Diferenças entre edições de "Economia da Polónia"

Sem alteração do tamanho ,  05h42min de 29 de julho de 2017
sem resumo de edição
m (Foram revertidas as edições de 2804:7F1:1280:10FD:F5D4:4372:3676:C34E para a última revisão de Vitor Mazuco, de 18h38min de 5 de...)
A mais importante concentração industrial ocorre na Silésia, uma área muita rica em [[carvão mineral]], onde ocorrem indústrias siderúrgicas, químicas e de máquinas. Outras áreas importante são: [[Varsóvia]] - indústrias siderúrgicas e mecânicas - e [[Gdańsk]] - indústrias de produção naval.
 
A agricultura baseia-se principalmente na produção de [[batata]] e [[beterraba]] açucareira, juntamente com a criação de suinossuínos.
 
 
Até ao início da década de 90, a Polónia foi uma economia planificada. Após a instauração do regime [[democracia|democrático]] a economia sofreu profundas reformas e tornou-se numa [[economia de mercado]].
 
=== Dívida com o Brasil (Polonetas) ===
 
Entre 1977 e 1980 o governo brasileiro abriu uma linha de crédito para financiamento das exportações brasileiras para a [[Polônia]], produtos e serviços do [[Brasil]] em valores superiores a US$ 6 bilhões, financiados a curto prazo. Na medida em que os débitos foram vencendo, o então ministro da Fazenda, [[Mário Henrique Simonsen]], percebeu que os poloneses não tinham como honrar seus compromissos com o [[Brasil]], e o governo polonês ofereceu títulos da dívida pública como pagamento, que ficaram conhecidos como "[[polonetas]]".
 
Utilizador anónimo