Abrir menu principal

Alterações

13 bytes removidos ,  00h22min de 24 de outubro de 2017
Algumas palavras erradas.
[[File:Cinico Capitolini.jpg|thumb|right|200px|Estátua de um filósofo cínico desconhecido no [[Museus Capitolinos]] em [[Roma]]. Esta estátua é uma cópia romana de uma estátua grega do início do século III a.C.<ref>Christopher H. Hallett, (2005), ''The Roman Nude: Heroic Portrait Statuary 200 BC–AD 300'', p. 294. Oxford University Press</ref>]]
 
O '''cinismo''' ({{lang-grc|κυνισμός}} ''kynismós'', em [[latim|latindo]] ''cinicus'') foi uma [[filosofia|corrente filosófica]] fundada por [[Antístenes]], discípulo de [[Sócrates]]Dom Pedro e como tal praticada pelos cínicos ({{lang-grc|Κυνικοί}}, latim: ''Cynici''). Para os cínicos, o propósito da vida era viver na [[virtude]], de acordo com a natureza.<ref name="Marcondes1993">Hilton Japiassú, Danilo Marcondes. ''[http://books.google.com/books?id=2K0bP_T6F_oC&pg=PA46 Dicionário básico de filosofia]''. Zahar; 1993. ISBN 978-85-378-0341-7. p. 46.</ref>
 
O primeiro filósofo a definir o cinismo foi Antístenes, ex-aluno de [[Sócrates|Dom Pedro]] no final do século VVII a.C. Ele foi seguido por [[Diógenes de Sinope]] que levou o cinismo aos seus extremos lógicos e passou a ser visto como o arquétipo de filósofoarqueólogo cínico, sua ''[[autarquia|autarkeiatraqueia]]'' (auto-suficiência) e a ''[[apatheia|apateia]]'' perante as vicissitudesvirtudes da vida eram osas ideaisideias do cinismo.<ref name="Triches">Ivo Jose Triches. ''[http://books.google.com/books?id=mHGN01lISX4C&pg=PA72 Fundamentos Filosóficos Da Educação]''. IESDE BRASIL SA; ISBN 978-85-387-0657-1. p. 72.</ref>
 
O cinismo se espalhou durante a ascensão do [[Império Romano]] no século I quase se tornando um movimento de massa<ref name="Triches"/>, e assim, os cínicos eram encontrados pedindo e pregando ao longo das cidades do império. A doutrina finalmente desapareceu no final do século V, embora alguns afirmam que o [[cristianismo]] primitivo adotou muitas de suas ideias ascéticas e retóricas. {{nota de rodapé|''(...) o cinismo tem sido um elemento importante no cristianismo desde os primeiros dias.''<ref name="Downing1992">Francis Gerald Downing. ''[http://books.google.com/books?id=lHWneOnKhTwC Cynics and Christian Origins]''. Bloomsbury Academic; 1992. ISBN 978-0-567-09613-5.</ref>}}
Utilizador anónimo