Abrir menu principal

Alterações

662 bytes removidos ,  11h42min de 26 de outubro de 2017
m
peq. ajustes, replaced: |mes= | → | (6), {{citar web |url=http://www.sociedadehelenica.org.br/noticias_pt/netnews.cgi?cmd=mostrar&cod=54&max=1000&tpl=modelo1 |titulo=25 de Março de 1821 - Data da Independência da utilizando AWB
O [[compromisso austro-húngaro de 1867]] inaugurou uma estrutura de poder dualista dentro do extinto [[Império Austríaco]] (1804-1867) numa época em que a Áustria entrava em declínio, ao perder influência na península itálica (como resultado de uma guerra contra o [[Reino da Sardenha]] em 1859)<ref>{{citar web |url=http://www.brasilescola.com/historiag/unificacao-italia.htm |titulo=Unificação italiana |acessodata=19/10/08}}</ref> e nos estados alemães, que se reuniram sob o controlo da [[Prússia]] na [[Confederação Germânica]], formada logo após a [[Guerra Austro-Prussiana]].<ref>{{citar web |url=http://www.ricardoorlandini.net/hoje_historia/ver/8539 |titulo=Guerra franco-prussiana |acessodata=19/10/08 |autor=Ricardo Orlandini}}</ref>
 
Outro factor crucial para a mudança constitucional foi a ascensão do chamado "movimento das nacionalidades", que se havia instalado por toda a [[Europa]] a partir dos ideais espalhados por [[Napoleão Bonaparte]] pelo continente durante as [[Guerras Napoleônicas]]. Com o sucesso da independência de nações como a [[Grécia]] e a [[Bélgica]],<ref name="I">{{citar web |url=http://www.sociedadehelenica.org.br/noticias_pt/netnews.cgi?cmd=mostrar&cod=54&max=1000&tpl=modelo1 |titulo=25 de Março de 1821 - Data da Independência da Grécia |acessodata=19/11/08 |autor= |ultimo= |primeiro= |autorlink= |coautores= |data= |ano= |mes= |formato= |obra= |publicado=}}</ref> embasadas no ideal nacional, ficou ainda mais clara a instabilidade do império e o [[separatismo]] dentro de suas fronteiras. Durante a [[Primavera dos Povos]] de 1848, o povo húngaro sentiu-se renegado a uma situação de segunda classe perante os povos alemães da Áustria e revoltou-se, sendo contido apenas com a intervenção da [[Império Russo|Rússia]], que ainda tentava buscar a manutenção do ''status quo'', conforme estabelecido nos arranjos políticos do [[Congresso de Viena]].<ref>{{citar web |url=http://educaterra.terra.com.br/voltaire/mundo/2003/03/26/001.htm |titulo=Ordem e desordem no mundo|data=19/10/2008}}</ref>
 
Para assegurar que o império não passaria por outra crise, como a da [[década de 1840]], o imperador [[Francisco José I da Áustria|Francisco José]] negociou um compromisso com a nobreza húngara no intuito de garantir seu apoio. Os líderes [[magiares]] aceitaram a coroação de Francisco José ao garantir o estabelecimento de um parlamento autónomo em [[Budapeste]] com o poder de definir leis para a parte húngara da coroa (as terras de [[Santo Estêvão]]) e assim garantir sua proeminência política na região. Com o acordo firmado, também foi definido que o poder central ficaria responsável pela [[política externa]], [[economia]] e [[Forças armadas|defesa]] do novo império.<ref name="H">{{citar web |url=http://encyclopedia.farlex.com/Austro-Hungarian+Compromise+of+1867 |titulo=Austro-Hungarian Compromise of 1867 |acessodata=19/11/08 |autor=Hutchinson Encyclopedia|língua=en}}</ref>
A escalada dos conflitos entre os dois blocos formados pelo sistema de alianças europeu levava a Europa inteira a uma crise sem precedentes. O fator de desencadeamento para o início dos conflitos armados foi o assassinato do herdeiro do trono da Áustria-Hungria, [[Francisco Fernando da Áustria-Hungria|Francisco Fernando]] e sua esposa Sofia, foram mortos em Sarajevo, na província da Bósnia, no dia 28 de junho de 1914 por um ativista sérvio, chamado [[Gavrilo Princip]].<ref>SARAIVA, 2001, p. 161.</ref> O Estado austro-húngaro enviou um ultimato à [[Sérvia]], que não o aceitou na íntegra, e a partir de então o sistema de alianças entrou em funcionamento.{{Carece de fontes|data=março de 2012}}
 
Quando a Áustria-Hungria declarou guerra à Sérvia, a [[Rússia]] interveio e colocou seu apoio à nação eslava.<ref name="X">{{citar web |url=http://educacao.uol.com.br/historia/ult1704u61.jhtm |titulo=Estopim foi assassinato de arquiduque |acessodata= |acessomesdia=19/11/082008|autor=UOL Educação}}</ref> Com o apoio russo de um lado, a [[Alemanha]] foi arrastada para o conflito, de acordo com o compromisso firmado pela [[Tríplice Aliança (1882)|Tríplice Aliança]].<ref name="X"/> A [[França]], aliada à Rússia através da [[Tríplice Entente]], também entrou no conflito contra a Alemanha e o Império Austro-húngaro. A partir daí, mais nações se colocaram de cada um dos lados, e o mundo entrou em guerra.<ref name="X"/> O General [[Franz Conrad von Hötzendorf]] era o chefe do Estado-maior da Áustria-Hungria durante a guerra, e sob seu comando as tropas austro-húngaras se envolveram em muitas das frentes da Primeira Grande Guerra.<ref>FROMKIN, 2005, p. 249.</ref>
 
No começo, o exército foi dividido em dois; uma pequena parte deste atacou a Sérvia, enquanto a parcela maior foi destinada a conter a invasão do exército russo no leste.<ref name="B">{{citar web |url=http://www.culturabrasil.pro.br/primeiraguerramundial.htm |titulo=Primeira Guerra Mundial - A Europa entra em declínio |acessodata=19/11/08 |autor=Cultura Brasil |ultimo= |primeiro= |autorlink= |coautores= |data= |ano= |mes= |formato= |obra= |publicado=}}</ref> No final do ano, o pequeno exército havia perdido 227.000 soldados, de uma força total de 450.000 combatentes, e havia fracassado na conquista da Sérvia.<ref name="Fromkin333">Fromkin, 2005, p. 333.</ref> Na fronteira leste, o exército havia sido derrotado na [[Batalha de Lemberg]] e a importante cidade de [[Przemysl]] estava sitiada, caindo em março de 1915.<ref name="J">{{citar web |url=http://www.grandesguerras.com.br/artigos/text01.php?art_id=203 |titulo=Grandes Guerras - Os grandes conflitos do {{séc|&#124;XX}} |acessodata=19/11/08|autor=Grandes Guerras}}</ref> Já no início de dezembro de 1914, o exército imperial havia perdido 1.268.000 homens (entre mortos, feridos, capturados e desaparecidos) dos 3.350.000 mobilizados para o conflito.<ref name="Fromkin333"/>
 
Em maio de 1915, a o [[Reino de Itália (1861–1946)|Reino de Itália]] juntou-se aos aliados e atacou a Áustria-Hungria,<ref>HOBSBAWN, 2001, p. 432.</ref> contrariando o acordo firmado na [[Tríplice Aliança (1882)|Tríplice Aliança]], com a justificativa que o acordo era defensivo, e que a agressão havia partido dos [[Impérios Centrais]].<ref name="B"/> A sangrenta, mas indecisiva batalha nos [[Alpes]] duraria pelos três anos e meio seguintes, e nesta frente a Áustria-Hungria provaria ser efetiva no campo de batalha, conseguindo manter o exército italiano (superior em quantidade) longe de seu território. No verão, o [[exército austro-húngaro]], trabalhando sob o comando unificado de um general alemão, participou da bem-sucedida [[Ofensiva Gorlice-Tarnow]], e mais tarde, em conjunto com os exércitos da Bulgária e Alemanha, a Áustria-Hungria conseguiria conquistar a Sérvia.<ref name="G">{{citar web |url=http://www.historyofwar.org/articles/battles_gorlice_tarnow.html |titulo=Battle of Gorlice-Tarnow, 2-10 May 1915 |acessodata=19/11/08 |autor=historyofwar.com|língua=en}}</ref>
Em 14 de outubro de 1918, o ministro das Relações Exteriores, o barão [[István Burián von Rajecz]], pediu um armistício também baseado nos Catorze Pontos.<ref name="D">{{citar web |url=http://www.firstworldwar.com/source/usmunitions_lansing.htm |titulo=Primary Documents: U.S. Reply to Austro-Hungarian Protest Regarding Shipment of U.S. Munitions to Britain, 12 August 1915 |acessodata=19/11/08 |obra=FirstWorldWar.com|língua=en}}</ref> Em uma tentativa de demonstrar boa fé, o imperador proclamou dois dias depois que a Áustria se tornaria uma união federal de quatro componentes - alemães, tchecos, [[Eslavos meridionais|eslavos do sul]] e ucranianos.<ref name="F">{{citar web |url=http://educacao.uol.com.br/historia/balcas-nasce-a-iugoslavia.jhtm |titulo=Bálcãs - Nasce a Iugoslávia |acessodata=19/11/08 |autor=UOL Educação}}</ref> Aos polacos era garantida a independência completa, com o propósito de liberar estes territórios a se unir a um novo país que se formava ao norte, a [[Polônia]].{{Carece de fontes|data=março de 2012}}
 
Apesar disso, os esforços de nada adiantaram, e quatro dias depois o secretário de Estado [[Robert Lansing]] respondeu que a [[Tríplice Entente|Entente]] e seus aliados continuavam comprometidos com as causas dos tchecos, eslovacos e outros eslavos.<ref name="D"/> Além disso, disse que a autonomia não era mais suficiente, e que o governo de [[Washington, D.C.]] não poderia mais trabalhar com base nos Catorze Pontos de Wilson.<ref name="D"/> De fato, um governo tcheco-eslovaco provisório ainda se juntaria à Entente na guerra,<ref name="E">{{citar web |url=http://www.czechtrade.com.br/republica-tcheca/historia/ |titulo=República Tcheca – História |acessodata=19/11/08 |autor= |ultimo= |primeiro= |autorlink= |coautores= |data= |ano= |mes= |formato= |obra= |publicado=}}</ref> e os líderes dos [[Eslavos meridionais|eslavos do sul]] proclamaram o desejo de estabelecer uma união com a Sérvia em um poderoso estado nos Bálcãs.<ref name="F"/>
 
A resposta de Lansing foi o certificado de morte para a Áustria-Hungria.<ref name="D"/> Conselhos nacionais nas províncias imperais passaram a funcionar e começavam a agir como países independentes. Com uma derrota iminente se aproximando, os grupos étnicos separatistas anunciaram a independência - [[Tchecoslováquia]] em 28 de outubro,<ref name="E"/> e o [[Reino da Iugoslávia|reino dos sérvios, croatas e eslovenos]] no dia seguinte.<ref>{{citar web |url=http://www.firstworldwar.com/onthisday/1918_10_29.htm |título=On This Day - 29 October 1918 |acessodata=14/04/10 |autor= |ultimo= |primeiro= |autorlink= |coautores= |data= |ano= |mes= |formato= |obra= |publicado=firstworldwar.com |paginas= |língua=en |arquivourl= |arquivodata= |citação=}}</ref> O estado foi completamente dissolvido em 31 de outubro, quando o governo húngaro cancelou a união com a [[Áustria]], dissolvendo assim a monarquia dual.<ref>{{citar web |url=http://www.firstworldwar.com/onthisday/1918_10_31.htm |título=On This Day - 31 October 1918 |acessodata=14/04/10 |autor= |ultimo= |primeiro= |autorlink= |coautores= |data= |ano= |mes= |formato= |obra= |publicado=firstworldwar.com |paginas= |língua=en |arquivourl= |arquivodata= |citação=}}</ref>
 
Enfrentando uma situação de desespero, o último [[Casa de Habsburgo|Habsburgo]] a reinar na Áustria, Carlos I, abriu mão de todos os seus poderes sobre a [[Cisleitânia]] em 11 de novembro, e fez o mesmo com a [[Transleitânia]] em 13 de novembro.<ref>{{citar web |url=http://www.firstworldwar.com/onthisday/1918_11_13.htm |título=On This Day - 13 November 1918 |acessodata=14/04/10 |autor= |ultimo= |primeiro= |autorlink= |coautores= |data= |ano= |mes= |formato= |obra= |publicado=firstwarworld.com |paginas= |língua=en |arquivourl= |arquivodata= |citação=}}</ref> Entretanto, ele não abdicou, caso o povo ou o novo estado que se formaria o chamassem de volta para o estabelecimento de uma nova [[monarquia constitucional]]. Contudo, na Hungria e também na Áustria, duas repúblicas separadas foram proclamadas em novembro, e Carlos I foi buscar exílio no exterior (transferindo-se com sua família para a [[Ilha da Madeira]]), vendo que não teria mais chances de ascender novamente ao poder. Os vencedores assinaram o [[Tratado de Saint-Germain-en-Laye]] com a [[Primeira República Austríaca]] e o [[Tratado de Trianon]] com a Hungria, regulando as novas fronteiras entre os dois países.<ref name="A"/>
 
== Nomes completos ==