Diferenças entre edições de "Acmella oleracea"

91 bytes adicionados ,  02h22min de 8 de outubro de 2017
m
Desfeita(s) uma ou mais edições de 201.86.166.115, com Reversão e avisos
(Correção de erro)
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
m (Desfeita(s) uma ou mais edições de 201.86.166.115, com Reversão e avisos)
|sinónimos = '''''Spilanthes oleracea''''' <small>L. (1767)</small><br />'''''Spilanthes acmella''''' <small>auct. non (L.) Murr.</small>
}}
'''Jambu''' (''Acmella oleracea'')<ref>SILVA OLIVEIRA, M., INNECCO, R.. Germinação de sementes de jambu (Acmella oleracea – Asteraceae) sob influência de fotoperíodo e temperatura. Revista Eletrônica de Biologia (REB). ISSN 1983-7682, Local de publicação (editar no plugin de tradução o arquivo da citação ABNT), 5, jun. 2013. Disponível em: <http://revistas.pucsp.br/index.php/reb/article/view/9916>. Acesso em: 03 Dez. 2013</ref> é uma [[erva]] típica da região norte do [[Brasil]], mais precisamente no [[Pará]], sendo originária da [[América do Sul]]. É comum também em [[Madagáscar]] e todo o sudoeste [[Ásia|asiático]], em particular nas ilhas [[ilhas Mascarenhas|Mascarenhas]] . Também é conhecida como '''agrião-do-Pará'''
 
==Uso==
Planta cultivada na região norte do país, onde é utilizada como condimento culinário amazônico, principalmente para ao preparar o famoso “molho -de -tucupi”. As folhas e inflorescência são empregadas na medicina caseira na região norte do país, para tratamento de males da boca e garganta, além de tuberculose e litíase pulmonar. As folhas e flores quando mastigadas dão uma sensação de formigamento nos lábios e na língua devido sua ação anestésica local, sendo por isso usada para dor -de -dente como anestésico e como estimulante do apetite. O chá das folhas e inflorescência é empregada também, contra anemia, escorbuto, dispepsia e como estimulante da atividade estomáquica.<ref>LORENZI, Harri. Plantas medicinais no Brasil: nativas e exóticas cultivadas. ISBN 85-867414-18-6</ref> A substancia responsável pela ação anestésica na mucosa bucal é uma [[isobutilamida]] denominada [[espilantol]]. Na sua composição química, além de [[espilantol]], são citados a [[espilantina]],[[ afinina]], colina e [[fitosterina]].<ref>LORENZI, Harri. Plantas medicinais no Brasil: nativas e exóticas cultivadas. ISBN 85-867414-18-6</ref>
A substancia responsável pela ação anestésica na mucosa bucal é uma [[isobutilamida]] denominada [[espilantol]]. Na sua composição química, além de [[espilantol]], são citados a [[espilantina]],[[ afinina]], colina e [[fitosterina]].<ref>LORENZI, Harri. Plantas medicinais no Brasil: nativas e exóticas cultivadas. ISBN 85-867414-18-6</ref>
== Uso em culinária ==
O jambu é muito utilizado nas culinárias amazonense, rondoniense, acreanaacriana e paraense, podendo ser encontrado em iguarias como o ''[[tacacá]]'', o ''[[pato no tucupi]]'' e até mesmo em [[pizza]] combinado com [[mozarela]]. Pode-se preparar o jambu da mesma maneira que se prepara a [[couve]] refogada, cortando-a fininha e refogando-a no [[azeite]] com [[alho]] e [[sal]] a gosto e ''[[bacon]]'' cortado em cubinhos.
 
Uma de suas principais características é a capacidade de tremelicar os lábios de seus comensais. É usada como especiaria pelos [[China|chineses]]. As folhas podem ser usadas frescas ou secas. As folhas tenras cortadas finamente são usadas como condimento no prato nacional [[Madagáscar|malgaxe]] ''[[romazava]]''. É encontrado abundantemente no interior do [[Rio de Janeiro]], no município de [[Trajano de Moraes]].