Diferenças entre edições de "Rosa-cruz"

15 bytes removidos ,  12h46min de 26 de outubro de 2017
m
rm link para a própria página, outros ajustes usando script
m (rm link para a própria página, outros ajustes usando script)
[[imagem:Structure of Masonic appendant bodies in England and Wales.jpg|thumb|a posição da SRIA entre os órgãos maçónicos do Reino Unido]]
 
O "Rosicrucianismo" é um [[movimento cultural|movimento]] filosófico que se popularizou na Europa no início do {{séc|XVII}} após a publicação de vários textos que pretendiam anunciar a existência de uma ordem esotérica até então desconhecida para o mundo. <ref>”Yates, Frances A 1972”. '' The Rosicrucian Enlightenment '', Londres </ref> Rosacruzes, anteriormente Rose Kreutzer, é um nome atribuído com base no lendário personagem de ficção literária Christian Rosencreutz, que é o ponto de partida ideal para várias organizações Rosacruzes <ref>https://de.wikipedia.org/wiki/Rosenkreuzer#Gold-_und_Rosenkreuzer</ref><ref> A misteriosa doutrina da ordem é supostamente "construída sobre verdades esotéricas do passado antigo", que "oculta ao homem comum, fornece uma visão da natureza, do universo físico e do domínio espiritual". <Refref> Lindgren, Carl Edwin, '' {{citation | url = http: //users.panola.com/lindgren/rosecross.html |título= O caminho da Rosa-cruz; Uma percepção histórica, 1614-1620}} ''. Jornal de Religião e Pesquisa Psíquica, Volume 18, Número 3: 141-48. 1995. </ref> Os manifestos não falavam extensivamente sobre o assunto, mas mencionavam a [[Kabbalah]], o [[Hermetismo]] e o [[Cristianismo]]. O movimento era então tido em conta como um ”Colégio de Invisíveis" nos [[plano de existência|mundos internos]], formado por grandes adeptos, com o intuito de prestar auxílio à evolução [[espiritual]] da humanidade. Alguns [[metafísico]]s consideram que o rosa-cruzismo possa ser compreendido, de um ponto de vista mais amplo, como parte, ou mesmo como fonte, do [[hermetismo]] [[cristão]], patente no período dos tratados ocidentais de [[alquimia]] que se segue à publicação da ''[[Divina Comédia]]'' de [[Dante]]. Alguns historiadores, no entanto, sugerem a sua origem num grupo de [[protestantes]] [[alemães]], entre os anos de 1607 e 1616, quando três textos anónimos foram elaborados e lançados na Europa: ''[[Fama Fraternitatis]] R.C.'', ''[[Confessio Fraternitatis]] Rosae Crucis'' e ''[[Núpcias Alquímicas de Christian Rozenkreuz]] Ano 1459''. A influência desses textos foi tão grande que a historiadora Frances Yates denominou este período do {{séc|XVII}} de ''Iluminismo Rosacruz''. O Rosicrucianismo apareceu pela primeira vez no {{séc|XVII}} como um movimento de reforma em Tubinga dentro do protestantismo alemão com dois manifestos anônimos (Fama e Confessio Fraternitatis Fraternitatis) e uma alegoria as bodas alquímicas, ao público. Os manifestos foram publicados num momento em que o domínio científico e tecnológico da natureza levou a um distanciamento entre ciência e da cultura cristã. O principal objetivo e meta dos três escritos era para contrariar esta tendência, cultivando a terra por meio de uma contínua reforma da ciência, ética e religião. No Fama Fraternitas também não são chamados Irmandade, que devem prestar segredo. Sua auto-imagem é baseada em uma difusão livre de preconceito e uso do conhecimento e ainda desconhecido, o conhecimento não descoberto de outras culturas por diante. não foi ainda grupos de Rosacruzes organizado naquela época. <ref>https://de.wikipedia.org/wiki/Rosenkreuzer#Gold-_und_Rosenkreuzer</ref>Não foi até mais de 140 anos após a publicação do manifesto, a primeira organização Rosacruz foi fundada como ordem Para-Maçonica em 1760, a Ordem do Ouro dos rosacruzes. Este fim foi formado com a sua forma do Illuminismo místico Irrationalismus e um pólo oposto às forças racionais e modernistas de explicação. [1] Viriam mais tarde a ser perseguidos na Prússia sob os auspício do reinado de Guilherme II. <ref>https://de.wikipedia.org/wiki/Rosenkreuzer#Gold-_und_Rosenkreuzer</ref>Após o fim da Ordem de ouro e Rosenkreuzer 1787 o rosacrucianismo manteve vivo graças a Societas Rosicruciana in Anglia (S. R. i. A.) 1865. Além disso, a entrada de mito no ambiente encontrado grupos theosophical e herméticos de 1875, também referidos como "Novos rosacrucianistas". <ref>https://de.wikipedia.org/wiki/Rosenkreuzer#Gold-_und_Rosenkreuzer</ref>
 
Os Manifestos Rosacruzes anunciaram uma "reforma universal da humanidade", através de uma ciência supostamente mantida secreta por décadas até que o clima intelectual possa recebê-la. As controvérsias surgiram sobre se eram um engano, se a "ordem da Rosacruz” existia como descrito nos manifestos, ou se todo era uma [[metáfora]] disfarçando um movimento que realmente existia, mas de uma forma diferente . Em 1616, [[Johann Valentin Andreae]] designou-o como um "[[ludibrium]]". Ao prometer uma transformação espiritual num momento de grande turbulência, levaram muitas pessoas a iniciar-se na busca do conhecimento esotérico e místico. Filósofos ocultistas do {{séc|XVII}}, como [[Michael Maier]], [[Robert Fludd]], e [Thomas Vaughan (filósofo) Thomas Vaughan] se interessaram pela visão do rosacruz do mundo. <ref>”Yates, Frances A 1972 </ref> De acordo com o historiador David Stevenson, influenciou a [[Maçonaria]] quando emergia na Escócia. <ref>The Catholic Historical Review, Vol. 5, No. 2/3 (Jul. - Out., 1919), pp. 265-270 de Joseph A. Murray; Revisão da Nova Inglaterra e dos Illuminati da Baviera por Vernon Stauffer; Vol. LXXXII de Estudos em História, Economia e Direito Público pela Faculdade de Ciência Política; Columbia University Press </ref> Em séculos posteriores, muitas sociedades [[esoterismo | esotéricas]] alegaram derivar movimento rosacruz primordial. O Rosicrucianismo é simbolizado pela chamada [[Rosa-Cruz]]. Existem toda uma série de ordens que foram fundadas no {{séc|XIX}} e XX, que procuravam restabelecer as bases do rosacrucianismo, como é o caso da ordem hermética da aurora dourada, fundada por maçons membros da sociedade rosacruciania de inglaterra, assim como o AMORC, a roscruz áurea, e a rosacrucian fellowship. Contudo, estas ordens estão para o rosacrucianismo, como o martinismo criado por gerard encausse, está para louis claude de saint martin, não no sentido em que não tinham existido ordens previamente, nesses mesmos preâmbulos, mas sim pelo facto de que são reconstituições históricas de algo que tinha previamente existido, e portanto, nunca 100% fiéis ao movimento original. <ref>https://en.wikipedia.org/wiki/Rosicrucianism</ref>
 
== Lenda e história ==
Michael Maier foi nomeado '' Pfalzgraf '' ([[Conde Palatine (Imperial) | Conde Palatino]] por [[Rodolfo II do Sacro Império Romano-Germânico]] e Rei da [[Hungria]] e Rei da [[Boêmia]] . Ele também foi um dos defensores mais proeminentes dos Rosacruzes, transmitindo claramente detalhes sobre a "Cruz dos Irmãos da Rosa" em seus escritos. Maier fez a declaração firme de que os Irmãos do R.C. Existem para avançar artes inspiradas e ciências, incluindo a [[alquimia]]. Os pesquisadores dos escritos de Maier salientam que ele nunca afirmou ter produzido ouro, nem [[Heinrich Khunrath]] nem nenhum dos outros "Rosicrucianos". Suas escritas apontam para uma alquimia simbólica e espiritual, em vez de uma operativa. Em uma combinação de estilos diretos e velados, esses escritos transmitiram os nove estágios da transmutação involutiva-evolutiva do "corpo triplo" do ser humano, a "alma tripla" e o "espírito triplo" Entre outros [[conhecimento esotérico]] relacionados ao "Caminho da Iniciação".
 
Em seu panfleto de 1618, "Pia et Utilissima Admonitio de Fratribus Rosae Crucis", [[Henrichus Neuhusius]] escreveu que os rosacruzes partiram para o leste devido à instabilidade européia causada pelo início da [Guerra dos Trinta Anos] . Em 1710, [[Sigmund Richter]], fundador da [[sociedade secreta]] da [[Ordem da Cruz Dourada e Rosada | Cruz Dourada e Rosada]], também sugeriu que os Rosacruzes haviam migrado para o leste. Na primeira metade do {{séc|XX}}, [[René Guénon]], um pesquisador do [[oculto]], apresentou a mesma ideia em algumas de suas obras. <Refref> Guénon, René, "Simboles de la Ciência Sacrée" '', Paris 1962, pp. 95ff </ref> Um eminente autor do {{séc|XIX}}, [[A. E. Waite Arthur Edward Waite apresentou argumentos que contradizem essa ideia. <Refref> Waite, Arthur E. (1887), '' A História Real dos Rosacruzes - fundados em seus próprios Manifestos e em fatos e documentos coletados de Os escritos de Irmãos Iniciados '', Londres, p.408 </ref> Foi neste campo fértil do discurso que surgiram muitas sociedades Rosacruzas. Eles foram baseados no oculto, inspirados pelo mistério deste "Colégio dos Invisíveis".
 
Alguns estudiosos modernos, por exemplo [[Adam McLean]] e [[Giordano Berti]], assumem que, entre os primeiros seguidores da Cruz da Rosa, havia também o teólogo alemão [[Daniel Cramer]], que em 1617 publicou um tratado bizarro Intitulado "Societas Jesus et Rosae Crucis Vera", que contém 40 figuras emblemáticas acompanhadas de citações bíblicas. <Refref> Veja. Adam McLean (editor), '' Os Emblemas Rosacruzos de Daniel Cramer: A Verdadeira Sociedade de Jesus e a Rosy Cross '' (Edimburgo, 1991) e Giordano Berti (editor), 'The Sibyl of the Heart' '(Boves , 2015). </ref>
 
[[imagem:Prosphil.jpg|thumb | Frater C.R.C. - [[Christian Rosenkreuz | Christian Rose Cross]] (representação simbólica)]]
As coisas por vir, podemos prever corretamente. </ Poem> | [[Henry Adamson]] | The Muses 'Threnodie (Perth, 1638).}}
 
A ideia de tal ordem, exemplificada pela rede de astrônomos, professores, matemáticos e filósofos naturais na Europa do {{séc|XVI}}, promovida por homens como [[Johannes Kepler]], [[Georg Joachim Rheticus]], [[John Dee]] E [[Tycho Brahe]], deu origem ao [[Colégio Invisível]]. Este foi o precursor da [[Royal Society]] fundada em 1660. <ref> "As origens da Royal Society residem em uma" faculdade invisível "de filósofos naturais que começaram a se reunir em meados da década de 1640 para discutir a nova filosofia de Promovendo o conhecimento do mundo natural através da observação e da experiência, que chamamos de ciência ". Http://royalsociety.org/about-us/history acessado 2 de maio de 2014 </ref> Foi constituído por um grupo de cientistas que começaram a realizar reuniões regulares para compartilhar e desenvolver o conhecimento adquirido por [[método científico | investigação experimental] ]. Entre estes foram [[Robert Boyle]], que escreveu: "as pedras angulares do Colégio Invisível (ou como se denominam o Filosófico), de vez em quando me honram com a companhia deles ..."; <ref> Citado por R Lomas (2002) em "The Invisible College", Londres </ref> [[John Wilkins]] e [[John Wallis]], que descreveu essas reuniões nos seguintes termos: "Sobre o ano de 1645, enquanto eu vivia Em Londres (numa época em que, por nossas guerras civis, estudos acadêmicos foram muito interrompidos em nossas duas Universidades), ... eu tenho
 
=== Poço Iniciático da quinta da regaleira===
[[imagem:DeeHieroglyph.gif|frame|a [[Mona Hieroglífica]] de John Dee, representando, do topo, para baixo, a lua o sol; os elementos; e o fogo]]
 
Entre estes foram [[Robert Boyle]], que escreveu: "as pedras angulares do Colégio Invisível (ou como se denominam o Filosófico), de vez em quando me honram com a companhia deles ..."; <ref> Citado por R Lomas (2002) em "The Invisible College", Londres </ref> [[John Wilkins]] e [[John Wallis]], que descreveu essas reuniões nos seguintes termos: "Sobre o ano de 1645, enquanto eu vivia Em Londres (numa época em que, por nossas guerras civis, estudos acadêmicos foram muito interrompidos em nossas duas Universidades), ... eu tenho
 
=== Poço Iniciático da quinta da regaleira===
 
É uma galeria subterrânea com uma escadaria em espiral, sustentada por [[coluna (arquitectura)|colunas]] esculpidas, por onde se desce até ao fundo do poço. A escadaria é constituída por nove patamares separados por lanços de 15 degraus cada um, invocando referências à [[A Divina Comédia|Divina Comédia]] de [[Dante Alighieri|Dante]] e que podem representar os 9 círculos do [[Inferno]], do [[céu (religião)|Paraíso]], ou do [[Purgatório]]. Segundo os conceituados [[ocultismo|ocultistas]] Albert Pike, [[René Guénon]] e Manly Palmer Hall é na obra ''A Divina Comédia'' que se encontra pela primeira vez exposta a Ordem Rosacruz. No fundo do poço está embutida, em [[mármore]], uma [[rosa dos ventos]] (estrela de oito pontas: 4 maiores ou cardeais, 4 menores ou colaterais) sobre uma [[Ordem dos Templários|cruz templária]], que é o emblema [[heráldica|heráldico]] de Carvalho Monteiro]] de John dee, representando, do topo, para baixo, a lua o sol; os elementos; e o fogo.|método científico ]] e, simultaneamente, indicativo da Ordem [['''Rosa-cruz]]'''.<ref name="SIPA"/>
 
O poço diz-se iniciático porque se acredita que era usado em rituais de iniciação à [[maçonaria]] e a explicação do simbolismo dos mesmos nove patamares diz-se que poderá ser encontrada na obra ''[[Conceito Rosacruz do Cosmos]]'', em particular do simbolismo da [[monas hieroglífica]], como símbolo de unidade entre os planos superiores e inferiores, tal como latente na máxima, "as above, so below, as within, so without, as the universe, so the soul" ([[Hermes Trimegisto]]).
*[[Confraternity Rosae + Crucis]] (CR+C), 1989<ref name=Melchior/>
*Ancient Rosae Crucis (ARC), ?<ref name=Melchior/>
*[[Order of the Hermetic Gold and Rose+Cross]], <ref>http://www.ohgrc.com</ref>
*[[The Knights of the Militia Crucifera Evangelica]] (KMCE), Alchemical Order de la Rosé-Croix <ref>cf. http://www.knightsofmceglobal.com</ref>
 
==Ver também==
210 105

edições