Diferenças entre edições de "Sinusite"

970 bytes adicionados ,  22h52min de 6 de agosto de 2017
m
descrito sinusite fúngica, comum em imunodeprimidos.
m (ajustes usando script)
m (descrito sinusite fúngica, comum em imunodeprimidos.)
 
# '''Infecciosa''': tem características de dor na região dos seios da face, seguida de obstrução nasal, secreção purulenta e [[febre]].
## Bacterianas: geralmente agudas e, comumente, causadas pelas bactérias: ''Streptococcus pneumoniae'', ''Haemophilus influenzae'', and ''Moraxella sp.''
## Fúngica: Acomete, preferencialmente, pessoas com baixa imunidade. Quadros crônicos, que não resolvem com o tratamento padrão antibacteriano, devem ser suspeitos.
# '''Alérgica''': apresenta dor nos ossos da face, ocasionalmente [[febre]] e vem com todos os sintomas comuns da alergia, coriza clara e abundante, obstrução nasal e crises de [[espirro]]s. e também tosses abundantes.
# '''Traumática''': causada por diferença de pressão. Por exemplo, durante viagens de avião ou mergulho. Suas características são a dor maxilar e pouca obstrução nasal.
* ''Outras doenças respiratórias'' como rinite e asma, podem favorecer a origem de sinusite.
 
* ''Doenças ou até remédios que enfraquecem a imunidade:'' complicações de fibrose cística, refluxo gastroesofágico, AIDS e outros fatores que afetam o sistema imunológico podem bloquear as vias nasais. Bem como idade avançada.
 
* ''Células do sistema imunológico:'' as células do sistema imunológico chamadas eosinófilos podem causar inflamação dos seios nasais.
O tratamento se dá através de [[Alergia|antialérgicos]], [[corticóide]]s, lavagens nasais, inalações e cirurgias, com seus avanços nos últimos anos, que oferecem excelentes resultados quando indicados corretamente e realizados por médicos experientes neste setor. Estudos recentes mostraram que a pessoa que ingerir bebidas alcoólicas no tratamento ou no desenvolvimento dela agrava o caso em cerca de 40% de aumento das secreções retidas na face.{{carece de fontes|data=junho de 2017}}
 
A sinusite e a obstrução nasal têm cura. O importante é destacar que o tratamento correto e a adesão do paciente são de fundamental importância para que a doença seja vencida.
 
As lavagens nasais com soro fisiológico morno são parte importante do tratamento.
 
Segundo alergologistas, é altamente recomendado que o paciente não fique em contato com luz solar pois ela aumenta a produção de muco causando a corisa em estágios mais abundantes. Também é recomendado que o paciente não fique em ambientes fechados, pois a tosse apresentada no período de sinusite pode afetar os indivíduos presentes neste tipo de ambiente.
 
Em casos crônicos é necessário intervenção cirúrgica, para corrigir um desvio de septo, desobstruir as vias respiratórias, corrigir complicações orbitárias ou outras complicações possíveis que não possam ser solucionadas por meio da drenagem ou com uso de antialérgicos, anti-inflamatórios ou antibióticos.
 
A sinusite fúngica, parece ser, particularmente, preocupante. A formação habitual é a ocupação dos seios da face, geralmente maxilar, formando uma estrutura conhecida como bola fúngica. O tratamento da bola fúngica é, sempre, cirúrgico. O atraso no diagnóstico e na conduta cirúrgica da bola fúngica, pode resultar em deformidades dos ossos da face, problemas oculares, trombose dos vasos intracranianos e, invasão, por contiguidade, do Sistema Nervoso Central, evoluindo para meningite fúngica, potencialmente fatal.
 
== Complicações ==
31

edições