Diferenças entre edições de "Arena da Amazônia"

81 bytes adicionados ,  04h01min de 9 de agosto de 2017
Ao receber apenas 12 partidas em 2015, a Arena deu prejuízos operacionais superando R$7 milhões. Para compensar a falta de jogos em 2016, chegaram a receber o representante amazonense no [[Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino|Brasileiro Feminino]], o {{Futebol Iranduba}}, que registrou públicos superiores aos do estadual masculino.<ref>[http://portalamazonia.com/noticias-detalhe/esporte/iranduba-supera-publico-da-final-do-amazonense-na-arena-da-amazonia/?cHash=82d5c933535f9a63c4a9c7865026c282 Iranduba supera público da final do Amazonense na Arena da Amazônia]</ref> Um jogo do [[Campeonato Carioca de Futebol de 2016|Campeonato Carioca]] entre [[Clássico dos Milhões|Vasco e Flamengo]], transferido para Manaus pelo fato do [[Estádio do Maracanã|Maracanã]] estar cedido ao Comitê Olímipico Internacional para a realização dos Jogos Olímpicos daquele ano na cidade do Rio de Janeiro, quebrou o recorde de público da Arena estabelecido na Copa do Mundo, com mais de 44 mil pagantes.
 
Em 2017, o Iranduba trazia muito mais público que todos os times masculinos para a Arena, inclusive quebrando o recorde de público do futebol feminino brasileiro ao conseguir 25.371 espectadores na semifinal do Brasileirão.<ref>[http://globoesporte.globo.com/am/futebol/noticia/futebol-feminino-e-responsavel-por-82-do-publico-da-arena-da-amazonia.ghtml Futebol feminino é responsável por 82% do público da Arena da Amazônia]</ref>
 
{| width="100%" style="background:transparent"