Diferenças entre edições de "Voo suborbital"

30 bytes removidos ,  17h57min de 13 de setembro de 2017
m
ajustes usando script
m (ajustes usando script)
| colspan="8" style="text-align:center;"|'''Voos suborbitais tripulados'''
|-
! Nome !! Estreia !! Voos
|-
| [[Programa Mercury|Projeto Mercury]] || 1961 || 2
| [[North American X-15#Recordes de voo|X-15]] || 1962 || 13
|-
| ([[Soyuz 18a]]) || 1975 || 1
|-
| [[SpaceShipOne]] || 2004 || 3
|}
 
Um '''voo suborbital''' é um voo espacial em que a nave atinge o [[Espaço sideral|espaço]], mas a sua [[Trajetória|trajetória]] cruza a atmosfera ou superfície do corpo gravitacional do qual foi lançado, de modo que não efetue uma revolução orbital completa.
 
Se levarmos em consideração o [[planeta Terra]], um voo espacial suborbital atinge uma altitude superior a 100 km acima do nível do mar. Esta altitude, conhecida como [[linha Kármán]], foi escolhida pela [[Federação Aeronáutica Internacional]] porque é aproximadamente o ponto em que um veículo em voo, mantém esse voo sustentado na atmosfera da Terra mas voa mais rápido que a [[velocidade orbital]].<ref name="FAIABA"/>
[[Imagem:X-15.jpg|thumb|center|250px|Um avião X-15 em voo.]]
 
Voos suborbitais, são diferentes de voos que chegam a orbitar mas que usam [[Retrofoguete|retrofoguetesretrofoguete]]s para sair de órbita antes de concluir uma órbita completa. Assim sendo, o sistema [[Fractional Orbital Bombardment System|FOBS]], por exemplo, não pode ser considerado como voo suborbital, e sim um voo em [[Órbita terrestre baixa|LEO]].
 
Em geral foguetes são usados, mas voos suborbitais já foram obtidos a partir de "canhões espaciais".<ref name="EAMTLT"/>
210 105

edições