Abrir menu principal

Alterações

Sem alteração do tamanho, 16h25min de 25 de julho de 2017
m
ajustando datas, traduzindo nome/parâmetro nas citações, outros ajustes usando script
|duração = 1282–1799<br />1799–1808
|evento_início = [[Vésperas sicilianas]]
|evento_fim = A união sob a coroa do reino dos Bourbon de Nápoles e Sicília após o [[Congresso de Viena]].
|data_início = 30 de Março
|data_fim = 8 de Dezembro
|evento_anterior1 =
|data_evento_anterior1 =
|moeda = [[Piastra napolitana|Piastra]]
 
|título_líder = [[Anexo:Lista de reis da Sicília e Nápoles|Rei]]
|líder1 = [[Carlos I da Sicília|Carlos I]]
|ano_líder1 = 1282-1285
 
*O reino tinha como nome oficial, na época, ''"Regnum Siciliae citra Pharum"'' (Reino da Sicília Anterior ao [[Farol de Messina|Farol]]) porém aqui utilizaremos 'Reino de Nápoles' para não gerar confusão com ''"Regnum Siciliae ultra Pharum"'' (Reino da Sicília Insular) que ficou com os monarcas aragoneses.}}
[[FileImagem:Manfred.jpg|thumb|A Coroação de Manfredo|200px|right]]
[[File:Palazzo Reale di Napoli - Carlo I d'Angiò.jpg||thumb|right|200px|Estátua de Carlos I no [[Palácio Real (Nápoles)|Palácio Real]]]]
[[File:Albergo Poveri.jpg|thumb|left|200px|Real Albergo dei Poveri, um dos mais impressionantes da era do [[Iluminismo]].]]
[[Ficheiro:Campania Caserta2 tango7174.jpg|esquerda|miniaturadaimagem|200x200px|Palácio Real de Caserta]]
[[File:Naplestw.JPG|200px|right|thumb|[[Palácio Real de Nápoles]], visto do mar]]
[[FileImagem:CarloVIII di Napoli.jpg|thumb|Carlos de Bourbon, rei de Nápoles|200px|right]]
[[File:Murat2.jpg|right|200px|thumb|[[Joaquim Murat]], [[rei de Nápoles]]]]
[[FileImagem:Angelika Kauffmann Portrait Ferdinand IV VLM.jpg|200px|right|thumb|Fernando I das Duas Sicílias, Fernando IV de Nápoles e Fernando III da Sicília.]]
O '''Reino de Nápoles''' ([[língua italiana|Italiano]]: ''Regno di Napoli''), que compreende a parte sul da [[península Itálica]], foi o restante do antigo [[Reino da Sicília]] após a secessão da ilha da Sicília como resultado da rebelião de [[Vésperas sicilianas]] de [[1282]]. <ref>{{cite bookcitar livro| lastúltimo = Fremont-Barnes | firstprimeiro = Gregory | title título= Encyclopedia of the Age of Political Revolutions and New Ideologies, 1760-1815: Volume 1 | publisherpublicado=Greenwood | year ano= 2007| page página= 495 | isbn = 978-0-313-33446-7}}</ref> Conhecido por seus contemporâneos como o Reino da Sicília, é apelidado de Reino de Nápoles para distingui-lo da classe política baseada na ilha. Durante grande parte de sua existência, o reino foi disputado entre as dinastias francesa e aragonesa. Em [[1816]], os reinos foram novamente unidos para formar o Reino das Duas Sicílias.
 
O território abrangia as atuais regiões italianas da [[Campânia]], [[Calábria]], [[Apúlia]], [[Abruzos]], [[Molise]], [[Basilicata]], e alguns territórios do atual [[Lácio]] ([[Gaeta]], [[Cassino]] e áreas atualmente na província de [[Rieti]], como [[Cittaducale]], [[Amatrice]], [[Cicolano]], etc.).
 
==O reino Bourbon Espanhol de Nápoles e austríaco dos Habsburgo==
Após a [[Guerra da sucessão espanhola]] no [[século XVIII]], a posse do reino novamente mudou de mãos. Sob os termos do [[Tratado de Rastatt]] em 1714, Nápoles foi dado a [[Carlos VI, Sacro Imperador Romano-Germânico|Carlos VI]], [[Anexo:Lista de imperadores do Sacro Império Romano-Germânico|Sacro Imperador Romano]]. Ele também ganhou o controle da Sicília em 1720, mas o governo austríaco não durou muito tempo. Nápoles e Sicília foram conquistadas por um exército espanhol durante a [[Guerra de Sucessão da Polônia|guerra da sucessão polonesa]], em 1734, e [[Carlos III de Espanha|Carlos, Duque de Parma]], um jovem filho do Rei [[Filipe V de Espanha]] foi instalado como rei de Nápoles e da Sicília, de 1735. Quando Carlos herdou o trono espanhol a partir de seu meio-irmão mais velho, em 1759, ele deixou Nápoles e Sicília para seu filho mais novo, [[Fernando I das Duas Sicílias|Fernando IV]]. Apesar dos dois reinos, serem uma [[união pessoal]] sob as dinastias de austríacos e espanhóis, eles permaneceram constitucionalmente separados.
 
Sendo um membro da [[Casa de Bourbon]], Fernando IV foi um adversário natural da [[Revolução Francesa]] e de Napoleão. Em [[1798]], ele brevemente ocupou Roma, mas foi expulso pelas forças revolucionárias francesas no mesmo ano. Logo depois, Fernando IV fugiu para a Sicília. Em Janeiro de 1799, os exércitos franceses instalaram uma [[República Napolitana (1799)|República Partenopeia]], mas foi de curta duração, apenas alguns meses, e uma contra-revolução camponesa inspirada pelo clero permitiu que o rei Fernando IV pudesse retornar à sua capital, Nápoles. No entanto em 1801, Fernando foi obrigado a fazer concessões importantes aos franceses pelo Tratado de Florença, que reforçou a posição da França como o poder dominante na Itália continental.
File:Bandera de Nápoles - Trastámara.svg|Bandeira aragonesa de ''Rex Utriusquae Siciliae''
File:Coat of Arms of Infante Charles of Spain as King of Naples and Sicily.svg|Brasão de [[Carlos III de Espanha|Carlos de Bourbon]] na variante para o Reino de Nápoles
File:Greater Coat of Arms of Ferdinand IV of Naples.svg|Brasão de [[Fernando I das Duas Sicílias|Fernando IV de Nápoles]]
</gallery></center>
 
 
==Fonte==
*{{citation|lastúltimo =Colletta|firstprimeiro =Pietro|titletítulo=The History of the Kingdom of Naples: From the Accession of Charles of Bourbon to the Death of Ferdinand I|url=http://books.google.com/books?id=XGKgPQAACAAJ|accessdateacessodata=20 Februaryde fevereiro de 2011|datedata=13 Octoberde outubro de 2009|publisherpublicado=I. B. Tauris|isbn=978-1-84511-881-5}}
 
== Ver também ==
210 076

edições