Abrir menu principal

Alterações

46 bytes removidos ,  12h42min de 29 de outubro de 2017
sem resumo de edição
'''Luiz Carlos Mendonça de Barros''' ([[São Paulo (cidade)|São Paulo]], {{dni|||1943|sem idade}}) é um [[engenheiro]] e [[economista]] [[brasil]]eiro, ex-presidente do [[BNDES]] (novembro de [[1995]] a abril de [[1998]]) e ex-ministro das Comunicações (abril de 1998 a novembro de 1998).
 
Graduado pela [[USP]] em [[engenharia de produção]] e doutor em economia pela [[Unicamp]], ''Mendonção'', como também é conhecido, iniciou a carreira em [[1967]] como analista financeiro do Investbanco. Em [[1972]] passou a operar na [[Bolsa de Valores de São Paulo]], através da corretora Patente, que fundou junto com três outros sócios. No final dos anos 70, enveredou pela área de produção cultural, fundando, ao lado do futuro Ministro das Comunicações [[Sérgio Motta]], a Difusão S/C Ltda, dando ênfase ao financiamento de espetáculos teatrais. A empresa fecharia as portas ainda no início da década de 80. Em [[1983]] fundou o Planibanc, onde permaneceu como sócio até [[1993]]. Neste ano, fundou o Banco Matrix junto com [[André Lara Resende]], só se afastando da instituição em novembro de 1995, quando assumiu a presidência do BNDES.
 
Em abril de 1998, com a morte de [[Sérgio Motta]], foi nomeado Ministro das Comunicações por [[Fernando Henrique Cardoso]]. Seu nome ficou em evidência com o [[escândalo do grampo do BNDES]], logo após a reeleição de Fernando Henrique Cardoso, o que lhe custou o cargo de Ministro das Comunicações e à responder como réu numa ação de [[improbidade administrativa]] movida pelo MP.
 
Ainda ligado ao [[PSDB]], auxiliou nas campanhas de [[Geraldo Alckmin]] e [[José Serra]] em [[2006]].
Em [[2007]], MendonçãoMendonça deu entrevista dando apoio a Serra e declarou que [[Dilma Rousseff]] "''...não tem chance''" porque "''Os eleitores brasileiros aprenderam a não votar em alguém que era praticamente desconhecido após o caso Collor. Você não pode criar um candidato presidencial em um ou dois anos''"<ref>"Guest Interview - Luiz Carlos Mendonça de Barros, former communications minister" 12/16/2007 [http://www.questinvest.com.br/site/iNoticiaDetalhe.asp?a=170&l=EN&t=1&tp=]</ref>.
 
Em [[2008]], analisando a grande crise da economia norte-americana, Luiz Carlos Mendonça concluiu que o Brasil ficou mais pobre e "...''perdemos a possibilidade de continuar importando bens industriais de consumo e investimentos na intensidade atual''". Ele alertou para as autoridades financeiras governamentais que o [[Crise econômica de 2008|Tsunami econômico]] criou uma nova situação que "...''nos obriga a repensar nossa política econômica e a deixar a euforia dos últimos anos para trás... e nos preparar para números bem mais baixos para os próximos anos''."<ref>''LUIZ CARLOS MENDONÇA DE BARROS O "Big One" finalmente chegou'' publicado na Folha de S.Paulo em Novembro 14, 2008</ref>