Diferenças entre edições de "Joe Osborn"

56 bytes adicionados ,  00h37min de 1 de agosto de 2017
m
ajustando datas, traduzindo nome/parâmetro nas citações, outros ajustes usando script
m (Aplicação do bloqueio do "youtube.com": exceções são analisadas na MediaWiki talk:Spam-whitelist; utilizando AWB)
m (ajustando datas, traduzindo nome/parâmetro nas citações, outros ajustes usando script)
}}
 
'''Joe Osborn''' ([[Mound (Luisiana)|Mound]], [[28 de agosto]] de [[1937]]) é um [[baixo (instrumento musical)|baixista]] [[Estados Unidos|americano]] conhecido por seu trabalho como músico de estúdio em [[Los Angeles]] e em [[Nashville, Tennessee|Nashville]] durante as [[década de 1960|décadas de 1960]], [[década de 1970|1970]] e [[década de 1980|1980]].<ref>{{citecitar web |url=http://louisianamusichalloffame.org/content/view/234/265/ |titletítulo=Joe Osborn |workobra=Louisiana Music Hall of Fame |accessdateacessodata=20 Januaryde janeiro de 2013}}</ref>
 
== Biografia ==
Osborn começou sua carreira em pequenos clubes. Mudou-se para [[Las Vegas]] aos vinte anos, passando um ano com o cantor [[música country|country]] Bob Luman. Com o famoso guitarrista [[Roy Buchanan]] entre seus colegas de banda, Osborn mudou da guitarra para o [[baixo elétrico]]. Em 1960, com Allen "Puddler" Harris, originário da [[Paróquia de Franklin]], também no nordeste da [[Louisiana]] e [[James Burton (guitarrista)|James Burton]], originário da [[Paróquia de Webster]], ele juntou-se à banda de apoio de [[Ricky Nelson]], onde ficou por quatro anos. Seu trabalho em sucessos de Nelson, tais como "Travellin' Man", começou a atrair interesse e Osborn encontrou oportunidades no trabalho em estúdios com vários artistas, dentre eles [[Johnny Rivers]].
 
Quando a banda de Nelson foi desfeita em 1964, Osborn partiu para o trabalho de estúdio em Los Angeles em tempo integral. Pelos dez anos seguintes, ele foi considerado como a "primeira opção" de baixista entre os músicos de estúdio baseados em Los Angeles<ref name="SchmidtWarwick2010">{{citecitar booklivro|last1último1 =Schmidt|first1primeiro1 =Randy L.|last2último2 =Warwick|first2primeiro2 =Dionne|titletítulo=Little Girl Blue: The Life of Karen Carpenter|url=http://books.google.com/books?id=VeNVvoZdJ94C&pg=PA32|accessdateacessodata=19 Mayde maio de 2010|datedata=1 Julyde julho de 2010|publisherpublicado=Chicago Review Press|isbn=978-1-55652-976-4|pagepágina=32}}</ref> (conhecidos como ''The Wrecking Crew''), trabalhando com vários produtores conhecidos: dentre eles, Lou Adler e Bones Howe, frequentemente com o baterista [[Hal Blaine]] e o tecladista [[Larry Knechtel]] - o conjunto de Blaine, Osborn e Knechtel é referido como o "Trio de Ouro de Hollywood" (''Hollywood Golden Trio'').<ref>https://www.berklee.edu/bt/251/lesson.html</ref> Seu baixo pode ser ouvido em muitos dos sucessos gravados em Los Angeles naquela época, além de [[trilha sonora|trilhas sonoras]] de filmes e comerciais para a televisão.
 
[[Imagem:Joe Osborn for Wikipedia.jpg|left|150px|thumb|Osborn em 2012.]]
O instrumento utilizado por Osborn durante a maior parte de sua carreira foi um [[Fender Musical Instruments Corporation|Fender]] de 1960, do modelo [[Fender Jazz Bass|Jazz Bass]], que lhe fora dado pela marca pouco antes de uma turnê pela [[Austrália]] na banda de Nelson. Osborn disse que inicialmente ele se desapontou por a Fender não ter lhe enviado um [[Fender Precision Bass]], o qual ele já havia utilizado, mas que começou a gostar Jazz Bass porque seu braço mais estreito fazia-lhe ser mais fácil o uso em função de seus dedos serem mais curtos. Ele tocava esse baixo com as cordas LaBella, num arranjo que não mudou por 20 anos, com um estilo que se distinguia por ter um tom ressonante, produzido em parte pelo uso do [[plectro]].
 
Seu trabalho pode ser ouvido nas gravações de muitos grupos conhecidos, tais como: [[The Mamas & the Papas]], [[The Association]], The Grass Roots<ref name="Official">{{citecitar web|url=http://the-grassroots.com/html/biography.html |titletítulo=The Grassroots official website |publisherpublicado=The-grassroots.com |datedata= |accessdateacessodata=2015-01-19}}</ref> e [[The 5th Dimension]]. O baixo de Osborn pode ser ouvido na gravação do duo [[Simon & Garfunkel]], "[[Bridge over Troubled Water]]" e na versão do 5th Dimension's de "[[Aquarius/Let the Sunshine In]]".
 
Osborn também tocou em muitos dos sucessos de [[Neil Diamond]] do final da década de 1960 à metade da década posterior, inclusive na linha de baixo única e distinta de "Holly Holy" in 1969. Osborn é também conhecido pela descoberta e apoio da popular dupla de irmãos, [[The Carpenters]].<ref name="SchmidtWarwick2010"/>. O baixista também pode ser ouvido em várias das gravações de [[Nancy Sinatra]] durante a década de 1970. Ele participou do álbum de música cristã ''Forgiven'' de [[Don Francisco]].<ref>Album jacket; original 1977 pressing.</ref>
 
Osborn saiu de Nashville em 1988 e estabeleceu-se em Keithville na [[Paróquia de Caddo]], próximo a [[Shreveport]] no noroeste da Louisiana. Em 2005 e desde então, Osborn vive em semiaposentadoria, à medida que ainda grava ocasionalmente. Em 2010, Osborn teve seu nome incluído no ''Louisiana Music Hall of Fame''.
 
Ele também teve um baixo com seu nome: "Joe Osborn Signature", feito pelo fabricante Lakland; entretanto, agora o instrumento é chamado "44-60 Vintage J Bass".<ref name=lakland>{{citecitar web|titletítulo=44-60/55-60 (Vintage J)|url=http://www.lakland.com/44-60.htm|publisherpublicado=Lakland|accessdateacessodata=February 5, de fevereiro de 2014}}</ref> Em 2012, a Fender criou uma [[Fender Jazz Bass]] customizada para Osborn, conforme as especificações por ele escolhidas. Ele utilizou esse baixo na gravação de estreia do músico ''teen'' Matthew Davidson.
 
{{Referências}}
210 105

edições