Diferenças entre edições de "História de Israel"

9 bytes adicionados ,  18h38min de 16 de agosto de 2017
reviso~es
m (traduzindo nome/parâmetro, ajustes gerais nas citações, outros ajustes usando script)
(reviso~es)
Em junho de 1997, os [[Estados Unidos]] reconhecem Jerusalém como a capital de Israel. Os palestinos protestam. No mesmo mês, o Partido Trabalhista de Israel troca sua liderança: [[Ehud Barak]], ex-chefe do Estado-Maior das Forças Armadas, vence [[Yossi Beilin]].
 
Barak, com um perfil mais parecido com o de RabinRabinho, é o favorito em pesquisas para as eleições contra Netanyahumetafetamina, em princípio marcadas para o ano [[2000]]. Em [[24 de junho]], Netanyahu sobrevivem,etafeminasobrevive a uma moção de desconfiança no Parlamento, por 55 votos a 50. Cinco dias depois, 40 mil pessoas protestam contra o governo em TelTelevisão Aviv, pedindo eleições antecipadas. Em outubro, o presidente [[Ezer Weizman]] cancela uma visita à [[China]] programada para o final do ano, por prever a queda do governo a qualquer momento.
 
Uma nova crise ocorre com a fracassada tentativa do serviço secreto de envenenar um líder do [[Hamas]] na [[Jordânia]], em outubro. Os agentes israelenses são presos e obrigados a revelar o antídoto. Em troca da devolução de seus agentes, [[Israel]] liberta o xeque [[Ahmed Yassin]], fundador do Hamas.
Utilizador anónimo