illustration_Leymus_arenarius_and_Lolium_temulentum0.jpg (pedido por CommonsDelinker: "File renamed: [[:c:COM:FR#reasons|File renaming cri)
m (traduzindo nome/parâmetro nas citações, outros ajustes usando script)
O conceito é considerado por biólogos como [[Antropocentrismo|antropocêntrico]], por considerar a utilidade das plantas para o uso humano apenas.<ref name="reflora"/> Por sua vez, é considerado correto para que não seja confundido com o conceito de espécie invasora, já que muitas plantas daninhas à agricultura muitas vezes são originárias do lugar<ref name="reflora"/> enquanto a atividade humana, esta sim é a invasora.
 
Em geral, é conhecida com diferentes sinônimos, que podem ter significado negativo: planta daninha, peste,<ref name="reflora"/>, [[inço]], mato. Podem também aparecer com significações positivas: [[planta espontânea]], [[planta indicadora]], que sugerem uma certa possibilidade de convivência com as culturas comerciais. Entretanto, essa conceituação pode diferir conforme a ideologia ([[agricultura convencional]] e [[agricultura agroecológica]]) dos profissionais em ciências agrárias.
 
== Características comuns ==
== Tipos de ervas daninhas ==
As ervas daninhas são classificadas com base no formato das folhas, em seu ciclo de vida e em sua preferência por um clima ou estação.
* De folhas largas ou gramíneas. As [[Folha|folhasfolha]]s das ervas daninhas têm uma infinidade de formatos, mas as gramíneas, de folhas estreitas e longas, se distinguem claramente, sendo que todas as demais pertencem ao grupo de folhas largas, As ervas daninhas de folhas largas têm sementes com um par de órgãos de armazenamento os quais, após a germinação, se transformam nas primeiras ‘folhas’, na verdade, os cotilédones – daí o outro nome usado com frequência: dicotiledôneas.
* As gramíneas são [[Monocotiledónea|monocotiledôneas]]. Há algumas exceções nas quais uma monocotiledônea incomum pode ter folhas largas, como as ervas daninhas do gênero [[Commelina]], importantes região tropical. Outra classe semelhante às gramíneas com relativamente poucos membros são os caniços. Elas são importantes porque são difíceis de controlar. Na verdade, a tiririca, junça ou "barba de bode" (Cyperus rotundus) já foi chamada de "pior erva daninha do mundo".
* Tiririca, junça ou "barba de bode": um caniço perene ([[Cyperus rotundus]]). Anuais ou perenes. As anuais germinam, florescem e produzem sementes em uma só estação. As perenes têm órgãos de armazenamento subterrâneos, geralmente rizomas, que possibilitam seu crescimento por muitos anos. Elas podem se reproduzir tanto através de [[Dispersão de sementes|sementes]] quanto pela extensão do rizoma, do qual crescem plantas filhas. Um terceiro tipo germina em uma estação e floresce na outra. São as chamadas bianuais. O inverno as faz ‘soltar’ um ramo alto florescente.
 
== Bibliografia ==
* {{Citecitar booklivro|publisherpublicado=UNESP: FUNEP|lastúltimo =Deuber|firstprimeiro =R.|titletítulo=Ciência das plantas daninhas|datedata=1992}}
* {{Citecitar booklivro|publisherpublicado=Imprensa da Universidade de Coimbra / Coimbra University Press|isbn=978-989-26-0785-6|last1último1 =Marchante|first1primeiro1 =Hélia|last2último2 =Morais|first2primeiro2 =Maria|last3último3 =Freitas|first3primeiro3 =Helena|last4último4 =Marchante|first4primeiro4 =Elizabete|titletítulo=Guia prático para a identificação de plantas invasoras em Portugal|datedata=2014}}
* {{Citecitar booklivro|publisherpublicado=Inst. Plantarum de Estudios da Flora|placelocal=Nova Odessa, SP|isbn=978-85-86714-09-2|lastúltimo =Lorenzi|firstprimeiro =Harri|titletítulo=Plantas daninhas do Brasil: terrestres, aquáticas, parasitas e tóxicas|datedata=2000}}
* {{Citecitar booklivro|publisherpublicado=Instituto Plantarum de Estudos da Flora|placelocal=Nova Odessa, SP|isbn=978-85-86714-22-1|lastúltimo =Lorenzi|firstprimeiro =Harri|titletítulo=Manual de identificação e controle de plantas daninhas de solos cultivados: plantio direto e convencional|datedata=2006}}
* {{Citecitar booklivro|publisherpublicado=BASF|lastúltimo =Kissmann|firstprimeiro =K. G.|titletítulo=Plantas infestantes e nocivas|datedata=1997}}
* Voll, E. et al. ''A dinâmica das plantas daninhas e práticas de manejo''. Londrina, Paraná: Embrapa Soja, 2005. [https://www.embrapa.br/busca-de-publicacoes/-/publicacao/466870/a-dinamica-das-plantas-daninhas-e-praticas-de-manejo link]
 
== {{Ligações externas}} ==
* {{link|pt|2=http://www.dag.uem.br/napd/napd.php?tp=historico|3=Ciências das Plantas Daninhas}}
 
210 105

edições