Diferenças entre edições de "Niels Henrik Abel"

23 bytes adicionados ,  10h26min de 10 de setembro de 2017
Ajustes
(Desfeito vandalismo!)
(Ajustes)
No ano de 1815, Abel foi enviado a cidade de Oslo para estudar na Escola Catedral no lugar de seu irmão que aparentemente não estava bem psicologicamente. Abel teve que ser bolsista, pois como foi citado anteriormente sua família enfrentava uma crise financeira o que piorou de vez quando seu pai se entregou a bebida e veio a falecer, deixando para o filho a miséria que o acompanhou até o final da sua vida.
 
Nessa instituição de ensino Abel conheceu o professor de matemática Bert Michael Holmboe, um docente que despertava nos alunos o gosto pela matemática, o mesmo viu em Abel uma habilidade nata para solucionar problemas considerados dificílimos pelos demais discentes e a partir dessa observação começou a ministrar aulas extras para o seu pupilo. Para essas aulas Holmboe utilizava livros universitários possibilitando a Abel o contato com assuntos de matemática avançada e fazendo com que as competências e habilidades do jovem aprendiz se desenvolvessem ao ponto do aluno fazer suas próprias descobertas. Devido ao empenho do professor e a dedicação de Abel, antes mesmo dele entrar para a universidade já conhecia as obras de matemáticos renomados na época, tais como: [[Leonhard Euler]], [[D’Alembert]], Francoeur, Garnier, [[Gauss]], [[Lacroix]], [[Lagrange]], [[Newton]] e [[Siméon Denis Poisson]]. Além disso, Holmboe tornou-se amigo e protetor do jovem Abel.
 
Com quase 19 anos Abel desenvolveu pesquisas sobre equações do 5º grau e chegou a achar que tinha descoberto uma fórmula geral para solucionar essas equações por meio de radicais, para isso apresentou suas pesquisas aos seus professores para que eles pudessem revisá-las a procura de possíveis erros, mas os mesmos não conseguiram encontrar nada que apontasse equívocos e por isso concordaram em enviar as pesquisas para o professor Ferdinand Degen em Copenhague, um matemático famoso na época. Degen reviu o material recebido e também não encontrou erros, mas não conseguia acreditar que um estudante desconhecido tivesse êxito no que tantos matemáticos talentosos e renomados falharam. Porém observou o talento e a mente brilhante por trás daquelas pesquisas, então pediu para Abel dá um exemplo numérico de seu método e também o aconselhou a estudar as funções elípticas.