Diferenças entre edições de "Mireya Moscoso"

4 bytes adicionados ,  02h41min de 25 de julho de 2017
m
(Expansão)
Em 1994, Moscoso foi a candidata à presidência do Panamá pelo Partido Arnulfista (PA), buscando suceder o presidente [[Guillermo Endara]], também integrante de seu partido. Seus principais rivais foram o candidato do [[Partido Revolucionário Democrático]] (PRD), o administrador de empresas [[Ernesto Pérez Balladares]], e o cantor de salsa [[Rubén Blades]], que presidia o Partido Papa Egoro.{{sfn|Harding|2006|p=129}} Moscoso e Blades procuraram enfatizar a conexão de Pérez Balladares com o governante militar [[Manuel Noriega]], transmitindo imagens dos dois juntos,<ref>{{citar jornal|url=https://www.nytimes.com/1994/02/21/world/panama-journal-democracy-at-work-under-shadow-of-dictators.html?pagewanted=all&src=pm |título=Panama Journal; Democracy at Work, Under Shadow of Dictators |autor =Howard W. French |data=21 de fevereiro de 1994 |obra=The New York Times |arquivodata=3 de setembro de 2012 |arquivourl=http://www.webcitation.org/6APOVeUGM?url=http://www.nytimes.com/1994/02/21/world/panama-journal-democracy-at-work-under-shadow-of-dictators.html?pagewanted=all |acessodata=2 de setembro de 2012 |deadurl=no |df= }}</ref> enquanto Pérez Balladares trabalhou para se posicionar como sucessor do governante militar [[Omar Torrijos]], que era considerado um herói nacional.<ref name=WP1 /> A campanha de Moscoso, entretanto, foi dificultada pela insatisfação pública com as notadas incompetência e corrupção do governo de Endara.<ref name=WP1>{{citar web|url=http://www.highbeam.com/doc/1P2-889827.html |título=Panamanians Vote in Peace, Picking Ex-Aide of Noriega; Millionaire Perez Balladares Bests Widow of Four-Time President |autor =Douglas Farah |data=9 de maio de 1994 |obra=The Washington Post |arquivodata=3 de setembro de 2012 |arquivourl=http://www.webcitation.org/6APRZKv4g?url=http://www.highbeam.com/doc/1P2-889827.html |acessodata=2 de setembro de 2012 |deadurl=no |df= }}</ref> Pérez Balladares finalmente ganhou as eleições com 33% dos votos, enquanto Moscoso ficou com 29% e Blades recebeu 17%.<ref>{{citar web|url=http://www.umsl.edu/services/govdocs/wofact98/193.htm |título=Panama |publicado=University of Missouri-Saint Louis |arquivodata=3 de setembro de 2012 |arquivourl=http://www.webcitation.org/6APS5vhRx?url=http://www.umsl.edu/services/govdocs/wofact98/193.htm |acessodata=2 de setembro de 2012 |deadurl=no |df= }}</ref>
 
Moscoso foi novamente indicada como a candidata do PA à presidência para a eleição de 2 de maio de 1999. Seu principal oponente desta vez foi [[Martín Torrijos]], filho de [[Omar Torrijos]], nomeado para representar o PRD após o fracasso de um referendo constitucional que permitiria que Pérez Balladares concorresse a um segundo mandato. Torrijos foi escolhido, em parte, para tentar conquistar eleitores de esquerda depois das privatizações e restrições sindicais instituídas por Balladares.{{sfn|Harding|2006|p=129}} Moscoso concorreu com uma plataforma [[Populismo|populista]], iniciando muitos de seus discursos com a frase em latim "[[Vox populi]], [[vox Dei]]" ("a voz do povo é a voz de Deus"), anteriormente usada por Arias para começar seus próprios discursos.<ref name=WP2>{{citar web|url=http://www.highbeam.com/doc/1P2-594978.html |título=Moscoso Is First Woman Elected to Panamanian Presidency |autor =Serge F. Kovaleski |data=3 de maio de 1999 |obra=The Washington Post |publicado=HighBeam Research|acessodata=15 de setembro de 2012}}</ref> Ela prometeu apoiar a educação, reduzir a pobreza e diminuir o ritmo da privatização.<ref name=Britannica/> Enquanto Torrijos concorreu em grande parte pela memória de seu pai—incluindo o uso do ''slogan'' da campanha, "Omar vive"<ref name=WP2 />—Moscoso evocou o de seu marido morto, levando os panamenhos a brincarem de que a eleição foi uma disputa entre "dois cadáveres."<ref name=NYT/> Aliados de Torrijos também criticaram Moscoso pela falta de experiência de governo ou seu curso superior.<ref name=NYT/> No entanto, ao contrário de 1994, agora era o PRD que foi dificultado pelos escândalos do governo anterior, e Moscoso derrotou Torrijos com 45% dos votos contra 37%.{{sfn|Harding|2006|p=129}}
 
== Presidência ==