Diferenças entre edições de "Dialética"

33 bytes adicionados ,  03h17min de 15 de agosto de 2017
Separei o conceito clássico de Dialética do conceito de Dialética Marxista. Faltam muitas referências a filósofos clássicos, modernos e contemporâneose, saltando da Grécia antiga para o marxismo do século XX. Muito mal escrito, forçado mesmo.
(Retirei o argumento apresentado anteriormente por falta de evidências ao propor uma interpretação histórica controversa.)
Etiquetas: Editor Visual Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
(Separei o conceito clássico de Dialética do conceito de Dialética Marxista. Faltam muitas referências a filósofos clássicos, modernos e contemporâneose, saltando da Grécia antiga para o marxismo do século XX. Muito mal escrito, forçado mesmo.)
Etiquetas: Editor Visual Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
Depois de um [[século]], Aristóteles reintroduziu a dialética, sendo responsável, em boa parte, pela sua sobrevivência. Ele estudou muito sobre o conceito de [[movimento]], que seriam potencialidades, atualizando-se. Graças a isso, os filósofos não deixaram de estudar o lado dinâmico e mutável do real. Com a chegada do [[feudalismo]], a dialética perdeu forças novamente, reaparecendo, no [[Renascimento]] e no [[Iluminismo]].
 
A dialética hegeliana é idealista, aborda o movimento do [[espírito]].
A dialética hegeliana é idealista, aborda o movimento do [[espírito]]. A [[materialismo dialético|dialética marxista]] é um método de análise da [[realidade]], que vai do concreto ao [[abstração|abstrato]] e que oferece um papel fundamental para o processo de [[abstração]]. [[Engels]] retomou, em seu livro, "A Dialética da Natureza", alguns elementos de Hegel, concebendo a dialética como sendo formada por [[lei]]s; esta tese será desenvolvida por [[Lênin]] e [[Stálin]]. Por outro lado, outros pensadores criticarão ferrenhamente esta posição, qualificando-a de não-marxista. Assim, se instaurou uma [[polêmica em torno da dialética]].
 
<big>Dialética Marxista</big>
 
A dialética hegeliana é idealista, aborda o movimento do [[espírito]]. A [[materialismo dialético|dialética marxista]] é um método de análise da [[realidade]], que vai do concreto ao [[abstração|abstrato]] e que oferece um papel fundamental para o processo de [[abstração]]. [[Engels]] retomou, em seu livro, "A Dialética da Natureza", alguns elementos de Hegel, concebendo a dialética como sendo formada por [[lei]]s; esta tese será desenvolvida por [[Lênin]] e [[Stálin]]. Por outro lado, outros pensadores criticarão ferrenhamente esta posição, qualificando-a de não-marxista. Assim, se instaurou uma [[polêmica em torno da dialética]].
 
== Dialética e trabalho ==