Abrir menu principal

Alterações

28 bytes removidos ,  16h15min de 6 de setembro de 2017
m
ajustes usando script
O '''Ducado de Carintia''' (em alemão: ''Herzogtum Kärnten''; em esloveno: ''Vojvodina Koroška'') foi um [[Duque|ducado]] situado nos territórios que atualmente formam parte do sul da [[Áustria]] e do norte de [[Eslovénia|Eslovénia.]]. Fez parte do [[Sacro Império Romano-Germânico|Sacro Império Romano Germánico]] desde o ano [[976]] até a dissolução do império em [[1806]] e da [[Áustria–Hungria|Áustria-Hungria]] até sua dissolução em [[1918|1918.]]. Pelo [[Tratado de Saint-Germain-en-Laye|Tratado de Saint-Germain]] ([[1919]]) a maior parte do Ducado passou a integrar o estado austriaco de [[Caríntia|Carintia]], a parte sul-oriental foi unida à província de Koroška, na Eslovénia, e a comunidade de Jezersko foi incluída no recém criado Reino dos Sérvios, Croatas e Eslovenos, enquanto o ''Val canale'' e o município de [[Tarvisio]] foram cedidos ao Reino de [[Itália]].
 
== Carantania e as dinastias medievais ==
[[Ficheiro:Austria-Hungary_map_ES.svg|left|thumb|300x300px|Caríntia dentro do Império Austro-Húngaro (número 3).]]
No século VII o território que formaria o Ducado da Caríntia fazia parte do principado [[Eslavos|eslavo]] de Carantania, passou a fazer parte do império de [[Carlos Magno]] entre [[788]] e [[843]] e posteriormente se converteu em parte da herança do reino de [[Luís, o Germânico|Luis o Germánico.]] Desde o ano [[889]] ao [[976]] recebeu o nome de ''marca de Carintia'' dentro do [[Ducado da Baviera|ducado de Baviera]], mas o conde [[Gottfried Dietrich Wilhelm Berthold|Berthold]] foi elevado à posição de duque pelo rei He[[Henrique I da Germânia|nrique I]] no ano 938.
 
No ano [[976]] o imperador [[Otão II]] depôs o duque Enrique II ''o Pendenciero'' de Baviera, e criou um sexto ducado para seu império, o novo '''Ducado da Carintia''', dividindo as terras de [[Henrique II (imperador do Sacro Império Romano-Germânico)|Henrique II]], nomeando a Enrique “o Jovem” primeiro duque de Carintia e a Otão I de Suabia duque de Baviera. No ano [[1012]] Adalbero I de Eppenstein converteu-se em duque de Caríntia, mas foi despojado de sua posição em [[1035|1035.]]. No ano [[1077]] o ducado foi entregue a Luitpold, outro membro da família Eppenstein, que no entanto, se extinguiu à morte do duque Enrique III de Carintia em [[1122|1122.]]. Nesse momento o ducado foi consideravelmente reduzido: uma grande parte do que hoje é a Estíria Superior passou a Otokar II de [[Estíria|Estiria]], e o resto de Caríntia passou a Henrique de Spanheim, afilhado de Henrique III, que governou desde [[1122]] até sua inesperada morte ao ano seguinte.<ref>[http://www.genealogie-mittelalter.de/kaernten/heinrich_4_herzog_vn_kaernten_1123_spanheimer/heinrich_4_von_spanheim_herzog_von_kaernten_+_1123.html Mediaeval Genealogy]</ref> Os mais destacados duques da nova dinastia Spanheim foram Bernhard von Spanheim, o primeiro Duque de Caríntia que foi descrito e honrado nos documentos como ''príncipe da terra.''<ref>[http://www.genealogie-mittelalter.de/spanheimer/bernhard_2_herzog_von_kaernten_+_1256.html ibid.]</ref> O último duque da dinastia Spanheim foi Ulrich III, que elegeu a [[Otacar II da Boêmia|Otakar II]] de [[Boémia|Boêmia]] como herdeiro. O último Spanheim, Felipe, que era Arcebispo de Salzburgo, tentou se converter em duque mas não conseguiu se impor sobre Otokar apesar de ser apoiado por [[Rodolfo I da Germânia|Rodolfo I de Habsburgo.]] Felipe morreu no ano [[1279]].
 
== Dinastia Habsburgo ==
'''Dinastia salia'''
* Conrado II (1036-1039)
* Henrique IV (1039-1047), também duque de Baviera (1026-1041) e imperador germânico (1046-1056)
'''Antiga Casa de Welf'''
* Welf I (1047-1055)
210 080

edições